O Explika é um app que analisa o consumo de celular do usuário

- 31 de outubro de 2016
explika

Nome:
Explika.

O que faz:
Oferece aos usuários do aplicativo, de forma gratuita e simples, a visualização do seu consumo de chamadas, dados e torpedos para pré e pós-pagos.

Que problema resolve:
Possibilita aos usuários fazer o controle das chamadas, dados e torpedos, a partir das informações do celular.

O que o torna especial:
O app envia por e-mail os consumos do celular e seu histórico de utilização. Isso ajuda o usuário a descobrir se ele foi cobrado corretamente, como pode gastar menos, se o plano de dados que ele contratou é o melhor etc.

Modelo de negócio:
A lucratividade do aplicativo se dá através da receita de propaganda e da sua versão paga disponível ao usuário, que inclui estudos de consumo e portabilidade.

Fundação:
Janeiro de 2016.

Sócios:
Diego Paes Leme – CEO

Perfil do fundador:

Diego Paes Leme – 30 anos, São Paulo (SP) – formado em Tecnologia da Informação. CEO da Controle Já, onde desenvolve soluções para gestão de custos em telecom e TI, para o mercado B2B.

Como surgiu:
“Hoje, não conhecemos nenhum aplicativo que seja isento e ajude os usuários no controle dos seus consumos. Decidimos, então, criar o Explika, para ajudar os clientes de telefonia celular no Brasil de forma clara e imparcial”, conta o CEO.

Estágio atual:
O escritório da startup está na região da Consolação, em São Paulo.

Aceleração:
Diego está buscando aceleradoras.

Investimento inicial:
O investimento foi de 150 mil reais.

Necessidade de investimento:
Há interesse em investidores.

Mercado e concorrentes:
“O mercado potencial é superior a 110 milhões de celulares entre pré-pago e pós-pago no Brasil”, diz Diego. Para ele, não existem concorrentes diretos para este tipo de serviço, que engloba um serviço de análise para os dados de celulares.

Maiores desafios:
Diego diz que, em 2017, ele tem planos para desenvolver o app para outros sistemas além de Android, iniciando com iOS e posteriormente Windows Phone.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Dentro de nove meses.

Visão de futuro:
“Se tornar um serviço amplamente utilizado por brasileiros que precisam entender e controlar melhor seu consumo de celular”, segundo Diego.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Mas, se você tem uma ideia e ainda não sabe como estruturá-la em uma estratégia de negócios, escreva para mentoria@projetodraft.com e conheça nosso novo serviço de Mentoria.

Veja também:

A PanoSocial emprega ex-detentos, usa algodão orgânico e mostra, na prática, outro caminho para a moda

- 22 de maio de 2017
Equipe PanoSocial: Ricardo, Paulo Tadeu Silva, Cristina Campos, Samantha Pereira, Wellington Galdino, Natasha Barros, Gerfried Gaulhofer, Vladmir Ortiz, Karine Andrea Vieira, Reginaldo Jacinto, Juliana Giovanardi, Cauê Saladak Saladino e Renato Morato (foto: Pablo Saborido).

Conheça as empreendedoras por trás do Mercado Manual. Elas lucram com consumo ético e artesanato

- 4 de maio de 2017
Patricia (agora sócia da empresa) e as fundadoras Karine e Daniela: crescimento, críticas e novos horizontes à vista.

Nem Boneca, Nem Carrinho: como duas mães fundaram uma curadoria de experiências para crianças

- 6 de fevereiro de 2017
Anna e Andrea participando, com a Nem Boneca Nem Carrinho, de uma feira infantil.

A Insecta Shoes, de sapatos veganos, não sentiu a recessão. Mas seu desafio conceitual é até maior

- 28 de janeiro de 2017
Barbara Mattivy na loja paulistana da Insecta Shoes.