SPONSORS:

Verbete Draft: o que é Transformação Digital

- 7 de novembro de 2017
O termo parece amplo, mas neste caso refere-se especificamente à área de RH nas empresas. Com o uso das novas tecnologias, o gerenciamento de pessoas passa a ser algo muito mais estratégico — e real.
O termo parece amplo, mas neste caso refere-se especificamente à área de RH nas empresas. Com o uso das novas tecnologias, o gerenciamento de pessoas passa a ser algo muito mais estratégico — e real.

Continuamos a série que explica as principais palavras do vocabulário dos empreendedores da nova economia. São termos e expressões que você precisa saber: seja para conhecer as novas ferramentas que vão impulsionar seus negócios ou para te ajudar a falar a mesma língua de mentores e investidores. O verbete de hoje é…

TRANSFORMAÇÃO DIGITAL

O que acham que é: A mudança do mundo todo para a era digital.

O que realmente é: Transformação Digital é um movimento que vem crescendo na área de Recursos Humanos e que utiliza cada vez mais a tecnologia como ferramenta e estratégia de gestão, colocando o RH no centro da cultura e da inovação da empresas.

O RH cuida do recrutamento, do desenvolvimento e da retenção de talentos, e também resolve questões burocráticas relativas à carga horária, folha de pagamento etc. Isso geralmente é feito por meio de planilhas ou com ferramentas de tecnologia obsoletas, o que faz com que a extração de informações seja lenta e que sobre menos tempo para lidar com as questões humanas, propriamente ditas. Por sua vez, a Transformação Digital usa a Inteligência Artificial e o Big Data Analytics (análise massiva de dados) para correlacionar dados da organização (performance, indicadores etc.) com dados dos funcionários (ambiente de trabalho, estado mental etc.), interligando resultados, áreas, estratégias e desenvolvendo e engajando líderes.

Segundo Guilherme Pereira, diretor de inovação da FIAP, na era digital as empresas têm o desafio de ressignificar drasticamente os papéis e responsabilidades da área de Recursos Humanos. “Estabelece-se uma relação de causa e efeito entre as funções da área de RH e os resultados da organização”, diz.

Para Lázaro Malta, CEO da Ahgora Sistemas, empresa de soluções em nuvem nas área de Gestão de Pessoas e Controle de Acesso, na Transformação Digital, a partir da utilização de tecnologias inovadoras e disruptivas, os funcionários induzem mudanças no ambiente corporativo: “A tecnologia como recurso chave no setor de Recursos Humanos permite que as pessoas atuem de forma mais assertiva, melhorando seu desempenho, a gestão estratégica e potencializando os resultados”.

Quem inventou: Não há um inventor. Genericamente, o termo se refere às mudanças de paradigmas nos modelos de negócios em função da tecnologia.

Quando foi inventado: Não há uma data precisa mas segundo a seção Digital HR do estudo 2017 Deloitte Global Human Capital Trends: Rewriting the rules for the digital age, feito pela Deloitte com mais de 10 000 líderes empresariais e de RH de 140 países, nos últimos cinco anos a área sofreu uma rápida evolução. A consultoria avalia que, este ano, as práticas de gerenciamento digital e o design de organização ágil são fundamentais para o pensamento empresarial com foco em pessoas, trabalho e plataformas.

Para que serve: Em última instância, para impactar positivamente o crescimento e a competitividade nos negócios. Por meio da Inteligência Artificial e do Big Data Analytics, o time de RH consegue acelerar processos e resultados, aproximar equipes, analisar talentos e características específicas dos funcionários, observar seu desempenho, preparar e engajar líderes etc.

Malta diz que a Transformação Digital permite o acesso à informação, descentraliza gestão e permite o empoderamento dos líderes: “Dessa forma, eles conseguem ser mais inovadores, estratégicos e eficazes”.

Quem usa: Qualquer empresa, independentemente da área em que atue. No estudo da Deloitte, 73% dos entrevistados disseram estar atentos à Transformação Digital.

Segundo Malta, a Transformação Digital começa pela mudança na cultura nas empresas, trazendo a tecnologia como apoiadora da transformação. “Assim, os profissionais passam a atuar como impulsionadores da transformação, e a tecnologia passa a ser o meio, e não o fim”, afirma.

Pereira diz que nenhuma empresa está à salvo da possibilidade de disrupção digital: “Se as organizações não conseguirem se transformar e utilizar a tecnologia de forma diferente, se não se reinventarem e implementarem processos ágeis de mudança, vão ser ultrapassadas por concorrentes mais inovadores”.

Efeitos colaterais: Perda de cargos cujo trabalho é repetitivo (e está se tornando obsoleto) para a automação. “Mas transformação digital, aliada às novas tecnologias exponenciais, permitirá o surgimento de um novo contexto de relações de trabalho e emprego”, diz Pereira.

Quem é contra: Empresas que focam em gestões tradicionais.

Para saber mais:
1) Leia, no Innovation Enterprise, The Role of Human Resources in Digital Transformation. O texto explica a Transformação Digital e dá dez dicas explicativas de como aplicá-la.
2) Leia, no site da Deloitte, Digital HR: Platforms, people, and work. O texto é um bom apanhado do estudo, com dados e explicações.
3) How Digital Transformation Elevates Human Capital Management: Turning Talent Into a Strategic Business Force é um estudo da Forbes Insights (é preciso enviar um email para recebê-lo) que examina a transformação contínua na área de RH por meio de entrevistas com executivos e especialistas da América do Norte e da Europa.

Veja também:

Verbete Draft: o que é Business Process Outsourcing

- 15 de novembro de 2017
BPO é a terceirização de processos além dos normalmente delegados, como limpeza e segurança. Nunca, porém, a atividade principal da empresa. Entenda o conceito e veja se faz sentido para o seu negócio.

A Já Entendi faz videoaulas para trabalhadores com baixa escolaridade – e fatura 3 milhões ao ano

- 1 de novembro de 2017
Gladys Mariotto é fundadora e CEO da Já Entendi, que vende treinamento corporativo para trabalhadores de baixa escolaridade.