SPONSORS:

Planedia, o planejador social de viagens

- 21 de janeiro de 2015
Detalhe da página principal do site.
Detalhe da página principal do site.

Nome:
Planedia

O que faz:
É um planejador de viagens com recursos sociais e integrado a serviços utilizados nos trajetos. É possível conhecer roteiros, verificar informações turísticas, comprar as passagens aéreas, reservas os hotéis e organizar o itinerário das atrações a serem visitadas.

O que a torna especial:
As ferramentas de planejamento de viagem são todas pensadas de forma social. Uma vez registrado, o viajante pode visualizar seus amigos que também usam a rede, exportar sua timeline com todos os detalhes da viagem e receber dicas de acordo com seu perfil. O cadastro na plataforma não tem custo. Além disso, as atrações das cidades têm seus textos editados e revisados pela equipe do site, para garantir que os usuários encontrarão apenas informações atualizadas. Para tornar a plataforma mais interativa, em breve os usuários poderão deixar opiniões sobre as cidades visitadas e comentar as atrações visitadas durante a viagem. Assim, quem estiver planejando uma viagem poderá ter acesso a dicas mais precisas e confiáveis, pois terão sido redigidas pelos amigos do usuário.

Que problema resolve:
A dificuldade de planejar viagens, pois há muitas informações espalhadas e fragmentadas na internet, em blogs, sites de venda de passagens, sites de hotéis etc. A Planedia quer reunir e simplificar todas essas informações em um mesmo local. Além disso, desenvolve ferramentas sociais com o objetivo de “trazer a conversa de bar sobre viagens” para dentro do site.

Fundação:
Fevereiro de 2014.

Sócios-fundadores:
Beatriz Rodrigues – CMO – Mineira de Belo Horizonte, tem experiência profissional em vendas, marketing, comunicação e estratégia de negócios e desenvolvimento, gestão de time de vendas e relacionamento com o cliente. Trabalhou em empresas focadas em hospitalidade, turismo, departamentos de marketing e vendas em startups e grande players da internet no Brasil e na Espanha. A paixão pelo empreendedorismo surgiu há quatro anos, quando pediu demissão de um hotel cinco estrelas para trabalhar em uma startup que tinha apenas dois meses à época, e que ajudou a transformar em um dos maiores players do mercado. Primeiro como coordenadora de expansão, depois na área de gerenciamento de produto de turismo, por quase um ano. Foi quando resolveu empreender na Planedia.
Oscar Ferraz Aguilar – CEO – O espanhol Oscar tem experiência na indústria da internet, tendo sido CEO do Groupalia na América Latina. A experiência o permitiu participar de diferentes ciclos de uma empresa de internet, tais como começar as operações em um país e acelerar o crescimento tentando obter o máximo de participação de mercado com recursos limitados. Apenas três dias depois de começar a trabalhar no Groupalia, Oscar foi designado para viajar ao Brasil para solucionar a situação ruim da empresa no país naquele momento. Hoje é o CEO da Planedia.

Oscar Ferruz Aguilar e Beatriz Rodrigues - Fundadores da Planedia.

Beatriz e Oscar já viajaram mais de 100 países. Agora querem reunir seu conhecimento sobre turismo em sua startup.

Como surgiu:
Beatriz é formada em turismo e trabalhou 10 anos no setor até que se envolveu com o mercado de startups e se tornou uma das primeiras funcionárias do Peixe Urbano, por volta de 2010. Até que em 2012 ela conheceu seu atual sócio e marido, Oscar. Ele era CEO da América Latina da Groupalia, que foi adquirida pelo Peixe Urbano. Nessa época Beatriz estava trabalhando na área de turismo do peixe Urbano, onde eles começaram a discutir as necessidades desse mercado. Oscar mostrou para Beatriz um projeto que ele tinha desenvolvido no mestrado e que foi muito premiado, mas estava apenas no papel. Juntos, resolveram colocá-lo em prática. Somando as expertises de ambos, surgiram novas ideias e nascia a Planedia.

Estágio atual:
Alinhando formas de monetização. Estão em operação, mas ainda sem o foco em faturamento.

Aceleração:
Foram acelerados pelo Seed (MG) e agora estão sendo acelerados pelo Lisbon Challenge, de Portugal.

Necessidade de investimento:
Estão se preparando para um seed round, cujos recursos serão utilizados para expandir globalmente a empresa – atualmente têm funcionários em Barcelona e Belo Horizonte. Pretendem captar parte desses recursos em um road show que realizarão no Vale do Silício.

Investimento recebido:
40 mil dólares do programa SEED e um investimento-anjo cujos valores não foram divulgados.

Previsão de faturamento para 2015:
300 mil dólares.

Previsão de break even:
Dois anos a partir de quando iniciarem o faturamento

Mercado e concorrentes:
Há vários concorrentes indiretos, uma vez que agregam diferentes funções em um mesmo local. Há um concorrente direto na República Tcheca, com conceito semelhante, mas diferenças na execução.

Maiores desafios:
“Equipe é algo importante. Quanto mais eu vivo nesse mundo de startup, percebo como é um assunto complexo – e não é cultural, é algo desafiador no mundo inteiro. Graças a Deus, conseguimos montar uma ótima equipe. No caso dos funcionários brasileiros, há ainda o desafio de estarmos muito presos à carteira de trabalho, o que dificulta encontrar algumas das pessoas com a flexibilidade que precisamos. Outro problema claro é a falta de dinheiro. Por um ano, a Planedia funcionou com capital próprio. É um período duro até você conseguir seus primeiros investimentos, requer coragem e acreditar no seu projeto. No nosso caso, deu tudo certo. Mas é preciso persistir”, conta Beatriz.

Visão de futuro:
“Vejo a Planedia como um complemento de várias soluções que já existem no mercado, com parceria com grandes players que também irão oferecer nossa ferramenta de planificação. Queremos oferecer serviço de qualificação, de repente até trabalhando como marca branca. Visualizo as pessoas utilizando a Planedia não só para registrar sua viagem, mas também para registrar suas experiências de forma que elas também consigam compartilhar de forma simples e efetiva com seus amigos”, diz a executiva.

Onde encontrar:
Site
Facebook
Email

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Veja também:

A SemSenha demorou para entender que era uma startup. Agora está correndo, e quer crescer, como uma

- 20 de junho de 2017
Alexander e Leonardo, da Sem Senha, chegaram a receber os parabéns sem atrair nenhum cliente... Isso foi antes de conseguirem explicar que problema a startup resolve.

“Não se resolve um quebra-cabeças com mais horas de trabalho, é preciso ter horas com mais qualidade”

- 12 de maio de 2017
Julio Vasconcellos, fundador do Peixe Urbano, voltou a São Francisco e lançou um novo negócio. Ele fala sobre empreender no Brasil, formar equipes, testar produtos e a necessidade de dar tempo ao tempo.

Em Belo Horizonte, a Be Green inaugura a primeira fazenda urbana da América Latina

- 3 de maio de 2017
Os sócios Pedro e Giuliano posam na fazenda, que já produz mini alfaces.

Um mergulho na história da Sympla, a maior plataforma de eventos online do país

- 2 de maio de 2017
Equipe da Sympla: a maior plataforma de eventos online do país tem hoje 130 funcionários, sediados em Belo Horizonte.