Verbete Draft: o que é Cashback

- 21 de junho de 2017
Não se trata de milhas: Cashback é um sistema usado nas compras online que devolve parte do valor gasto para o cliente. Parece que não, mas ele faz as vendas aumentarem. Entenda o potencial.
Não se trata de milhas: Cashback é um sistema usado nas compras online que devolve parte do valor gasto para o cliente. Parece que não, mas ele faz as vendas aumentarem (imagem: reprodução internet).

Continuamos a série que explica as principais palavras do vocabulário dos empreendedores da nova economia. São termos e expressões que você precisa saber: seja para conhecer as novas ferramentas que vão impulsionar seus negócios ou para te ajudar a falar a mesma língua de mentores e investidores. O verbete de hoje é…

CASHBACK

O que acham que é: Programa de pontos ou clube de vantagens.

O que realmente é: Cashback (termo em inglês que significa “dinheiro de volta”) é um sistema oferecido por empresas de e-commerce que, em parceria com lojas, devolvem ao comprador parte do dinheiro pago por um produto. A quantia vem de uma espécie de comissão resultante do direcionamento dos sites de Cashback à loja em que foi efetuada a compra.

Na prática, funciona assim: o usuário entra em um site (ou aplicativo) de Cashback e é direcionado ao site da loja na qual deseja fazer uma compra. A transação, via cartão de crédito (ou PayPal), é efetuada ali. Em função dessa transação, a empresa de Cashback recebe uma quantia da loja que, parcialmente, é devolvida ao comprador. O modelo funciona por uma espécie de ciclo de compra.

Eric Winandy, professor de disciplina Aplicativos Informatizados para Administração, da Escola Técnica Estadual (Etec) de Franco da Rocha, fala sobre o Cashback: “Estudos mostram que esse tipo de estratégia pode representar um diferencial em um mercado muito competitivo como a internet.”

Vale diferenciar Cashback de Cashcred: neste último, a devolução ao comprador não acontece em dinheiro mas, sim, em produtos, serviços, pontos, descontos etc.

Quem inventou: O primeiro site de Cashback no mundo é o Ebates, criado nos Estados Unidos. No Brasil, o pioneiro foi o Compra3.

Quando foi inventado: O Ebates surgiu em 1998. O Compra3, em 2007.

Para que serve: Para fidelizar o cliente. Segundo Winandy, seu uso traz ainda benefícios como descontos no momento da compra ou em próximas. “Além disso, pesquisas também demonstram que o uso do Cashback tem aumentado o volume de compras”, afirma.

Yuri Penido, idealizador e CEO do site de Cashback Ganhe de Volta, diz o sistema é uma forma de economizar nas compras online. “É como se fosse um cofrinho, você vai juntando de compra em compra e, no final, há um valor grande, maior do que imaginava”, diz ele.

Quem usa: Penido conta que, majoritariamente, pessoas jovens que gostam de tecnologia e têm hábito de fazer compras online. “Mas todos podem usar. Basta se cadastrar em um site de Cashback e ter uma conta no banco (ou no PayPal) para receber o dinheiro.”

Já o sistema em si é oferecido por utilizado por sites como o próprio Ganhe de Volta, o Cashola e o Poup e aplicativos para dispositivos móveis com o Méliuz e o Beblue, entre outros. Dentre sites e apps internacionais de Cashback estão o Checkout 51, o CheckPoints e o Ibotta.

Efeitos colaterais: “Problemas na administração do sistema, descontos não efetuados, impossibilidade de transferência dos créditos em conta etc.”, fala Winandy.

Quem é contra: Penido diz que não há quem seja contra o Cashback: “O que há são pessoas que têm receio de fazer compras online em geral”.

Para saber mais:
1) Leia, na Exame, Milhas ou Cashback? Entenda as diferenças e vantagens.
2) Na Startupi, o texto Cashback: o futuro do consumo no mercado brasileiro traz um apanhado do mercado com dados de pesquisas.
3) Navegue no link geral sobre Cashback do Techcrunch que traz textos (e conta um pouco da história) de diversas empresas de Cashback brasileiras.

Veja também:

Contra fraudes online, a Konduto olha para o comportamento humano

- 18 de julho de 2017
Parte da equipe da Konduto, que se especializou em análise de fraudes em e-commerce.

A Trigg devolve parte da fatura do cartão para o cliente – e o convida a ajudar negócios sociais

- 11 de julho de 2017
Guilherme Müller,  Alexandre Pereira e Marcela Miranda, os fundadores da Trigg, fintech que aposta no cashback para se diferenciar no mercado.

O case Tucum Brasil: renda para as etnias e a arte indígena valorizada e vendida mundo afora

- 10 de julho de 2017
A modelo Ngrejkampyre Kayapó com colar da Tucum, a marca que tem loja fixa no Rio e parceiros ao redor do mundo para vender arte indígena e reverter a renda para as comunidades produtoras (foto: Paulo Velozo/Associação Floresta Protegida).

A T-Mutts vende mensagens de amor aos cachorros – e quem ganha são os vira-latas

- 12 de junho de 2017
"É legal porque quanto mais eu tiver lucro, mais vou ajudar", diz Ana Luísa Schmitt, da marca de camisetas comprometida com cães abandonados.

E-commerce com emoção e pessoalidade. (E 100% mobile.) Essa é a aposta da Lua.net

- 6 de junho de 2017
Fernand Alphen fala sobre a startup que o tirou da publicidade depois de 30 anos.