SPONSORS:

Toro Filmes, uma produtora de cinema sobre quatro rodas

- 31 de agosto de 2017
Liderada pelo cineasta Fernando Meirelles de "Cidade de Deus", projeto lança três curtas e aponta tendência do mercado
Liderada pelo cineasta Fernando Meirelles de "Cidade de Deus", projeto lança três curtas e aponta tendência do mercado

Isso: a picape Fiat Toro – que sempre se celebrizou pela capacidade de levar equipe e equipamentos de cinema – se transformou em produtora dentro de um carro. Além disso, a picape foi um dos personagens dos três curtas-metragens produzidos pela Toro Filmes, projeto liderado pelo cineasta Fernando Meirelles, com direções dos brasileiros Paulinho Caruso e Quico Meirelles e do argentino Sebastián Borensztein que dirigiram, respectivamente, Star Goat, Espresso e La Venganza de mamá drone.

Importante dizer que não se tratam de filmes publicitários; são obras de ficção genuínas. “Hoje em dia, ninguém mais pode ser obrigado a ver propaganda”, explica Caruso. “Cabe às marcas pensarem em como estarão presentes nesse conteúdo que vai dominar o entretenimento daqui pra frente. O Star Goat é um exemplo feliz, por não parecer uma propaganda. Você não está camuflando uma propaganda de conteúdo. Eu gosto do Star Goat, já que o carro é necessário para a história. É o carro que leva o protagonista ao disco voador. Poderia ser qualquer carro. Nesse sentido, tem de ser de uma forma natural para a história e não forçada”, explica. Confira o teaser do projeto:

As equipes tiveram liberdade total para a produção, desde o roteiro até direção e finalização. “Tínhamos um orçamento para três dias de filmagem e pudemos trabalhar com todas as ferramentas necessárias”, garante Borensztein. Caruso endossa: “Tivemos liberdade total para criar e desenvolver. Isso é o principal. É uma marca fazendo conteúdo. As marcas desenvolverem conteúdo é sem dúvida uma opção para o futuro.”

Nem mesmo o ar meio fora da curva que os curtas compartilham foi planejado previamente. “Os roteiros foram criados independentemente por cada um, mas o do Paulinho e o do Sebastián ficaram prontos antes, então isso acabou gerando uma direção temática na hora de decidir qual caminho seguir com a história da cafeteira. Como já tínhamos dois filmes meio surreais, decidimos transformar isso numa unidade de projeto, mas foi uma coisa que aconteceu no processo e não anteriormente”, explica Quico Meirelles.

Claro que a produção sobre rodas impôs alguns desafios extras. Mas desafio é algo que os grandes nomes da arte sempre buscam, né? Quem filmou cabras alienígenas que o diga: “Além de trabalhar com a equipe super reduzida, tivemos o desafio de trabalhar com as cabras, fazer com que ‘atuassem’. Pensamos em algo que funcionasse quase como uma história em quadrinhos. Não haveria uma atuação perfeita. Eu precisava ter a cabra naquela posição para parecer que ela estava falando aquilo. O horário para trabalhar com animais é restrito, eles dormem cedo. Filmamos de dia fingindo que era noite”, conta Caruso.

Quico Meirelles também compartilhou seu desafio, que ele prefere chamar de diversão. “Para mim o mais divertido de fazer esse filme foi como contar uma história, a evolução e arco de um personagem, sem diálogo nenhum, pensar em como fazer as imagens ficarem o mais forte possível e transmitirem a sensação que cada cena precisava só com movimentação e enquadramentos. Esse foi o primeiro filme que fiz com essa característica e me deixou muito feliz com o resultado.”

O Fiat Toro se saiu bem em sua primeira atuação. “O carro respondeu perfeitamente aos diversos caminhos pelos quais rodamos com ele. É um carro muito aconchegante e tem todo o necessário em conforto e dirigibilidade”, avalia Borensztein.

Toda esta produção faz parte da campanha de lançamento da versão 2018 do Fiat Toro, criada pela agência Leo Burnett Tailor Made. A campanha traz o conceito “Brutalmente Lindo”, que traduz a junção da robustez e potência de uma picape com o conforto e a elegância de um SUV. Toda a produção dos filmes foi da O2 Filmes, responsável por grandes sucessos do cinema como Cidade de Deus e Ensaio Sobre a Cegueira.

“Além de ter um design premiado, a picape de fato agradou os consumidores brasileiros e latinos. Escolhemos a linguagem cinematográfica que, além de remeter a beleza e poder, também conta histórias de vida”, declarou o diretor de Brand Marketing Communication da FCA, João Batista Ciaco. “Para isso, ninguém melhor que o cineasta Fernando Meirelles, diretor executivo da Toro Filmes. Nossa estratégia foi criar uma campanha mainstream que englobasse os diferentes olhares contemporâneos.”
O diretor de criação da Leo Burnett, Tomas Correa, elogia a iniciativa: “É um projeto digital e de conteúdo que extrapola todas as fronteiras”, diz.

Curioso para assistir aos curtas? Clique nos pôsteres abaixo para ver cada um na íntegra. Ou, se preferir, você pode assistir aos três na página da Toro Filmes. Lá você encontra ainda o making of de cada filme. Além dos curtas, foi produzido um filme da própria campanha, que também tem cenas das produções. Confira:

 

Espresso StarGoat MamaDrone

 

 

 

 

 

 

 

Esta matéria pode ser encontrada no site Mundo FCA, um portal para quem se interessa por tecnologia, mobilidade, sustentabilidade, lifestyle e o universo da indústria automotiva.

banner fca

Veja também:

A Divertix aposta na proximidade para inovar em um setor dominado pela tecnologia: o de ingressos

- 21 de agosto de 2017
Débora e Luiz Eduardo, os criadores do Divertix, na bilheteria do Teatro das Artes, no Rio.