SPONSORS:

O ELM quer ajudar os paulistanos a encontrarem estabelecimentos com música ao vivo

- 17 de julho de 2017
ELM

Nome:
Easy Live Music (ELM)

O que faz:
É um aplicativo que mapeia casas com música ao vivo na cidade de São Paulo.

Que problema resolve:
Segundo os fundadores, a ideia é ser uma fonte de pesquisa consolidada para os usuários e servir como uma plataforma de divulgação para os estabelecimentos comerciais e artistas.

O que a torna especial:
O usuário consegue pesquisar as casas com música ao vivo pela distância de sua localização e pelo gênero musical de sua preferência. Os estabelecimentos que divulgam a programação no ELM também oferecem alguns benefícios aos usuários, como descontos na entrada.

Modelo de negócio:
É cobrada uma taxa mensal dos estabelecimentos, além de venda de tickets e ações de marketing dentro do aplicativo. Para o usuário é gratuito.

Fundação:
Julho de 2017.

Sócios:
Michel Bliacheriene — Operacional e Marketing
Renato Bliacheriene — Business Development e Estratégia Comercial
Jack Fahrer — Estratégia Comercial

Perfil dos fundadores:

Michel Bliacheriene — 39 anos, São Paulo (SP) — é formado em Administração pela ESPM. Atuou na All Match, com venda de banco de dados e mídia online. Foi sócio do Clube do Desconto e fundou a Ezlike, uma plataforma de compra de mídia Facebook Ads.

Renato Bliacheriene — 46 anos, São Paulo (SP) — tem uma trajetória profissional espelhada à do irmão. Atuou na All Match e também foi sócio do Clube do Desconto e fundador da Ezlike.

Jack Fahrer — 49 anos, São Paulo (SP) — é formado em Moda pela Cebrafam. É proprietário da Fahrer Design, empresa de design de mobiliário, pela qual já desenvolveu projetos para clientes como Rede Globo, Netflix, American Airlines e SESC. Também atua como músico na noite paulistana.

Como surgiu:
O aplicativo surgiu de uma necessidade pessoal dos fundadores que queriam ter mais facilidade para saber quais eram os bares e casas de show com música ao vivo na cidade.

Estágio atual:
O app acaba de ser lançado e está buscando mais estabelecimentos com programação musical para a sua base. Atualmente tem 50.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
Foram investidos 500 mil reais pelos próprios fundadores.

Necessidade de investimento:
Os sócios querem captar 500 mil reais de um investidor anjo para aplicar em marketing (aquisição de novos usuários) e expandir o negócio para mais duas capitais.

Mercado e concorrentes:
“Trata-se de um modelo ganha-ganha no qual todos os envolvidos, estabelecimentos, bandas e usuários, percebem benefícios”, dizem os empreendedores. Entre os concorrentes indiretos, apontam guias e sites como o BaresSP e o Oba Oba.

Maiores desafios:
“No momento, nosso maior desafio é conseguir downloads e criar o hábito de pesquisa no aplicativo junto ao consumidor final”, afirmam os irmãos Michel e Renato.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Segundo semestre de 2018.

Visão de futuro:
Os empreendedores querem, ainda em 2017, ampliar a área de atuação para mais duas capitais brasileiras. A longo prazo, a ideia é estar presente nas principais cidades brasileiras e da América Latina.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Mas, se você tem uma ideia e ainda não sabe como estruturá-la em uma estratégia de negócios, escreva para mentoria@projetodraft.com e conheça nosso novo serviço de Mentoria.

Veja também:

Rubens Amatto, da Casa de Francisca, conta como é ter um negócio que virou um sucesso antes de ser um sucesso

- 21 de novembro de 2017
Rubens Amatto conta como a Casa de Francisca nasceu sem planejamento, cresceu pela força de sua proposta e agora vive uma nova fase.

Patricia Palumbo conta como é empreender na Rádio Vozes, que saiu do dial para ser 100% digital

- 29 de agosto de 2017
Ela fala da escolha de investir no sonho — uma rádio sem jabá e sem comercial —, de como tem sido administrar um sucesso que ainda não se reverte em grana e de como se manter em pé. No ar.