Cooperárvore celebra 10 anos e se renova para 2017

- 25 de novembro de 2016
Tim-tim: uma nova coleção e a inauguração do e-commerce estão entre os projetos da cooperativa social de moda para o ano que vem
Tim-tim: uma nova coleção e a inauguração do e-commerce estão entre os projetos da cooperativa social de moda para o ano que vem

 

 

A noite de 21 de novembro foi animada na Casa Fiat de Cultura, na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte (MG). Em meio a bela arquitetura e obras de arte, ocorreu o evento de comemoração dos 10 anos da Cooperárvore, a cooperativa social de moda do programa Árvore da Vida, iniciativa da FCA em parceria com as ONGs AVSI Brasil e CDM pelo desenvolvimento social da comunidade do Jardim Teresópolis, situada em frente ao Polo Automotivo Fiat, em Betim. Mas o aniversário de uma década não foi o único motivo de comemoração. A noite foi marcada também pelo anúncio dos resultados da parceria da cooperativa com a União Europeia e pelo lançamento da coleção 2017, inspirada nas formas femininas.

Antes dependentes de um profissional de design para desenhar os produtos e criar as coleções, as cooperadas agora declararam sua independência e anunciaram a coleção 2017, chamada “Renove-se”. O nome reflete um novo momento da cooperativa, de evolução, de repensar o negócio e os produtos, trabalhar a economia criativa e o design, além, é claro, do empoderamento feminino, tema da parceria com a União Europeia, que durou exatos 36 meses e acaba de ser concluída.

O projeto, denominado “Cooperárvore e as mulheres do Jardim Teresópolis: promoção da paz e do protagonismo feminino”, somou investimentos de R$ 1,2 milhão, implementou um plano comercial e de comunicação para a cooperativa que promoveu melhorias nos processos produtivos e atraiu 26 novos parceiros de negócios, além de ter oferecido cursos de formação profissional, assessoria técnica e apoio às mulheres da comunidade. Em plena crise econômica, o negócio social fechou o ano passado com faturamento 136% maior que em 2014.

A notável Iracema Salgado, atual presidente da cooperativa e uma das primeiras mulheres a entrar no grupo, faz uma avaliação desses 10 anos de história e de sucesso: “com muita garra e força de vontade, fizemos a Cooperárvore seguir adiante. No início, não achei que o projeto iria durar tanto. Hoje, vejo que temos condições de crescer sempre mais”. Nesses 10 anos, a Cooperárvore gerou 78 postos de trabalho para mulheres da região, beneficiando diretamente suas famílias. “A cooperativa conseguiu cobrir os gastos e repassar os dividendos às cooperadas”, comemora o vice-presidente da Fundação AVSI Brasil, Jacopo Sabatiello, em referência ao sucesso da parceria com a União Europeia. “E promovendo cursos e apoiando os direitos das mulheres.”

“A Delegação da União Europeia reconhece o êxito do projeto. O sucesso é o coroamento da capacidade das cooperadas de chegarem ao ponto da sustentabilidade, do equilíbrio, como empresa. E um sucesso vindo de um início com tantas dificuldades e desenvolvido num contexto econômico bastante desfavorável”, elogiou o chefe da Seção de Desenvolvimento e Cooperação da Delegação da União Europeia no Brasil, Thierry Dudermel.

“Mas 36 meses é pouco”, continuou o ministro-conselheiro. “Elas podem e devem continuar crescendo. Fazemos votos para que parcerias ainda mais importantes aconteçam no futuro”. Segundo ele, o programa beneficiou também a Europa, servindo como “instrumento de estabilidade e paz” no contexto da política externa. De fato, o sucesso não foi apenas empresarial e financeiro. Por meio da parceria, a Cooperárvore conseguiu reforçar sua atuação na promoção do protagonismo feminino. Foram sete mil mulheres participantes de campanhas de empoderamento e seminários sobre o papel da mulher na busca de uma sociedade justa e pacífica, número que representa 20% dos moradores da região do Jardim Teresópolis, que detém um dos menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) da cidade de Betim.

Com a parceria, outras 300 mulheres receberam orientação familiar gratuita, com serviço de mediação de conflitos e contra a violência doméstica. A costureira e modelista Sirley Santos, uma das cooperadas, aprovou a empreitada: “o projeto foi muito bacana. Foi um apoio importante, que nos deu aquele encorajamento, sabe? Sou testemunha do sucesso da parceria”.

O principal diferencial da cooperativa é o modelo de negócio, focado no potencial coletivo, para produzir peças reconhecidas pelo design e produção sustentável. Desde sua criação, 238 mil peças já foram produzidas e comercializadas no país e até no exterior, a partir da reutilização de 28 toneladas de materiais doados por empresas do setor automotivo, num processo produtivo circular. “A cooperativa é um exemplo de que a inclusão social e a profissionalização geram uma onda de reflexão na comunidade, impulsionando novas atitudes”, destaca o diretor de Comunicação Corporativa e Sustentabilidade da FCA, Marco Antônio Lage (ao centro, na foto). Em sua fala no evento, o executivo citou dados da ONU, segundo os quais 90% da renda obtida pela mulher é destinada à família, enquanto da renda dos homens essa porcentagem média não ultrapassa os 40%. Para os próximos 10 anos, a cooperativa tem o desafio de continuar crescendo, com produtos inovadores, de qualidade e criativos.

A coleção Renove-se será lançada oficialmente no dia 6 de dezembro, na Feira Nacional de Artesanato, no Expominas. A coleção 2017 é composta de 76 peças e acessórios com design que simboliza os conceitos de valorização da mulher e da moda sustentável, com estampas inspiradas na figura feminina, no grafismo e em imagens gráficas e geométricas. O lançamento da coleção inaugura também o sistema de e-commerce da Cooperativa, que vai ajudar a impulsionar ainda mais as vendas a partir do ano que vem.

 

Esta matéria pode ser encontrada no Mundo FCA, um portal para quem se interessa por tecnologia, mobilidade, sustentabilidade, lifestyle e o universo da indústria automotiva.

banner-1

 

Veja também: