SPONSORS:

Seleção Draft – Rapidez e estratégia

- 16 de outubro de 2017
Não basta ser rápido ou adiar demais: um fundador precisa de estratégia em suas decisões (Imagem: Pixabay/Reprodução).
Não basta ser rápido ou adiar demais: um fundador precisa de estratégia em suas decisões (Imagem: Pixabay/Reprodução).

Rapidez e estratégia
Uma das grandes vantagens competitivas de uma startup é sua rapidez na capacidade de execução. No entanto, isso depende da habilidade de seu fundador para tomar decisões. Segundo o investidor Tomasz Tunguz, velocidade é importante, mas não é tudo. No Linkedin (link acima), ele afirma que é preciso saber avaliar o que vale mais a pena: agir instantaneamente ou ter que esperar por informações complementares que baseiem a resolução final. O autor também diz que avaliar a reversibilidade de uma escolha é uma boa tática nesse processo. O que não vale, ele complementa, é ficar em cima do muro e deixar a indecisão falar mais alto.

 

Tendências nos negócios
A PEGN traz a visão de Carl Rohde, diretor da Science of Time (agência de inovação que atende clientes como Nike, Toyota e Unilever) sobre sete tendências que afetam o empreendedorismo. Entre elas, escolher que mercado atender: o focado em uma cultura digital ou o que valoriza atividades que os computadores não podem fazer, como empatia, experiência e hospitalidade. A busca pela globalização, a construção de produtos que atendam nichos, a compreensão das novas tecnologias e seu uso com ética são outros pontos destacados. Leia mais no link acima.

 

Brasil em foco
Eleita pela Forbes como uma das melhores aceleradoras do mundo, a americana 500 Startups possui hoje 1 700 empresas em seu portfólio — 40 delas são brasileiras. A tendência é que esse número cresça, de acordo com Rodolfo Pinotti, responsável pela operação do fundo no Brasil. Na Época Negócios, ele conta que estão de olho nas startups voltadas a resolver os problemas do país. Os setores que despertam a atenção por aqui são: fintech, healthcare, ferramentas de produtividade, plataformas de educação, e-commerce e marketplace. No texto (link acima), ele ainda cita que há entraves burocráticos para os investidores estrangeiros, mas que tudo é uma questão de tempo e “o ecossistema está deslanchando.”

 

Teste de usabilidade
Acontece entre os próximos dias 23 e 24, em São Paulo, o workshop “Teste de Usabilidade: Teoria e Prática”. O curso, com sete horas de duração, vai ensinar técnicas para testar um produto (um site, um app, um celular ou uma lavadora, por exemplo), avaliar se ele está fácil de usar, de entender e se atende às expectativas das pessoas. As inscrições custam 400 reais e podem ser feitas pelo link acima.

Veja também: