SPONSORS:

Seleção Draft – Empreender é aprender rápido

- 24 de janeiro de 2017
Os primeiros anos de uma startup ensinam lições duras e importantes. (Imagem: Steven Zwerink - Flickr/ Reprodução)

Empreender é aprender rápido
As etapas de um empreendimento, da concepção de um produto até o crescimento do negócio, ensinam muitas lições em pouco tempo. Como Tigran Hakobyan (co-fundador da startup Innaptics) conta no link acima, do Medium, dois anos foram dois anos para aprender que uma boa equipe vale mais do que um bom produto, além da importância de ter noções financeiras básicas e não temer algumas burocracias. Este outro texto de Ravi Raman (coach e ex-Microsoft) também traz bons ensinamentos – como não automatizar processos logo no início e nem subestimar as mudanças que o mercado pode trazer para o seu negócio.

 

Use sua experiência pessoal
Enfrentar dificuldade pessoais é uma das chaves de uma startup de sucesso, segundo Alison Coleman. Em seu texto na Forbes, a autora dá exemplos de empreendedores que tinham medo de pedir empréstimo, criar modelos de negócio falhos e testar novas tecnologias, mas conseguiram passar por cima dessas dificuldades graças à motivação para resolver problemas que para eles eram urgentes. Leia mais no link acima.

 

Startup com cargos livres
Deixar os funcionários escolherem as suas próprias tarefas funciona? Para abeLLha ,incubadora de negócios sociais, tem funcionado. A reportagem da Exame fala do modelo de gestão da empresa, no qual grupo define objetivos para o negócio nos próximos três meses, faz uma lista de responsabilidades e funções que precisam existir para atingir essas metas e escolhe quem vai assumir o quê. Leia mais no link acima.

 

O Poder da Colaboração
No próximo dia 9 de fevereiro, o Google Campus, em São Paulo, vai receber O Poder da Colaboração, movimento bimestral que dissemina a sustentabilidade, a economia colaborativa e o empreendedorismo. A entrada é gratuita e os participantes devem fazer uma inscrição, no link acima. Dentre os palestrantes desta edição estão a Luciana Sonk (Butique Sustentável), Anderson Buiu (Projeto Viela) e Beatriz Mansberger (Chef Aprendiz).

Veja também:

A Bhava Biocosméticos Livres precisou romper as barreiras de uma ecovila para crescer

- 4 de outubro de 2018
4437 1 0

Como o Colab, uma rede social focada na zeladoria urbana, cresceu e se tornou um negócio lucrativo

- 17 de setembro de 2018

“Todo mundo quer dinheiro para viver bem, mas precisamos do significado, do sentido das coisas”

- 12 de julho de 2018
Luiz Eduardo Serafim, head de marketing da 3M, fala sobre a cultura de inovação da empresa, sobre maneiras de entrar na era digital e sobre a importância do autoconhecimento para ser feliz.