Seleção Draft – Confissões de um mentor | Seleção Draft | Projeto Draft


SPONSORS:

Seleção Draft – Confissões de um mentor

- 30 de janeiro de 2017
Sem uma sintonia e troca com o empreendedor, qualquer mentor está sujeito a falhar. (Imagem: Reprodução)

Confissões de um mentor
A figura de um mentor pode parecer inabalável do ponto de vista de um empreendedor iniciante. Mas Phil La Duke, que desempenhou este papel inúmeras vezes, reconhece que já falhou. No Entrepreneur, ele conta que caiu na armadilha do próprio ego e deixou seu “aprendiz” se iludir, achando que havia uma fórmula mágica para o sucesso. O resultado foi uma mentoria que deu errado, ele diz:

“Você não pode ser a fonte de toda a verdade para o seu mentorado, para dar certo ele precisa devolver e questionar os seus conselhos”

Leia o texto completo no link acima.

 

Evite as ciladas do marketing
Diretor de comunicação de uma multinacional de publicidade, Avtar Ram Singh não acredita no poder milagroso dos growth hackers, mas diz que a maioria dos erros de marketing cometidos por startups pode ser evitada. Seu artigo no LinkedIn Pulse (link acima) traz alguns como:

1) Medir o trabalho da equipe de marketing só pela qualidade do conteúdo que ela produz;
2) Ter um site que não traduz objetivamente a missão da empresa;
3) Focar em adquirir novos consumidores e não reter os antigos;
4) Olhar para o que a concorrência faz, e não como ela faz.

 

O que falta para a Big Data
A indústria de análise de dados é valiosa e está crescendo a cada ano, mas ainda falta muito para ela entregar todo o potencial da Big Data, segundo Rosemary Barnett. No Tech Crunch, a analista diz que “ter informações sobre o negócio ajuda a empresa a crescer, mas até certo ponto”. Ou seja, a Big Data pode ser realmente útil, mas só se analistas pararem de tentar entender todos os motivos por trás do dados sobre o consumidor, e passar a confiar nos algoritmos e criar estratégias a partir deles.

 

Diversidade e urbanismo
O Red Bull Station, em São Paulo, será palco do Cities for Everyone no dia 11 de fevereiro. O intuito do evento é repensar o planejamento de cidades a partir de uma perspectiva de gênero, com auxílio de tecnologias. A organização é do UPWIT (Unlocking the Power of Women in Technology), que estimula a participação feminina na área de tecnologia. A inscrição é gratuita por este link.

Veja também:

“Todo mundo quer dinheiro para viver bem, mas precisamos do significado, do sentido das coisas”

- 12 de julho de 2018
Luiz Eduardo Serafim, head de marketing da 3M, fala sobre a cultura de inovação da empresa, sobre maneiras de entrar na era digital e sobre a importância do autoconhecimento para ser feliz.

“Eu não queria viver uma vida paralela. Só que, para ser eu mesmo, precisei antes me redescobrir”

- 5 de julho de 2018
Depois de 15 anos casado com uma mulher, Marcio Orlandi conta como foi se assumir gay e lidar com a reação da família, dos amigos e colegas de trabalho (foto: URSound).