SPONSORS:

A Cognitivo.ai aproxima empresas de profissionais especializados em dados

- 24 de novembro de 2017
CognitivoAI

Nome:
Cognitivo.ai.

O que faz:
É uma plataforma que conecta empresas a especialistas em projetos de Ciência de Dados.

Que problema resolve:
Para as empresas, é uma maneira mais fácil de ter acesso à inteligência de dados para a resolução de seus problemas. Para os profissionais da área, uma oportunidade de renda.

O que a torna especial:
A plataforma busca aproximar a academia do mercado e conta com uma rede formada por mestres, doutores e professores.

Modelo de negócio:
Os clientes pagam por projeto, que pode levar de 15 dias a um mês para ser realizado, e tem custo médio de 35 mil reais. A empresa fica com cerca de 20% desse valor e repassa o restante para os profissionais envolvidos na execução.

Fundação:
Janeiro de 2016.

Sócios:
Raul Magno — CEO
Evandro Dalbem — Cientista de dados

Perfil dos fundadores:

Raul Magno — 28 anos, Recife (PE) — é formado em Engenharia pelo Instituto Superior de Engenharia de Coimbra (Portugal), com especialização em Big Data Analytics pela FGV. Trabalhou na Biva, Hotel Urbano e Spotter.

Evandro Dalbem — 25 anos, Rio de Janeiro (RJ) — é formado em Estatística pela Universidade Federal Fluminense e mestre em Matemática Aplicada pela FGV. Trabalhou no Hotel Urbano e na ADDLabs. É um dos fundadores do blog Dados Aleatórios.

Como surgiu:
Os sócios queriam encontrar uma forma de democratizar o acesso à inteligência de dados, pois notavam que havia muita gente preparada nas universidades, mas distante dos problemas vividos pelas empresas.

Estágio atual:
A startup já realizou 17 projetos, conta com mais de 300 especialistas cadastrados e 10 colaboradores atuando em um escritório localizado em São Paulo.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
Os empreendedores receberam um investimento semente de 600 mil reais.

Necessidade de investimento:
Não buscam investimento no momento.

Mercado e concorrentes:
Os sócios apontam uma pesquisa do MIT (com mais de 3 000 empresas em 122 países) que mostra que quase 85% dos executivos acreditam que o uso de dados permitirá às suas empresas obter ou manter vantagens competitivas. Como concorrentes, eles citam a Accenture e a Mckinsey.

Maiores desafios:
Para os empreendedores, o maior desafio é trabalhar a percepção das organizações sobre a importância que os dados têm para o processo de tomada de decisões.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Abril de 2018.

Visão de futuro:
“Queremos democratizar o acesso à inteligência de dados. O objetivo é se consolidar rapidamente no território brasileiro e internacionalizar”, afirma o CEO.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Mas, se você tem uma ideia e ainda não sabe como estruturá-la em uma estratégia de negócios, escreva para mentoria@projetodraft.com e conheça nosso novo serviço de Mentoria.

Veja também:

“Não sabemos como alocar dinheiro de forma eficiente em programas e pessoas que fazem a diferença”

- 12 de outubro de 2017
Andrew Means, diretor da Beyond.uptake, virá ao Brasil para defender o uso de Big Data em organizações sociais, durante o Festival Social Good Brasil.

Verbete Draft: o que é Data Science

- 11 de maio de 2016
Conheça a Ciência de Dados e saiba porque o profissional que é "meio analista, meio artista" será crucial no mercado.