SPONSORS:

Seleção Draft – Desapegue do poder

- 15 de novembro de 2017
Aprenda a ceder: compartilhar poder agrega valor à empresa (Imagem: Pexels/Reprodução)
Aprenda a ceder: compartilhar poder agrega valor à empresa (Imagem: Pexels/Reprodução).

Desapegue do poder
Paixão é essencial, mas aprender a desapegar também é importante para quem empreende. É o que diz o especialista em marketing Manjunath Padigar, no Your Story (link acima), ao citar uma pesquisa que mostra como o controle de poder exercido pelo fundador na startup afeta seu valor de mercado. Nos casos em que ele se mantém como CEO ou continua a influenciar os membros da diretoria, a tendência é o valuation cair. O autor admite que soltar as rédeas pode ser difícil por causa do envolvimento emocional com o negócio e orienta os empreendedores a entenderem seus limites de conhecimento para administrar cada fase da empresa e a buscarem apoio externo em sócios, funcionários e investidores.

 

BNDES e startups
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) acaba de lançar um fundo de 100 milhões de reais para investir em startups do país. O foco são negócios com faturamento anual de até 1 milhão de reais nos setores de agronegócio, biotecnologia, cidades inteligentes, economia criativa, nanotecnologia, novos materiais, saúde e tecnologias da informação e comunicação. O aporte poderá ser de até 500 mil reais, desde que haja investimento conjunto, na mesma proporção, de um investidor-anjo ou aceleradora. Os interessados podem se inscrever no edital até 12 de janeiro do ano que vem. As instruções para participar estão disponíveis no link acima.

 

Paixão pelo produto
No Inc, o consultor digital John Boitnott é curto e grosso. “Não importa quanto tempo o empreendedor passou aperfeiçoando seu produto, o público nunca verá seu suor, sangue e lágrimas”, diz. A única coisa que o diferenciará da concorrência, ele prossegue, é uma boa experiência do usuário. Para garantir que as pessoas se “apaixonem” pela sua oferta, ele faz dez recomendações no texto (link acima), entre elas:

1) Adicione ou abandone recursos de acordo com a demanda;
2) Engaje seu público e encontre veículos para se comunicar com ele;
3) Crie um guia de boas práticas para os funcionários; 
4) Conheça a história de cada consumidor e o trate como único.

Veja também:

“Cinco lições – de vida e de negócios – que aprendi conversando com 150 pessoas admiráveis”

- 15 de dezembro de 2017
Alexandre Waclawovsky, o Wacla, compartilha o que aprendeu em 150 conversar com CEOs e empresários que admira. É mais simples do que parece.