SPONSORS:

Cinco perguntas que você deve fazer ao criar uma persona para a sua marca

- 17 de maio de 2019
Se a sua empresa fosse uma pessoa, quem ela seria?

Se sua marca fosse uma pessoa, como ela seria? Esse é o primeiro passo para descobrir quem é a persona da sua empresa.

Persona é um termo que significa “pessoa”, ou “personalidade”. Se antes a comunicação das marcas com o público era um monólogo, hoje todos conversam entre si na internet. Para que o seu público não pense que sua empresa tem personalidades múltiplas, é importante definir qual é a persona da sua marca – ou brand persona, como também é chamada. Veja como criá-la respondendo 5 perguntas:

 

1. Se minha marca fosse uma pessoa, quem seria?
O Ponto Frio é um pinguim. A Magazine Luiza é representada pela Lu. Você não precisa necessariamente criar um avatar concreto como esses, mas é importante identificar a sua empresa em detalhes. Procure responder: quem é a sua empresa? Por que ela existe? Qual o histórico dela até aqui? Quais são os valores e o propósito dela no mundo?

Nome, sexo, idade, estilo de ser: todas as características que definem uma pessoa podem definir a sua marca. É assim que o público se identifica com ela, sente empatia e cria um vínculo emocional. Conhecendo a sua persona, o cliente vai saber não só o que você faz, mas por que você faz. E, junto com seus produtos e serviços, vai conhecer seus valores.

 

2. Com quem estou falando?
Assim como você ajusta o seu comportamento ao falar com seu público, sua empresa também deve fazer o mesmo – afinal, esse é o propósito da criação da persona. Ter um relacionamento pessoal e natural entre sua marca e seus clientes é o segredo para torná-los mais próximos e envolvidos com o que você faz. Assim você consegue ajustar seu tom de voz e seu comportamento para ser mais agradável e ficar mais próximo das pessoas.

 

3. Como as pessoas veem minha marca?
A forma mais fácil de saber como sua marca é percebida por diversos públicos é perguntando. Faça enquetes no seu Instagram, levante questionamentos em sua Página no Facebook ou crie uma pesquisa de opinião para conhecer melhor as pessoas que te acompanham e como a experiência delas pode ser mais agradável quando elas se comunicam com você.

A marca que tem uma persona tem um poder a mais: o de definir como ela quer ser vista. Sua persona deve transparecer seus valores e ser consistente para gerar credibilidade e envolvimento positivo. Você não deve falar sobre o que não conhece ou agir contra sua própria história. Não adianta pregar sustentabilidade se sua empresa polui o meio ambiente, por exemplo. Para que as pessoas confiem na sua empresa, sua persona precisa ser autêntica e vender o que realmente é.

 

4. Quais são os traços da minha personalidade?
Qual é o modo de ser da sua persona? Ela é tradicional, contemporânea, séria, simples, forte, amigável, divertida, meiga, descontraída, inteligente? Quais são seus interesses, sua formação, sua postura?

Unindo a sua personalidade de empreendedor com as informações que você colheu nas reflexões anteriores, você já consegue definir tudo isso e, assim, mapear emoções, influências, crenças e valores, sempre focando em se aproximar do seu público. A personalidade da sua marca terá muito em comum com a dele (e com a sua), mas também terá aquilo que as pessoas desejam atrair para si quando buscam seus produtos ou serviços.

 

5. Como eu me comunico?
Toda persona é construída com o propósito de comunicar. Ela centraliza toda a fala da empresa em uma só voz e uma só imagem, transmitindo as mensagens certas, do jeito certo, para as pessoas certas. Por isso, é essencial que a persona saiba não apenas o que falar, mas como falar.

Se você vende camisetas com estampas divertidas, por exemplo, não vai se comunicar de modo formal, certo? Assim como uma pessoa de carne e osso, a persona da sua marca deve ter uma maneira própria de conversar. Ela usa palavras e até gírias dos seus públicos e também evita usar termos que não são comuns para sua audiência.

E lembre-se de que isso não se resume apenas às postagens em redes sociais, anúncios publicitários ou conversas no Messenger. Todo o visual da sua marca, seu logotipo, suas cores, suas embalagens, a configuração das lojas físicas ou do seu Perfil de Instagram e sua Página no Facebook comunicam sua identidade. Se o seu cliente fizer uma compra na sua loja física e em outra ocasião decidir pela compra online, por exemplo, o ideal é que ele te veja da mesma forma nos dois lugares para sempre identificar quem é você (e se identificar com você também).

Confira a seguir a uma ficha técnica com perguntas que você deve responder na hora de criar a persona da sua marca:

Bônus: quem quero me tornar?
Parabéns, você criou sua brand persona com sucesso! Agora é importante entender que, por ser alguém com “vida própria”, ela também muda com o tempo. Ela não precisa envelhecer, mas isso não significa que é estática. Ela também evolui para continuar atendendo a seus públicos. Por isso, acompanhe sempre a aceitação da sua persona nos seus canais. Identifique o que está funcionando bem e o que pode melhorar. Faça esses ajustes, como uma pessoa que quer ser sempre melhor a cada dia. Afinal, essa evolução também é percebida. Assim como seus clientes, sua persona também quer ser ouvida e levada a sério.

 

Consultoria: Daniela G. Bianchi, diretora-executiva da Interbrand New York.

_

O post original desta publicação está aqui. O Facebook Para Empresas quer orientar e empoderar micro, pequenos e médios empreendedores no Brasil. Você pode conhecer mais acessando facebook.com/business ou a Página Facebook Para Empresas

 

2339 Total Views 3 Views Today
Veja também: