Seleção Draft – O futuro do marketing para startups

- 30 de agosto de 2016
Algumas opções do Growth Hacking e do Markerting dão só a ilusão de sucesso. (Imagem: Bruce Guenter - Flickr/ Reprodução)
Algumas opções do Growth Hacking e do Markerting dão só a ilusão de sucesso. (Imagem: Bruce Guenter - Flickr/ Reprodução)

O futuro do marketing para startups
Desde 2010, o termo Growth Hacking – que chegou embaralhando o trabalho de profissionais de marketing – encanta fundadores de startups. Mas algumas das táticas que envolvem essa atividade já estão ultrapassadas, diz Ali Meses, em seu artigo no Medium. Para ele, é importante que um bom trabalho seja aliado a um bom conteúdo. Isso supera qualquer tentativa de chamar atenção com pop-ups, encontrar furos em algoritmos ou ganhar respeito e atenção sem oferecer valor ao consumidor. Leia mais no link acima.

 

Crowdfunding ou bootstrapping?
Começar a viabilizar uma ideia buscando investimento em fundos ou acelerados não é a melhor pedida para muitos empreendedores novos no ramo. Por isso, o crowdfunding (financiamento coletivo) e o bootstrapping (investimento próprio) se mostram opções viáveis. No Entrepreneur, Michael Georgiou fala desses dois modelos, apontando pós e contras, mas lembra:

“Se você se compromete com um bom planejamento e muito suor, ambos os métodos podem render bons resultados”

 

Lições alternativas para empreender
Saurabh Bhardwaj é fundador de startup e há quatro anos fez a sua própria lista de lições aprendidas. No LinkedIn Pulse, ele cita 10 dela, e entre as mais importantes estão:

1) Seja dispensável como líder (para não ser necessário o tempo todo) e dê poder a sua equipe;
2) Contrate pessoas mais inteligentes que você e valorize esses profissionais;
3) Não seja um mártir: tenha resiliência, mas saiba quando é hora de mudar o rumo da empresa.

 

Semi-intensivo de programação
No dia 5 de setembro, o MasterTech vai dar início ao seu curso semi-intensivo de programação no Cubo, em São Paulo. Com duração de 12 semanas, ele terá seu conteúdo complementado por palestras de empreendedores e executivos da área de tecnologia, exercícios de Swásthya Yôga, Mindfulness e técnicas de desenvolvimento de software. O investimento é de 10 vezes de 499 reais. Inscreva-se no link acima.

Veja também:

A Forebrain cresceu apesar da retração econômica. Como? Não desistindo das pessoas

- 13 de abril de 2017
Ana Carolina, da Forebrain, conta como optou por rever processos em vez de demitir pessoas: a estratégia enxugou custos e deu certo.

Lembra da Fruta Imperfeita? Eles sofreram depois de estourar na internet

- 12 de abril de 2017
Nathalia e Roberto contam o que aprenderam com os erros e a crise por "excesso de sucesso" do negócio que criaram.

Como o marketing pode ajudar ONGs? A Calhau Social é um caminho – e busca se firmar como negócio

- 27 de março de 2017
Sheila, Thiago e Marcia, da Calhau Social.