gamificação

Em um ano, o Qranio mudou o modelo de negócio para se sustentar: hoje o foco é treinamento corporativo

- 23 de março de 2017
Os fundadores do Qranio: Flávio Augusto, Samir Iásbeck e Gian Menezes (foto: Eric Machado).

O que a Singularity University procura no Brasil? “Indivíduos excepcionais, capazes de mudar o mundo”

- 17 de março de 2017
Pascal Finette, VP de Startups Solutions da Singularity University, fala do primeiro programa de impacto social da universidade no Brasil.

“A primeira coisa que digo ao meu investidor-anjo é que a probabilidade de ele ver o dinheiro de volta é mínima”

- 18 de outubro de 2016
Empreendedor desde os tempos da internet discada, Rogério Silberberg fala das empresas que criou, da importância de saber ajustar uma ideia para ela dar certo, de como lidar com ansiedade e investidores.

A PushStart quer fazer games que ajudem a mudar o mundo. Junto disso, resolve questões de marca

- 8 de agosto de 2016
Os fundadores da PushStart: Wagner Nitsch, Vinícius Oppido e Felipe Marlon.

Eles faliram duas vezes e, só então, acertaram na SuperGeeks: uma escola de programação para crianças

- 29 de julho de 2016
Os fundadores da SuperGeeks, Vanessa Ban e Marco Giroto, tiveram duas startups antes de unir seus poderes para fundar uma escola de programação.

Como o Qranio, que faz gamificação para treinamentos, se tornou uma das startups mais atraentes do mercado

- 12 de janeiro de 2016
Samir Iásbeck, sócio-fundador, com a peruca de cérebro da sua Qranio.