SPONSORS:

Rota do Saber quer transformar o futuro de alunos e professores de escolas públicas em Pernambuco e na Paraíba

- 27 de outubro de 2017
Alunas de escola municipal de Igarassu, na Região Metropolitana de Recife, beneficiada pelo programa Rota do Saber, desenvolvido pela Jeep.
Alunas de escola municipal de Igarassu, na Região Metropolitana de Recife, beneficiada pelo programa Rota do Saber, desenvolvido pela Jeep.

Trinta mil alunos e 1.100 professores de Pernambuco e da Paraíba seguem juntos um novo caminho para o futuro. O percurso que começa na escola municipal, tendo como ponto de partida o educador, passa pelo estudante, pela família e, consequentemente, a comunidade. Todos são movidos pelo Rota do Saber, programa de educação continuada desenvolvido pela Jeep – empresa do grupo Fiat Chrysler Automobiles (FCA) – cujo lançamento foi formalizado em um evento que ocorreu no próprio Polo Automotivo Jeep em Goiana (PE) na tarde da quinta-feira (19). O programa está transformando a realidade de seis cidades do interior dos dois Estados nordestinos e para, sua realização, conta com parceria do poder público, iniciativa privada e terceiro setor.

Desenvolvido em parceria com a Magneti Marelli – empresa que também integra o grupo FCA –, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES), o Instituto Qualidade do Ensino (IQE) e as prefeituras municipais, o Rota do Saber tem o objetivo de contribuir para a melhoria da qualidade do ensino fundamental nas cidades pernambucanas de Goiana, Igarassu, Paulista e Itambé, além de Alhandra e Caaporã, na Paraíba. O foco está na qualificação de educadores e gestores, a partir de um amplo diagnóstico feito na rede de ensino, que identifica as principais prioridades. Ao longo de 3 anos, a cada 6 meses, os alunos passam por uma avaliação que consegue identificar a proficiência em disciplinas como português e matemática e este diagnóstico orienta as formações.

“A FCA mantém, em caráter permanente, programas de formação e capacitação de nossos empregados e nós acreditamos que o que vale para dentro da empresa, vale também para fora, isto é, para a comunidade de que fazemos parte. O valor que conferimos à educação no perímetro do Polo Automotivo Jeep é o mesmo que queremos ver propagados em círculos para além dos nossos muros”, diz João Ciaco, Diretor de Comunicação, Marketing e Sustentabilidade da FCA para a América Latina.

 

Rota do Saber geral

Imagem geral do evento que formalizou o programa Rota do Saber, em pleno Polo Automotivo Jeep, em Goiana, PE.

O programa começa com amplo diagnóstico da rede municipal de ensino, avaliando os conhecimentos e as habilidades dos alunos beneficiados. Nesse trabalho, são identificados os potenciais e as principais dificuldades. Com esse panorama toda a etapa de qualificação será estruturada por ações focadas na resolução de cada problema detectado – em cada escola, turma e estudante.

“Investir em Educação é uma escolha estratégica da FCA. É difícil, educação requer um tempo de maturação maior, mas ao mesmo tempo é um investimento no futuro e uma visão responsável do nosso investimento para a comunidade”, acrescenta Ciaco.

Com o Rota do Saber, os professores aprendem a incorporar os conteúdos, por meio de metodologias de êxito e se tornam capazes de engajar os pais no papel de coeducadores dos filhos. Além da qualificação dos docentes no ensino da Língua Portuguesa e da Matemática e no método pedagógico, os diretores das unidades escolares recebem assessoria de gestão escolar. As equipes também são apoiadas na implantação de um sistema de avaliação de aprendizagem para todos os alunos; no desenvolvimento de programas de reforço escolar; e na construção de uma gestão mais participativa nas escolas.

 

JEEP_RotaDoSaber_19out17_049_João Ciacco

O Diretor de Comunicação, Marketing e Sustentabilidade da FCA, João Ciaco, durante seu discurso no lançamento do Rota do Saber: “um investimento no futuro e uma visão responsável do nosso investimento para a comunidade.”

“Em 15 anos de profissão, nunca tinha visto professores e diretores tão entusiasmados, apesar de todas as dificuldades do ensino público, como estou vendo agora. A vida dos alunos também está mudando. Antes, eles faltavam pelo menos duas vezes por semana, cada um. Hoje, praticamente não há faltas, porque eles estão mais interessados no aprendizado e estão aprendendo e se tornando jovens mais confiantes, críticos e com perspectivas”, afirma a professora Helena Castilho, 49 anos.

O anseio da Jeep é que o programa depois de três anos seja incorporado como política pública nos municípios e faça parte de um planejamento de longo prazo. “Assim que a proposta foi apresentada achei muito interessante e quis levar para as crianças e os adolescentes da minha cidade.

Em seis meses, já estamos vendo resultados positivos como estudantes mais engajados na escola. Vamos sentar na prefeitura para ver como pode ser feita uma política pública para a educação da nossa rede a partir dessa experiência”, conta o prefeito de Caaporã (PB), Kiko Monteiro (PDT).

A nota, no entanto, demonstra que, em 2015, os anos iniciais (1º ao 5º ano) alcançaram o resultado nacional de 5,5. Já os anos finais, do 6º ao 9º ano, registraram 4,5. De acordo com o professor e mestre em didática das ciências, Vasco Moretto, o Rota do Saber leva para os municípios uma proposta fundamental para o futuro do país, que é o de transformar o “aluno de um mero reprodutor em um pensador.”

“É por meio do professor que teremos esse estudante”, ele diz. “Se o município quer mudança tem que oferecer formação continuada dos educadores, é isso que o Rota do Saber propõe e é extraordinário.”

 

JEEP_RotaDoSaber_19out17_177

O professor Vasco Moretto fala durante o evento, ao lado da mediadora Margarida Azevedo (ao centro) e da diretora de formulação de conteúdos educacionais da Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação, Monica Gardelli Franco.

Esta matéria pode ser encontrada no Mundo FCA, um portal para quem se interessa por tecnologia, mobilidade, sustentabilidade, lifestyle e o universo da indústria automotiva.

banner fca

Veja também:

O Nave à Vela quer transformar a educação e, para isso, implanta oficinas maker nas escolas

- 20 de setembro de 2017
A equipe do Nave à Vela tem engenheiros, designers, cineastas e até neurocientistas.

Sobreviver ao 11 de setembro foi transformador: ela mudou de vida e criou o primeiro jornal infantil do Brasil

- 16 de agosto de 2017
Stéphanie Habrich estava no World Trade Center quando as torres foram derrubadas. A tragédia foi o início de uma mudança em sua vida — que culminou na criação do Joca, um jornal que educa crianças.