SPONSORS:

Seleção Draft – Como firmar boas parcerias

- 4 de Janeiro de 2017
Conhecer a personalidade do outro e formalizar acordos garantem uma parceria de confiança. (Imagem: JD Hancock - Flickr/ Reprodução)

Como firmar boas parcerias
Uma boa parceria é aquela que faz o negócio crescer e você também evoluir profissionalmente. Para identificar o potencial delas, é preciso considerar ficar atento para alguns fatores. No Entrepreneur, seis empreendedores ressaltam a importância de criar uma relação de confiança, formalizar tudo em contratos, conhecer seu parceiro por pelo menos um ano, entender a sua personalidade e atualizá-lo sobre objetivos e expectativas. Se nada disso estiver dando certo, seguir por um caminho diferente é uma opção que você deve considerar sem medo. Leia mais no link acima.

 

Os biochips vêm aí
As tecnologias vestíveis que vamos acompanhar daqui em diante não se resumem a pulseiras e relógios. No Estadão, o repórter Bruno Capelas fala dos biochips, dispositivos que podem ser inseridos dentro do corpo humano, do tamanho de um grão de arroz e feitos de vidro biodegradável. Por enquanto, eles são capazes de realizar funções simples, como abrir portas, mas no futuro a ideia é que carreguem mais informações e virem verdadeiros computadores. Leia no link acima.

 

Startup Coaching
A FAPPES vai receber no próximo dia 28 de janeiro um curso de Startup Coaching. Gustavo Oliveira, coordenador do MBA de Coaching da faculdade, vai ministrar as aulas, que serão focadas no pensamento estratégico. O objetivo é ajudar coaches a enxergarem novos caminhos dentro do empreendedorismo. O investimento é de 875 reais e as inscrições estão abertas pelo link acima.

Veja também:

Abraçar o erro é um dos convites da Sandbox, escola de estratégia com clima zero “salinha de aula”

- 12 de Abril de 2018
Felipe (à direita) foi "aluno cobaia" de Daniel. Juntos, os dois publicitários fundaram a Sandbox.

“Tenho uma doença mental, mas ela não me define. Sou muito mais que meu transtorno bipolar”

- 22 de dezembro de 2017
Dyene Galantini convive há dez anos com uma doença mental. Ela teve a sorte de receber o tratamento e apoio familiar e social que, hoje, ela quer fazer chegar aos menos privilegiados.

“No pior e melhor ano da minha vida, aprendi que sucesso é subjetivo, felicidade é escolha e coragem é essencial”

- 27 de outubro de 2017
Laura Glüer conta como enfrentou o pior ano de sua vida, e os aprendizados colhidos nesta fase.