SPONSORS:

Seleção Draft – A história da sua startup é real?

- 6 de março de 2017
A verdade sobre a empresa vem à tona a partir do que ela entrega  (Imagem: Harsh Light - Flickr / Reprodução)
A verdade sobre a empresa vem à tona a partir do que ela entrega (Imagem: Harsh Light - Flickr / Reprodução)

A história da sua startup é real?
A  força da cultura de uma empresa tem relação direta com a sua história, mas ela precisa fazer sentido fora do papel também. Na entrevista publicada na Fast Company, Regis McKenna, que moldou a estratégia e o marketing de algumas das maiores empresas de tecnologia do Vale do Silício, como Intel e Apple, diz que muitas startups têm dificuldade de viver de acordo com as histórias que criam para si, pois elas não correspondem à realidade. No caso de startups fundadas por jovens empreendedores, o cuidado deve ser redobrado, ele diz:

“Eles querem tanto conseguir investimento, que tentam criar uma percepção por meio de palavras, não atitudes”

 

Empreender em salário
No começo de um negócio, não ganhar dinheiro é quase uma regra – e se virar com pouca ou nenhuma verba é um desafio. Para Bernardo Pascowitch, fundador e CEO do buscador de investimentos Yubb, é possível se organizar para esse momento em que é preciso guardar dinheiro para investir na empresa, reduzir custos e mudar o padrão de vida, além de desenvolver um controle emocional para não deixar de abater por dificuldades financeiras. Leia mais no artigo publicado no StartSe.

 

O espaço de trabalho ideal
Home office, coworking, escritório virtual ou escritório próprio? O Coworking Brasil elaborou um guia que ajuda quem está montando um negócio a escolher a melhor opção. A decisão deve levar em conta o momento em que a empresa se encontra e pode ser tomada com a ajuda de algumas reflexões, como o número de pessoas que vão trabalhar no local, a disponibilidade de recursos para investir na infraestrutura e a necessidade de privacidade ou de compartilhamento de experiências com colegas.

 

MOVE – Impulsinando a Economia Criativa
A primeira edição do MOVE acontece entre os dias 25 e 27 de abril, das 10h às 19h, no Instituto Europeo di Design, em São Paulo. O evento tem o objetivo de impulsionar a Economia Criativa, além de discutidas ideias, modelos de negócios e tendências que envolvem a transformação dos espaços urbanos, a partir de temas como Sustentabilidade, Tecnologia, Design, Arquitetura e Urbanismo. O investimento para os três dias é de 330 reais. Veja como comprar ingressos no link acima.

Veja também:

Ele registrou em cartório o primeiro clube de cannabis do país. E tudo começou com um coworking de advogados

- 21 de setembro de 2017
Fernando Santiago, empreendedor do ramo de coworkings, tornou-se um especialista em mercado canábico e não tem vergonha disso: "É preciso sair do armário". (foto: Luís Tajes)

O Lilo.zone é um maker space focado em arte tecnológica e, também, um manifesto da economia compartilhada

- 6 de setembro de 2017
1816 5 0
Lina Lopes conta como é estar à frente de um espaço criativo e de experimentação tecnológica, não necessariamente lucrativo, e que se sustenta pela colaboração e venda (esporádica) de projetos.