Seleção Draft – Investimento tem, mas e o retorno?

- 16 de março de 2017
Devolver dinheiro aos investidores ainda é difícil para startups brasileiras. (Imagem: William Grootonk - Flickr/ Reprodução)
Devolver dinheiro aos investidores ainda é difícil para startups brasileiras. (Imagem: William Grootonk - Flickr/ Reprodução)

Investimento tem, mas e o retorno?
O que falta para o ecossistema brasileiro de startups evoluir? De acordo com Gustavo Caetano, da Samba Tech, o investimento com capital de risco no Brasil tem amadurecido muito nos últimos anos, mas apesar de haver dinheiro no mercado para que startups cresçam rapidamente, poucas conseguem retornar o dinheiro aos seus investidores. No texto do link acima, no LinkedIn, ele diz:

“O grande problema que precisamos resolver não é mais dinheiro ou conhecimento, mas a liquidez dessas empresas”

 

Blockchain e colaboração
Em seu texto no Harvard Business Review, a pesquisadora Primavera De Filippi conta por que a blockchain é um ativo importante para a economia colaborativa. Segundo a autora, o aspecto mais revolucionário dessa tecnologia é poder descentralizar o funcionamento de um software – o que elimina a necessidade de um só servidor controlá-lo. Com isso, diversas pessoas poderiam coordenar atividades (como postar conteúdos e organizar campanhas) de maneira mais livre e colaborativa. Leia no link acima.

 

Eu posso programar
A Microsoft abriu nesta semana um chamada para a campanha #EuPossoProgramar, que convoca pelas redes sociais garotas que queiram aprender a linguagem de códigos. Conforme anuncia o post do Mulheres na Computação, até o dia 28 de abril as participantes podem entrar em contato com o conteúdo de nível básico por aqui. Os exercícios desta edição do programa são feitos com a ambientação do conhecido jogo Minecraft.

 

Design de Serviços no RJ
Entre os dias 28 de março de 1º de abril, a Laje, no Rio de Janeiro, vai oferecer um curso de Design de Serviços para empreendedores com duração de 12 horas. Serão apresentados conceitos e ferramentas para que os participantes possam identificar oportunidades de inovação em negócios e criar soluções disruptivas. O professor é Leonardo Filardi, especialista em Design Thinking pela Universidade de Stanford. O investimento é de 960 reais nas inscrições até amanhã, e depois de 1 200 reais.

Veja também:

O case StartSe, ou como uma plataforma quer criar uma ponte entre startups brasileiras e o Vale do Silício

- 14 de março de 2017
Pedro Englert, um dos fundadores da StartSe, fala de como nasceu a rede que busca reunir os personagens do ecossistema de startups.

Como é construir um ambiente de inovação, do zero, dentro de um grande banco – o Bradesco

- 9 de fevereiro de 2017
Fernando Freitas, do Bradesco, acredita que inovação interna e aberta se complementam.