Denise Guilherme tem paixão por livros – e pode ajudar seu filho a ler mais e melhor

- 8 de abril de 2015
Denise Guilherme, do portal A Taba
Apaixonada por livros, a pedagoga criou um site que ajuda os pais a navegar pelo oceano da literatura infanto-juvenil

 

A pedagoga Denise Guilherme, 38 anos, cresceu rodeada por livros. Cursando o ensino médio, em Osasco (SP), foi arrebatada de vez pela literatura. O cenário era uma biblioteca aberta, onde qualquer um podia passear entre as estantes e manusear os livros. Havia também uma bibliotecária sempre pronta a indicar uma boa obra. “Li muito nessa época. A biblioteca da fundação onde estudei não era aquele ambiente típico de pesquisa e silêncio”, lembra.

A faculdade de Pedagogia foi o caminho natural para Denise. Depois vieram o mestrado e a chance de recuperar e organizar a documentação de uma editora. A vontade de se dedicar a projetos de incentivo à leitura surgiu quando ela passou a lecionar para professores no interior de São Paulo, em 2005. “Descobri que seria feliz ajudando a despertar essa paixão em outras pessoas”, diz Denise, grávida de Maria e mãe de Manuel, de 2 anos.

O sonho de levar mais leitura à vida de crianças e jovens e a experiência acumulada em literatura fizeram nascer o blog Meu Diário de Leitura, de resenhas de livros infanto-juvenis. Era o embrião do A Taba, site de curadoria que entrou no ar em 2013 em parceria com bibliotecários, professores e contadores de histórias.

Quando idealizou o projeto, Denise reuniu os profissionais e chegou a uma lista de mil obras indicadas para crianças e jovens, todas avaliadas e divididas em listas temáticas. Não foi fácil viabilizar um site com tanta informação e ainda logística de venda online, mas a versão completa saiu após um ano de ajustes. A criadora dá o tom do trabalho:

“Os textos buscam indicar livros de leitor para leitor, não são uma crítica literária”

Além do conteúdo, A Taba tem espaço para um fórum de leitores e livraria virtual. A ideia, diz Denise, é que a loja seja coadjuvante diante do grande número de resenhas gratuitas. “Não temos vínculo com editoras e não indicamos leituras que consideramos ruins, com conteúdo moralista ou estereotipado, por exemplo.” Há ainda um serviço de assinaturas (mensal, trimestral, semestral ou anual) que, mediante um valor fixo, seleciona e envia um livro por mês de acordo com o perfil da criança ou adolescente presenteado.

Para a idealizadora do projeto, o livro não é nada sem o leitor. “O personagem mais importante nessa história é a leitura, ou seja, a forma como interpretamos a obra e como ela mexe conosco”. Denise sonha que a iniciativa tenha um papel relevante na formação de uma comunidade leitora. Para que cada dia mais pessoas sejam crianças rodeadas por livros, como ela foi.

 

Esta matéria, e muitas outras conversas de marca da Natura, podem ser encontradas na Sala de Bem-Estar, no Rede Natura. Seja bem-vindo!

Envie a sua história para a gente. A Natura quer conhecê-la. A Natura quer publicá-la.

Veja também:

Verbete Draft: o que é Cocriação

- 2 de dezembro de 2015
A Co-criação acontece quando pessoas de fora de uma empresa são chamadas a participar de um processo criativo para, na maior parte das vezes, o desenvolvimento de um novo produto (imagem: reprodução Human Talents Academy).

“Desisti do sonho de ser milionário, estou muito feliz no meu emprego e toco apenas projetos que me dão prazer”

- 9 de setembro de 2015
O webdeveloper Antonio Marcello reflete sobre como se escravizou no empreendedorismo com a desculpa de que estava construindo um caminho de liberdade