As irmãs que conquistaram o mercado externo produzindo suco de cana 100% sustentável

- 5 de julho de 2017
Ana Carolina Viseu e Ana Leite, sócias na empresa Acana
Ana Carolina Viseu e Ana Leite, sócias na empresa Acana

 

Enquanto trabalhava no mercado financeiro, Ana Carolina Sales Viseu já planejava uma forma de empreender. Junto com sua irmã, a jornalista Ana Maria Leite, decidiu aproveitar o potencial da fazenda da família, que há mais de 50 anos produz cana de açúcar, para criar um produto inovador.

“Percebemos a oportunidade que havia no mercado de lançar um produto com qualidade sanitária garantida e que pudesse ser tomado a qualquer hora e em qualquer lugar, extrapolando o ambiente da feira. Identificamos uma demanda reprimida para esta bebida em versão industrializada. Foi o mesmo caminho que percorreu a água de coco e o açaí. Vislumbramos a tendência do brasileiro em consumir produtos naturais e integrais, e a possibilidade de criar esta nova categoria nas gôndolas”, conta Ana Carolina.

Assim nascia a Acana Bebidas, empresa que cresceu e conquistou o mercado externo. Confira parte do bate-papo com essa empreendedora estrategista!

Como vocês começaram a empresa?

O primeiro passo foi fazer uma pesquisa de campo em uma ilha no Caribe, onde já havia um produtor deste suco. A viagem foi muito produtiva e percebemos que deveríamos seguir neste projeto. Começamos a construção da fábrica de bebidas em 2013 dentro da fazenda, para facilitar a logística. E em 2015 lançamos o suco no mercado.

Como funciona a Acana Bebidas?

Trata-se de uma startup inovadora no setor de bebidas naturais e integrais, a única do Brasil a envasar o caldo de cana em Tetrapak, de forma totalmente natural. Não temos concorrentes diretos. Nossos concorrentes são os sucos integrais e a água de coco. Plantamos e produzimos em nossa fazenda sucos da cana-de-açúcar, com diferentes combinações de frutas: limão, maracujá, gengibre, feito sem qualquer adição de açúcar, conservantes ou corantes. E nossa produção é 100% sustentável, pois reutilizamos o bagaço e a palha da cana, além de utilizar somente energia limpa na fábrica.

Vocês enfrentaram dificuldades para desenvolver o produto?

O principal desafio foi estabilizar o caldo de cana sem a necessidade de adicionar conservantes. Nossa filosofia é produzir um alimento que melhore a vida das pessoas, sempre acreditamos no mercado da salubridade. Então o maior desafio foi desenvolver uma tecnologia de produção inovadora que proporcionasse a estabilização do suco de forma natural.

Outra preocupação era em relação à imagem calórica que o caldo de cana tem com os consumidores. Nosso público alvo são os millenials, jovens atentos às questões da sustentabilidade e saúde, então esta imagem era uma real barreira.

Fizemos pesquisas com consumidores e confirmamos esta preocupação dos consumidores. Decidimos então comunicar na própria embalagem que a bebida é
saudável e tem as mesmas calorias que um suco de laranja.

Para saber os diferenciais da Acana em relação ao modelo de negócios, como a empresa conquistou o mercado externo e muito mais, acesse a entrevista completa na plataforma Itaú Mulher Empreendedora.

banner ime

Veja também: