SPONSORS:

Seleção Draft – Diversidade nas startups

- 13 de novembro de 2017
Há muito debate, mas ainda poucas atitudes para promover a diversidade no ecossistema empreendedor (Imagem: Pexels/Reprodução).
Há muito debate, mas ainda poucas atitudes para promover a diversidade no ecossistema empreendedor (Imagem: Pexels/Reprodução).

Diversidade nas startups
No Estadão, Felipe Matos destaca a importância de se falar sobre diversidade nas startups. Embora o tema já tenha sido amplamente debatido, na prática, pouca coisa foi feita. Segundo uma pesquisa atual citada no texto (link acima), quatro em cada dez startups do país sequer têm mulheres no time. Sobre a questão racial, ele diz que a situação é ainda pior pela falta de dados, mesmo quando se trata do empreendedorismo tradicional. O autor defende a pluralidade como “berçário criativo da inovação” e aponta atitudes para melhorar este aspecto. Entre elas:

1) Políticas de contratação e promoção com foco no tema;
2) Salários baseados na competência;
3) Licença paternidade;
4) Apresentação de referências diversificadas em eventos do ecossistema.

 

Ganhe confiança
Dos investidores aos clientes, uma relação de sucesso nos negócios é baseada na confiança. É sobre o que falam Michael Houlihan e Bonnie Harvey, fundadores da vinícola Barefoot Wine, no Entrepreneur. Os dois dão dicas de como estabelecer e cultivar este elo. Entre elas, não esconder informações cruciais (mesmo as negativas), compartilhar planos com as partes envolvidas, assumir as responsabilidades quando houver falhas e garantir um bom serviço de atendimento ao consumidor. Leia mais no link acima.

 

Tempo de procrastinar
Quem nunca procrastinou que atire a primeira bolinha de papel (rabiscada enquanto matava o tempo). A Fast Company tem uma solução: aceitar que adiar tarefas faz parte do processo e programar um espaço na agenda para isso. De acordo com o método, definir pequenos intervalos para checar as redes sociais, por exemplo, é mais eficaz do que lutar contra a dispersão, além de aumentar a criatividade. O Inc (link acima), por sua vez, lista os três tipos mais comuns de procrastinadores: os que  funcionam sobre pressão e deixam tudo para a última hora, os que prorrogam decisões por insegurança e, por fim, os perfeccionistas, que atrasam por acharem que nada está bom o suficiente.

 

ConectaPR
Acontece entre essa sexta-feira e sábado (17 e 18 ) o ConectaPR, em Curitiba. O festival de empreendedorismo para startups do Paraná é promovido pelo Sebrae e contará com 12 horas de programação, com workshops, palestras e espaço para networking. Entre os convidados estão o mentor Edson Mackeenzy, Alessio Alionço, CEO do Pipefy, e o presidente da Campus Party, Francesco Farrugia. Os ingressos custam 150 reais e podem ser comprados no link acima.

Veja também:

Por dentro do Nubank, conheça os segredos da fintech mais festejada do país

- 25 de outubro de 2016
Edward Wible, Cristina Junqueira e David Vélez criaram o Nubank para desburocratizar os serviços financeiros.

“Já pensou que a volta do conservadorismo pode ser um indicador de impacto das lutas sociais?”

- 5 de setembro de 2016
Renata Truzzi faz uma reflexão sobre as lutas sociais: "O feminismo precisa de homens para ser efetivo no longo prazo. Os movimentos LGBT precisam de heteros para ter resultado. Os negros precisam de brancos para lutar com eles e por eles. Os imigrantes precisam dos nativos. Os pobres precisam dos ricos. O setor público precisa do privado e vice versa".