SPONSORS:

Crise de ansiedade? Estresse? Romper com padrões negativos é a chave para a mudança

- 20 de janeiro de 2017
Mariana: “As pessoas reclamam demais e agradecem de menos, e isso é um erro"
Mariana: “As pessoas reclamam demais e agradecem de menos, e isso é um erro"

 

A especialista em vida saudável Mariana Rocha trabalha para que as pessoas transformem suas rotinas. Ela mesma realizou mudanças para melhorar seu cotidiano e, após uma longa experiência de autotransformação e pesquisa, lançou o projeto Quero Harmonia, com dicas e artigos sobre saúde e qualidade de vida. Ela também presta serviço de coach para ajudar seus clientes a estabelecer um dia a dia mais equilibrado, com sessões individuais em que os orienta em diversos aspectos, do trabalho à alimentação. Nesta reportagem, ela oferece sugestões aos que desejam mudar.

Primeiro, Mariana sugere um mapeamento da situação geral da vida da pessoa, para compreender onde estão concentradas as insatisfações e se elas estão conectadas a outros fatores. “Algumas pessoas chegam querendo saber a respeito de mudança na alimentação, e no meio do processo encaram que o buraco é mais embaixo, na falta de auto-compaixão, por exemplo”, diz ela.

Para ajudar nesse processo, ela sugere a meditação. Mariana esclarece que a prática não tem nada a ver com religião ou com dogmas, e sim com uma busca de ampliar a percepção e a conexão com o momento presente. Para isso, basta sentar-se com a coluna ereta em um ambiente silencioso, fechar os olhos e focar a atenção no movimento da respiração. Alguns minutos de prática diária já trazem benefícios.

Depois de avançar no mapeamento, ela indica o próximo desafio: tentar romper com os padrões negativos que estabelecemos em nossas rotinas e que, com o tempo, minam a nossa saúde e, em última análise, a nossa felicidade. Apesar de esse ser um trabalho longo e a ser feito com paciência, a virada do ano sempre oferece uma boa oportunidade para começar. “A hora que reconhece isso (a influência dos hábitos), a pessoa passa a ter uma maior percepção de si”, diz Mariana. “Isso traz um empoderamento, junto à responsabilidade sobre as mudanças.”

Um mau hábito pode ser desde algo mais óbvio, como o tabagismo, até um mais sutil, como a postura inadequada em frente ao computador.

“Os padrões moldam nossas vidas”, diz Mariana. Por isso, ela sugere muita atenção e cuidado com eles. Situações de estresse crítico e ansiedade começam com a repetição contínua de uma série de hábitos negativos.

No campo da alimentação, Mariana indica uma seleção de alimentos mais naturais, que fuja das bandejas de congelados e enlatados de supermercado. Ela indica, como regra geral para quem quer começar uma mudança, “desempacotar menos e descascar mais”. Ou, em outras palavras, “mais comida de verdade e menos produtos industrializados”. Ela indica uma prática de anotação de hábitos alimentares, um diário de refeições, para auxiliar nesse processo e ampliar a auto-percepção.

Ela sugere também outras práticas para nutrir o corpo de energia. “Atividades físicas ativam a energia vital, oxigenam o cérebro e o organismo”, diz Mariana.

“Sempre prezei pela qualidade de vida e pelo bem estar. Tomar sol, viver de forma integrada.” Após um período fora do país, em que aprendeu a meditar e a viver de forma mais plena, Mariana, que se formou em comunicação, voltou a trabalhar em uma agência de publicidade e perdeu o controle da própria vida. “Passei a virar madrugadas. Não tinha mais controle dos finais de semana. Era um ritmo frenético.”

Foi nesse momento em que ela percebeu que seria necessária mais uma mudança, mas desta vez interna. Um movimento que a mantivesse alinhada com seu propósito na área da comunicação mas que não a desligasse de todo o ensinamento e experiência que havia obtido, de que é possível viver uma vida plena, rica e satisfatória sem se entregar à rotina pesada de uma grande empresa.

Nascia aí a semente do portal Quero Harmonia, que reúne dicas para quem busca uma vida mais plena e equilibrada, muitas delas assinadas pela própria Mariana e seu time. Há, por exemplo, sugestões de alimentação saudável, dicas de hábitos com impacto positivo sobre a rotina de uma pessoa, como a meditação, além de indicações de estudos e agenda de eventos.

Mariana explica que, quando decidiu investir na construção de uma plataforma para divulgar conteúdo relacionado a bem-estar e felicidade, aprofundou-se na pesquisa em torno do tema. Buscou informações em centros de pesquisa, como o do Hospital Israelita Albert Einstein, assim como em instituições de ensino internacionais, para se nutrir desse conhecimento. Além do portal, lançado em 2014, ela passou a fazer atendimentos individuais, para pessoas que buscavam fazer alguma mudança de vida, alinhar-se com o propósito e viver mais felizes. “Digo que a nossa missão é aumentar a vibração da humanidade”, diz Mariana. O projeto oferece um leque de serviços e produtos para atender à demanda do segmento. “Atendo muita gente com crises de ansiedade, pânico. Empresários com um nível de estresse muito agudo. E o número de pessoas nessa situação aumenta.”

Ela lembra que sua consultoria não substitui o acompanhamento de um médico. Mas suas dicas podem iniciar um processo de auto-investigação com resultados profundos. “Eu não mando em ninguém”, diz Mariana. “Ajudo as pessoas a fazerem as escolhas certas, e as que cabem na rotina delas. É muito personalizado. O resultado depende delas.”

Por fim, Mariana oferece um último alerta para quem deseja viver de forma mais plena em 2017. “As pessoas reclamam demais e agradecem de menos, e isso é um erro. A única pessoa que consigo mudar na vida sou eu. Então costumo falar, pare de apontar e agradeça. Essa é uma vibração que só traz benefícios.”

 

abbott_futebol_990x220

Veja também:

“Conviver com a pressão interna de fazer dar certo meu novo estilo de vida foi o mais complexo da equação”

- 24 de novembro de 2017
Ian Borges tem 30 anos e narra sua transição do mundo corporativo para o nomadismo digital. Fala da pressão que é mudar de vida e de como foi a adaptação da namorada e da família à nova rotina.

A Bebê de Chita é uma marca infantil, mas também um manifesto a favor da vida livre de rótulos

- 8 de maio de 2017
A família reunida com a Kombi: Felipe com Iwó José e Thaísa com Imole

Qual das nove “máscaras de personalidade” lhe serve melhor? Como evoluir a partir disso?

- 10 de fevereiro de 2017
Mari Ostermann conta como o Eneagrama pode ser útil para perceber — e anular — padrões negativos no trabalho e na vida pessoal.

“Ao fazer as malas, senti vergonha. Quanto tempo perdi acumulando tantas coisas inúteis?”

- 3 de fevereiro de 2017
Antes de se mudar para a Nova Zelândia, às pressas, Fabiane Ormerod teve que empacotar a própria vida. Foi quando conheceu suas fraquezas, medos, e aprendeu sobre o que realmente importa.

Mudança de escritório, de tamanho, de foco. Saiba o que aconteceu com a Mandaê nos últimos dois anos

- 31 de janeiro de 2017
O CEO da Mandaê, Marcelo Fujimoto, conta que engordou 15 quilos, fez coaching, e segue buscando a inovação no mercado de logística.