SPONSORS:

No “rock ambiental”, as pedaladas do público geram energia para os instrumentos

- 31 de maio de 2017
Engenheiro e baterista, Armelin criou a Pedal Sustentável, que aluga equipamentos de geração elétrica com pedais para eventos
Engenheiro e baterista, Armelin criou a Pedal Sustentável, que aluga equipamentos de geração elétrica com pedais para eventos

 

O interesse do engenheiro eletricista José Carlos Armelin pela modificação de bicicletas começou cedo, e aos dez anos de idade ele já utilizava um dínamo, que conseguiu na casa de um tio, para converter a energia mecânica de sua bike em eletricidade. Na época, ele a utilizou para acender um pequeno farol. A experiência marcou Armelin, e ele nunca mais deixou de lado as bicicletas, nem seu interesse pela sustentabilidade.

Décadas depois, quando trabalhava com educação na cidade de Santa Bárbara do Oeste, no interior de São Paulo, lecionando para uma turma de mecatrônica, o engenheiro foi convidado para uma conversa com a direção da escola. Eles queriam que ele introduzisse a questão ambiental em suas aulas. Armelin voltou para casa e refletiu sobre como faria isso. Pensou, primeiro, em utilizar o método tradicional, com transparências e técnicas expositivas. Não deu certo, e os alunos não se interessaram tanto quanto ele esperava.

Foi aí que ele teve a ideia de tentar uma abordagem mais criativa e não convencional. O professor levou uma bicicleta, que ele havia equipado com gerador de energia, para dentro da sala de aula com o intuito de discutir o tema da sustentabilidade. “Não imaginei que faria tanto sucesso”, conta Armelin. “Eles faziam um monte de perguntas. Mostravam que estavam interessados e compreendiam o que estava sendo dito.”

Essa experiência foi o início de um amplo trabalho do engenheiro com educação e divulgação de consciência ambiental. Baterista nas horas vagas, ele aproveitou para unir suas paixões e fundou a banda CO2 Zero, que também canta o tema da sustentabilidade em letras de “rock ambiental”, como ele classifica. Mas não é só. Todo o show do grupo reflete essa preocupação com o meio-ambiente, pois a eletricidade utilizada para acionar os instrumentos sobre o palco é totalmente gerada pelas pedaladas do público, em bicicletas instaladas especialmente com essa finalidade.

Muita gente se interessou pelo que a CO2 Zero estava fazendo. Depois dos shows, as pessoas às vezes abordavam Armelin e perguntavam se ele alugava aquele equipamento para que elas o utilizassem em seus próprios projetos. Nasceu aí a Pedal Sustentável, uma empresa que fornece o equipamento necessário para que os produtores incorporem uma estrutura de geração elétrica com pedais a seus eventos, como festas e exibições de cinema. A empresa já atua há 10 anos no ramo.

Tudo isso poderá ser visto ao vivo, no próximo domingo, dia 4 de junho, na Arena de Eventos do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, durante o evento Energizando, produzido pela Pedal Sustentável e apoiado pela AES Eletropaulo. No dia, o público poderá assistir a shows de bandas como a Bandolim Elétrico e a própria CO2 Zero, que tocarão sobre um palco giratório de seis metros de diâmetro, movido pela energia de uma única bicicleta. Outras 16 bikes estarão espalhadas pela arena, disponíveis a quem quiser pedalar.

Tudo isso, diz Armelin, para despertar a consciência ambiental. “O que me move é a minha experiência de vida”, diz o engenheiro. “Tenho 50 anos, e estou com uma excelente condição física. Levo uma vida muito simples e feliz. Sinto que quanto mais planto essa ideia, melhor. É uma missão.”

Serviço

Energizando
Domingo, 04 de junho, das 10h às 16h
Arena de Eventos do Parque Ibirapuera
São Paulo, SP

Programação:
10h – Palestra “A importância da energia”
11h – Show da banda CO2 Zero
12h – Almoço
13h – Aula de spinning com som mecânico gerado pelas pedaladas do público
14h – Show com a banda Bandolim Elétrico
15h – Palestra “A importância da energia”
16h – Encerramento

 

Esta matéria pode ser encontrada no portal Inovação AES. Confira o site para ficar por dentro do que acontece no mundo da energia.

990x220-v2_02

Veja também:

Verbete Draft: o que é Greenwashing

- 27 de setembro de 2017
O termo se refere a uma prática suicida de marketing: quando uma empresa se diz sustentável ou vende um produto com este "diferencial" sem ser de verdade.