SPONSORS:

Transformação pela música: Projeto Florescer ensina música a crianças e jovens do Amapá

- 2 de julho de 2015
Na sala de aula, os alunos aprendem sobre teoria musical e, depois, partem para as técnicas da flauta doce.
Na sala de aula, os alunos aprendem sobre teoria musical e, depois, partem para as técnicas da flauta doce.

Mesmo sem ter seguido carreira na área, a técnica em enfermagem Iria de Sá (na foto, em pé) sabe da importância da música na formação humana. Vinda de uma família de músicos, ela é a fundadora do Projeto Florescer, que ensina teoria musical e diferentes instrumentos, como flauta doce, trompete e clarinete, a quase noventa crianças e adolescentes.

A iniciativa começou em 2009, no assentamento rural Bom Jesus dos Fernandes (próximo a Tartarugalzinho, no Amapá), quando Iria e seus filhos,  Angelo, Kelly e Lélia, passaram a dar aulas a alguns meninos e meninas. Os primeiros instrumentos foram comprados com o dinheiro do 13º salário dela. “Começamos com aulas de musicalização, para que os alunos aprendam a ler partituras, e então ensinamos flauta doce”, conta Iria.

No início de 2015, ela se mudou para o município de Santana, a 230 quilômetros de Bom Jesus, e levou consigo o Florescer. Em Bom Jesus, 42 alunos, entre 9 e 35 anos, seguem aprendendo com professores que já estudaram no projeto. É como se Iria tivesse plantado uma semente ali.

Atualmente, em Santana, ela e mais quatro professores dão aulas a 45 alunos, sem deixar de assistir, mesmo que à distância, a orquestra de Bom Jesus. Com frequência, ambos os grupos se inscrevem em editais e festivais. “Depois do Prêmio Acolher, ficou mais fácil dar projeção ao nosso trabalho”, diz Iria. Em 2012, ela foi uma das vencedoras da iniciativa do Movimento Natura que reconhece ações de transformação social promovidas por consultoras. Com o valor do prêmio, foram comprados novos instrumentos.

Depois do Prêmio Acolher, a iniciativa foi reconhecida ainda pela Brazil Foundation, em 2014, e recebeu doações de mais instrumentos. Em 2013, Iria foi a vencedora do Prêmio Claudia na categoria Consultora Natura Inspiradora. Para ela, o aprendizado musical extrapola os limites de uma orquestra: “Embora sonhe em ver alunos seguindo carreira, sei que nem todos irão por esse caminho. Mas a música e que aprenderam no projeto vão estar presentes dentro deles para sempre”.

 

Já estão abertas as inscrições para a quarta edição do Prêmio Acolher. Saiba mais sobre o Movimento Natura e veja no site como ajudar um projeto social ou inscrever uma nova iniciativa.

Veja também:

Rubens Amatto, da Casa de Francisca, conta como é ter um negócio que virou um sucesso antes de ser um sucesso

- 21 de novembro de 2017
Rubens Amatto conta como a Casa de Francisca nasceu sem planejamento, cresceu pela força de sua proposta e agora vive uma nova fase.

Patricia Palumbo conta como é empreender na Rádio Vozes, que saiu do dial para ser 100% digital

- 29 de agosto de 2017
Ela fala da escolha de investir no sonho — uma rádio sem jabá e sem comercial —, de como tem sido administrar um sucesso que ainda não se reverte em grana e de como se manter em pé. No ar.

Como é fazer a Wake: uma festa de manhã, sem álcool, beneficente e que quer “acordar” quem participa

- 19 de junho de 2017
Lourenço Bustani, criador da consultoria Mandalah e da festa Wake, conta que ambas têm o propósito de "ampliar a consciência", mas com ferramentas diferentes.