SPONSORS:

A B2Mamy ajuda mães a estruturarem seus negócios

- 26 de julho de 2017

Nome:
B2Mamy

O que faz:
É uma aceleradora de negócios focada em mães empreendedoras.

Que problema resolve:
Segundo a CEO, quatro em cada dez mulheres não retornam ao trabalho após a licença maternidade. Empreender é um dos caminhos encontrados por elas.

O que a torna especial:
A aceleradora utiliza uma metodologia de capacitação que une técnicas tradicionais às aplicadas em startups, oferece uma plataforma virtual para as empreendedoras se conectarem e fazerem negócios e disponibiliza um espaço baby friendly, em São Paulo.

Modelo de negócio:
É cobrada uma mensalidade das participantes e uma porcentagem das startups que entram na rodada seed de investimento. A B2Mamy também cria programas de aceleração para empresas privadas e lucra com patrocínio e propaganda dentro de sua plataforma online.

Fundação:
Junho de 2016.

Sócios:
Danieli Junco — CEO
Micheli Junco — CTO
Juliana Lopes — CFO
Bianca Levy — COO
Marina Vaz — CMO

Perfil dos fundadores:

Danieli Junco — 36 anos, São Paulo (SP) — é formada em Marketing com ênfase em branding pela FGV. É sócia-diretora de marketing da agência Injoy.

Micheli Junco 34 anos, São Paulo (SP) é irmã de Danieli. Formada em Marketing Digital pelo Google Partners. É sócia-diretora de criação da Injoy.

Juliana Lopes — 34 anos, Santos (SP) é formada em Gestão de Negócios e Finanças pela FGV. É sócia-controladora da Injoy.

Bianca Levy — 27 anos, São Paulo (SP) é formada em Gestão Operacional e Relacionamento com Cliente pela FGV.  Atua como coordenadora de operações na Injoy.

Mariana Vaz— 34 anos, São Paulo (SP) é formada em arquitetura pela USP. É CEO da startup SoulVox.

Como surgiu:
Danieli participava de um programa de aceleração para mulheres empreendedoras quando descobriu que estava grávida. A partir daí, conta que passou a sentir a necessidade de um propósito maior na carreira: “Percebi que só estava trabalhando e ganhando dinheiro. Precisava devolver algo para o mundo”. Para tentar resolver a questão, criou um grupo de discussão sobre maternidade e vida profissional. Na primeira reunião, esperava cinco pessoas, mas vieram 80 interessadas que deram início aos trabalhos da aceleradora.

Estágio atual:
A B2Mamy tem 30 empresas em seu programa de aceleração e já ajudou a tirar 150 ideias do papel.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
As sócias investiram 40 mil reais do próprio bolso no negócio.

Necessidade de investimento:
Há planos de buscar investimento a partir do ano que vem.

Mercado e concorrentes:
“A cada cinco minutos um bebê nasce no Brasil e, com ele, uma mãe. O mercado é gigante e nós estamos apenas começando”, diz a CEO. Como concorrentes indiretos apontam outras aceleradoras com públicos mais genéricos.

Maiores desafios:
“Ainda estamos acertando os custos, mas o ideal seria que a trilha de capacitação fosse subsidiada por empresas privadas que querem promover um impacto social real. Outro desafio é levar tudo isso para outros lugares do Brasil”, afirma Danieli.

Faturamento:
160 mil reais.

Previsão de break-even:
Agosto de 2018.

Visão de futuro:
“Queremos ser um lugar onde todas as mães possam se encontrar quando se sentirem sozinhas e confusas e precisarem de uma orientação para equilibrar maternidade e vida profissional”, diz a CEO.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Mas, se você tem uma ideia e ainda não sabe como estruturá-la em uma estratégia de negócios, escreva para mentoria@projetodraft.com e conheça nosso novo serviço de Mentoria.

Veja também:

A Kyvo nasceu como consultoria de inovação, virou e mexeu até se tornar aceleradora e chegar à Europa

- 3 de maio de 2018
Israel Lessak, Hilton Menezes e Vitor Perez são os "kyvers", como se autodenominam (foto: Rodrigo Paiva).

“Em que parte do CV eu escrevo tudo o que aprendi sobre foco, gerenciamento e resiliência com a maternidade?”

- 22 de fevereiro de 2018
Bia Siqueira conta como foi criar uma vida inteira baseada em seu propósito, depois ser surpreendida pelo fim de muitos dos seus sonhos, até reencontrar sua própria força e escolher seguir caminhando.