SPONSORS:

O Projeto Draft comemora três anos e… vira livro! Conheça de perto os personagens dessa história

- 13 de novembro de 2017
Leia com exclusividade o prefácio de "Negócios Criativos", livro que traz 30 histórias inspiradoras de empreendedores que descobriram seu propósito e estão mudando o mundo. Venha para o lançamento!
Leia com exclusividade o prefácio de "Negócios Criativos", livro que traz 30 histórias inspiradoras de empreendedores que descobriram seu propósito e estão mudando o mundo. Venha para o lançamento!

 

por Phydia de Athayde

Estamos em festa! Comemoramos três anos de existência com o lançamento do livro Negócios Criativos nesta terça-feira, dia 14, às 18h30 na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi, em São Paulo. Lá estarão os empreendedores por trás dos cases mais bacanas que cobrimos, e também os repórteres e editores que escrevem as reportagens que você lê por aqui. Venha nos conhecer de perto!

A seguir, leia com exclusividade, o prefácio de Negócios Criativos:

Este livro traz 30 histórias de empreendimentos disruptivos que encontraram sucesso no mercado brasileiro e que têm o poder de nos inspirar a fazermos algo parecido.

São histórias de negócios que trazem, em sua essência, escolhas de vida. Como seus fundadores desenvolveram suas ideias? Em que momento decidiram alçar o voo — tão promissor quanto arriscado — do empreendimento? O que precisaram aprender e fazer para transformar seus projetos em empresas reais e viáveis?

As trajetórias de empreendedorismo narradas aqui são bem diferentes entre si — o que mostra que não existe apenas um caminho para a realização profissional. Mas elas têm em comum não só a capacidade desses empreendedores de planejar, mas principalmente de executar o que sonharam. Transparece também a obsessão deles em oferecer novas soluções aos problemas que escolheram resolver com seus serviços. E a sua capacidade de reinvenção pessoal e profissional, de adaptação permanente a condições que não param de se modificar ao longo do caminho, e de seguir em frente.

Em 243 páginas, Negócios Criativos traz 30 histórias selecionadas entre mais de 600 business cases já publicados no Draft.

Em 243 páginas, Negócios Criativos traz 30 histórias selecionadas entre mais de 600 business cases já publicados no Draft.

Esses 30 empreendedores não estão sozinhos. Eles foram selecionados entre os quase 600 cases já publicados no Projeto Draft, a plataforma de conteúdo digital que nasceu justamente para contar as histórias dos negócios mais inovadores e originais do Brasil.

Este livro, com o melhor do Projeto Draft, comemora os três anos de existência da plataforma, que estreou em 29 de agosto de 2014 com a missão de cobrir a expansão da inovação disruptiva brasileira e revelar quem são, como pensam e atuam os makers, os game changers, os realizadores que estão à frente das startups mais interessantes e surpreendentes do país.

O espectro de negócios tratados pelo Projeto Draft é o da Nova Economia, assim denominada em oposição à “velha” maneira de conceber e administrar empresas, numa lógica industrial cada vez menos sustentável, sob qualquer aspecto que se queira analisar.

A Nova Economia está envolta em conceitos e ferramentas como sociedade em rede, liderança circular, trabalho colaborativo, economia compartilhada, métodos ágeis e, para não deixarmos de exercitar um pouco o inglês, growth hacking, business as a lifestyle, learning by doing, lean startup, design thinking, scrum, effectuation, entre tantos outros. A Nova Economia, enfim, é o território de atuação editorial do Projeto Draft — essa é a revolução que nos dedicamos a cobrir jornalisticamente.

Nossa missão é fazer a crônica da grande aventura humana que é estar à frente de empreendimentos que não são “só” negócios — mas que representam parte fundamental da própria vida do empreendedor, porque nascem a partir de um propósito.

Ao contar bem as histórias de quem está realizando, imaginamos estar inspirando e instrumentalizando milhares de outras pessoas a realizar também

Na Nova Economia, os negócios operam numa lógica muito mais fluida e efêmera, em ciclos em geral mais curtos e rápidos do que na economia tradicional. Empresas surgem, desabrocham e brilham intensamente, próximas às demandas que nasceram para atender. Nesse movimento fluido, que requer permanente reinvenção. Elas também podem pivotar e criar novas ofertas e produtos, ou mesmo desaparecer.

Esse dinamismo é um desafio para o formato livro. Nós revisitamos os cases das 30 empresas que você vai ler a seguir. Atualizamos personagens centrais, números e outras informações. No entanto, essas narrativas são fotografias de um fluxo muito rico e dinâmico. Amanhã, quem sabe, as coisas podem já não ser exatamente assim. A vida na Nova Economia é essa mesmo. E tudo bem. (Ou melhor: tudo ótimo.)

