SPONSORS:

Seleção Draft – O fim do culto ao fundador

- 9 de novembro de 2017
Prepare-se: a era de reverência cega aos fundadores está chegando ao fim (Imagem: Pixabay/Reprodução).
A era de reverência cega aos fundadores está chegando ao fim (Imagem: Pixabay/Reprodução).

O fim do culto ao fundador
A Wired aposta no fim da era do culto aos fundadores de startups de tecnologia. Segundo o editor Scott Rosemberg, essa idolatria teria começado no Vale do Silício no início dos anos 2000 mas, hoje, as pessoas têm se decepcionado com a maneira que muitos deles “pulam fora” da responsabilidade pelos efeitos negativos gerados pelas suas criações (entre eles, o enfraquecimento da democracia e a promoção da ignorância… vide Facebook). Para o autor, a maioria dos fundadores começa a carreira abraçando ideais de liberdade, tolerância e igualdade. Até que as coisas mudam: com o tempo, diz, isso entra no piloto automático e conflita com o lucro. Leia mais no link acima.

 

Reúna sua tribo
Encontrar clientes que façam parte de sua “tribo” pode agilizar o desenvolvimento de uma startup. A Fast Company (link acima) conta a história de Jess DiDonato, fundadora da Cropped (associação de salões especializada em cabelos curtos), que conseguiu fundar seu negócio colocando essa ideia em prática. O texto mostra como, primeiro, ela buscou uma comunidade com o mesmo problema, ou seja, mulheres de cabelos curtos que queriam manter esse visual sem gastar muito. Em seguida, se tornou conhecida nesse meio e ganhou apoio para colocar sua proposta em prática. Por fim, virou fonte de  inspiração para novos clientes apostarem no projeto.

 

Inovação e ignorância
Petter Hinssen, cofundador da consultoria de inovação corporativa nexxworks, argumenta, no Linkedin, que quem não sabe muito bem o que está criando muitas vezes detém o verdadeiro potencial inovador de uma empresa. De acordo com o texto (link acima), quando uma startup está tentando desenvolver seu produto, nem o fundador sabe direito o que vai sair. E destaca:

“A inovação começa com a ignorância porque é algo nunca feito antes”

 

Semana Global de Empreendedorismo
Acontece entre os próximos dias 13 e 19 a Semana Global de Empreendedorismo. Mais de 160 países participam do projeto, que este ano debaterá os tópicos: desburocratização, inovação, ambientes digitais, capital e cultura empreendedora. Aqui no Brasil, o evento é promovido por nove organizações do ecossistema, como a Anjos do Brasil, a Artemisia, a Endeavor e o Sebrae, e contará com diversas atividades, em lugares diferentes da cidade de São Paulo. A maioria é gratuita, mas é preciso realizar inscrições prévias pelo link acima.

Veja também: