SPONSORS:

A Aceleradora de Carreiras oferece orientação profissional para alunos do ensino superior

- 8 de fevereiro de 2019

Nome:
Aceleradora de Carreiras.

O que faz:
É uma plataforma de orientação e autogestão profissional para estudantes do ensino superior aumentarem sua empregabilidade.

Que problema resolve:
Para o aluno, a plataforma é uma ferramenta com testes comportamentais que preparam o estudante para o futuro do trabalho. Para as instituições de ensino superior, é um dashboard da empregabilidade do estudante que funciona como um instrumento de diferenciação para captação e retenção de alunos. Do outro lado da ponta, ainda tem uma parte para as empresas que precisam de ajuda para recrutar e selecionar funcionários.

O que a torna especial:
Segundo os fundadores, a plataforma oferece a possibilidade do aluno realizar um teste online de “Perfil de Carreira” que identifica as suas características e as relaciona com os cursos mais indicados ofertados pela instituição de ensino, além de construir seu “Currículo do Futuro” (uma versão ampliada de currículo em que o aluno apresenta seu perfil comportamental, personalidade, interesses, valores e desempenho acadêmico, além de experiências e cursos). Todas essas informações são legitimadas pela tecnologia da blockchain, garantindo a confiabilidade das informações.

Modelo de negócio:
A Aceleradora de Carreiras funciona no modelo SaaS, com assinaturas mensais a partir de 850 reais.

Fundação:
Fevereiro de 2018.

Sócios:
Fernanda Verdolin — Fundadora e Diretora Executiva
Elziane Campos — Cofundadora e Diretora de Pesquisa e Produto
Saint Clair Izidoro — Diretor de Tecnologia

Perfil das fundadoras:

Fernanda Verdolin — 38 anos, Sete Lagoas (MG) — é mestre em Administração pela Fundação Pedro Leopoldo e tem especialização em Gestão Estratégica e Marketing Digital pela FINOM. Trabalhou em empresas como RM Sistemas, TOTVS, Alert Life Sciences Computing e ESET NOD32.

Elziane Campos — 34 anos, Ipatinga (MG) — é PhD em Carreiras Protagonistas e Educação Empreendedora pela UnB e mestre em Desenvolvimento Profissional e Competências pela mesma instituição. É criadora da Ciência do Protagonismo, que integra educação de carreira, coaching e desenvolvimento de competências, e empreendeu o Grupo Gerir Com Pessoas, consultoria de treinamento profissional e coaching de carreira.

Como surgiu:
Fernanda conta que trabalhava como responsável pela captação e retenção de uma instituição de ensino que estava sofrendo o impacto das mudanças no mercado educacional devido a fatores como “a recessão do FIES, a pulverização de instituições de ensino e o crescimento substancial de matrículas no EAD”. Ela diz que foi pressionada a buscar soluções que pudessem ajudar a instituição a ser mais eficiente nesses processos. Então, decidiu testar métodos, processos e tecnologias do marketing educacional como CRM, Inbound Marketing, storytelling, UX, entre outros. Paralelo a isso, ela também estava vivenciando a experiência da sala de aula com alunos do último período do curso de Administração e percebeu a angústia dos estudantes com o fim da graduação. Foi nesse contexto que conheceu Elziane e as duas tiveram a oportunidade de testar em sala de aula parte da metodologia da Ciência do Protagonismo e conseguiram perceber as mudanças na postura dos estudantes. Diante dos resultados, decidiram criar uma plataforma que pudesse escalar e potencializar essa entrega ao maior número de alunos possível.

Estágio atual:
A Aceleradora de Carreiras começou a faturar em setembro. Conta com sete instituições de ensino rodando as soluções, cerca de 3 mil testes já realizados na plataforma e mais de 30 consultores de orientação de carreira treinados na metodologia da Ciência do Protagonismo. A empresa tem sete colaboradores com dedicação integral, fora os sócios, e foi adquirida parcialmente pela empresa 3XBIT.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
Os sócios receberam 388 mil reais da 3XBIT em troca de 24% das ações.

Necessidade de investimento:
A empresa não está em busca de investimentos no momento.

Mercado e concorrentes:
“O mercado do ensino superior está muito receptivo às nossas soluções. Decidimos escolher algumas instituições para rodar o projeto piloto no primeiro ano do negócio e a adesão do mercado foi bem positiva. Já estamos sendo pressionadas pelo mercado de educação básica para o lançamento da “Aceleradora de Carreiras Júnior”, o que só estava em nossos planos para 2021”, diz Fernanda. Como concorrente indireto, ela aponta a Symplicity.

Maiores desafios:
“Implantação da parte de retenção que envolve integração com os sistemas acadêmicos das instituições de ensino e contratação de mais desenvolvedores para equipe de tecnologia”, afirma a fundadora.

Faturamento:
20 mil reais (a partir de setembro de 2018).

Previsão de break-even:
Agosto de 2019.

Visão de futuro:
“Queremos ser líder em soluções inovadoras de carreiras e empregabilidade, atendendo desde a educação básica até a pós-graduação, além de sermos reconhecidos como a melhor plataforma de estímulo ao estudante e empregabilidade mundial”, fala Fernanda.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho, mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

2066 Total Views 3 Views Today
Veja também:

“Nem todos entendem o que faço. Não há um cargo, não é uma nova profissão, e sim um novo estilo de vida”

- 26 de abril de 2019

Verbete Draft: o que é Thinking Environment

- 31 de outubro de 2018