O Projeto Draft publica todos os dias ao menos uma grande história de inovação e empreendedorismo. Organizamos nosso conteúdo em quatro pilares que representam os quatro tipos de empreendedores da Nova Economia:

Negócios Criativos: empreendedores movidos pelo desejo de viver do seu talento pessoal, de transformar aquilo que mais gostam de fazer em um negócio. Atuam em áreas como design, gastronomia, moda, decoração, arquitetura, consultorias e artes da Comunicação. São empresas feitas para viver, e não para vender.

Negócios Sociais: empreendedores movidos pelo desejo de transformação social, de geração de um legado, de tornar melhor o mundo ao redor. O lucro, neste tipo de negócio, precisa advir do bem gerado à comunidade em que a empresa está inserida — e quase sempre ele é reinvestido no negócio para que os benefícios possam alcançar mais gente.

Startups: também chamados de “Negócios de Escala”, são aquelas empresas movidas pelo desejo de geração de riqueza, de crescimento exponencial, de criação de prosperidade por meio da aceleração dos ganhos.

Os 30 negócios perfilados nesse livro foram escolhidos a partir dos três pilares acima. A quarta editoria do Projeto Draft é Inovação Corporativa, onde contamos a história dos intraempreendedores, os inovadores que atuam dentro do mundo corporativo, e que não precisam abrir mão do crachá e do holerite para agir como hackers — eles ajudam as grandes empresas a inovar, empreendendo com o dinheiro dos acionistas. (As melhores histórias de Inovação Corporativa no Brasil, publicadas pelo Projeto Draft, ficaram fora deste livro por não passarem pela criação de uma empresa nova. Elas merecem um livro à parte.)

No Projeto Draft, também destacamos os Lifehackers — gente que não hackeia apenas negócios e indústrias, mas que dá um cavalo de pau na própria vida. Adoramos dar espaço para esse tipo de história, pois esses são os hackers supremos, aqueles que têm a coragem de empreender a si mesmos, e de impor (ou permitir…) revoluções em sua esfera íntima e particular. Essas histórias também merecem um livro à parte.

Estabelecemos para o Projeto Draft a missão de fazer a narrativa dos tempos líquidos em que vivemos. Para a nossa sorte, há muito o que contar e muito sobre o que refletir. Todos os dias surgem novas histórias, novos negócios, novos (re)começos. Temos acompanhado essas mudanças sem esquecer do que já aprendemos, nem de honrar tudo o que passou e nos trouxe até aqui.

Nosso desejo é que, ao longo da próximas páginas, você se pegue pensando: “Ei, eu podia fazer isso!”. Você lerá sobre negócios grandes e pequenos, que operam em vários segmentos, todos financeiramente saudáveis, todos empreendimentos originais, propondo novos olhares e abordagens aos paradigmas existentes.

São cases inspiradores — que não estão aqui para dizer que é fácil, mas para mostrar que é possível

Agradeço ao Marcelo Duarte, fundador da Panda Books, pelo convite para organizarmos esse livro. (Marcelo é, ele próprio, um “empreendedor de si mesmo”, como o descrevi quando contamos sua trajetória no Projeto Draft, em 2016.)

Agradeço ao Adriano Silva, fundador e publisher do Projeto Draft, que idealizou a coisa toda e me chamou para gerir o conteúdo da plataforma, desde o começo da jornada.

Coube a mim selecionar, organizar e atualizar os textos para esse livro. Como Editora-Chefe do Projeto Draft, minha missão diária é olhar para as pessoas, ideias e projetos que estão mudando a cara do capitalismo aqui no Brasil. É escolher que histórias publicar e de que maneira contá-las aos mais de 500 mil interessados em empreendedorismo e inovação que nos acompanham. É procurar os repórteres mais competentes do mercado para escrevê-las. É criar a melhor narrativa possível para honrar essas histórias que são por si só incríveis.

Tem sido uma honra editar o Projeto Draft. E foi uma alegria ajudar a tornar este livro possível. Agora é com você.

Muito obrigada — e boa leitura!

 

 

Phydia de Athayde, 40, é jornalista formada pela USP. Trabalhou nas revistas Trip, CartaCapital e RG, no jornal Brasil Econômico e na agência Ideal H+K. Como editora-chefe do Projeto Draft há três anos, tem a missão diária de olhar para as pessoas, ideias e projetos que estão mudando a cara dos negócios no Brasil. 

Veja também: