Seleção Draft – O que querem startups e grandes empresas

- 28 de outubro de 2016
Os interesses de grandes empresas e startups definem a relação entre elas. (Imagem: Habibah Agianda - Flickr/ Reprodução)
Os interesses de grandes empresas e startups definem a relação entre elas. (Imagem: Habibah Agianda - Flickr/ Reprodução)

O que querem startups e grandes empresas
A relação entre startups e grandes empresas não pode ser resumida em poucas palavras, segundo Maximiliano Carlomagno, sócio-fundador da Innoscience. Em seu artigo no StartSe, ele rejeita a teoria de que “startups querem ser grandes empresas e vice-versa” e destaca um ponto importante: quem não inova, fica pelo caminho, não importa o tamanho do negócio. O autor diz:

“O segredo não é saber quem você é, mas qual contexto você enfrenta. O melhor caminho é usar o remédio adequado para cada situação”

Leia mais no link acima.

 

Sobrevivendo com games
Com base em cases gringos, as desenvolvedoras de games nacionais podem voltar mais os seus olhos ao crowdfunding. Em seu texto no site da Exame, Mariana Fonseca fala da dificuldade de empresas brasileiras viabilizarem seus jogos e que o melhor caminho para que o financiamento coletivo funcione aqui é a valorização da produção nacional. No caso da JoyMasher, do Paraná, a divulgação da sua primeira campanha, em 2013, foi fundamental. Leia no link acima.

 

Coworking social em Curitiba
O Instituto Legado de Empreendedorismo Social, em Curitiba, vai inaugurar no dia 31 de outubro a sua primeira unidade do Legado Socialworking. O escritório compartilhado vai receber pessoas, empresas e instituições que trabalham em prol das causas sociais e ambientais, e foi criado para ampliar a cocriação de projetos de impacto social, segundo os fundadores. Para conhecer o instituto, acesse o site oficial, no link acima.

 

Congresso CJE 2016
No próximo dia 1º de novembro, o 12º Congresso do Comitê de Jovens Empreendedores da FIESP acontece na sede da casa, em São Paulo. O tema do evento é “Reinvenção agora: crie, ouse e compartilhe” e a programação (disponível no link acima) vai incluir debates, workshops e imersão com autoridades, empresários e executivos. Para se inscrever e participar gratuitamente, acesse aqui.

Veja também:

“Por que criei a Revista Azmina. E por que quero que ela não precise mais existir”

- 5 de maio de 2017
Na foto, a equipe de jornalistas e colunistas da Revista Azmina (Nana é a segunda da fileira da frente).

A PlayMove poderia ter estagnado, mas diversificou sua forma de vender e redescobriu seu potencial

- 27 de abril de 2017
Os sócios Marlon Souza e Jean Gonçalves contam como de prospectar em outro mercado os clientes para a Play Table, sua mesa de jogos digitais educativos.

Lembra da Fruta Imperfeita? Eles sofreram depois de estourar na internet

- 12 de abril de 2017
Nathalia e Roberto contam o que aprenderam com os erros e a crise por "excesso de sucesso" do negócio que criaram.