SPONSORS:

A Alugaai é uma plataforma para usuários alugarem seus objetos ociosos

- 10 de junho de 2016

Nome:
Alugaai.

O que faz:
A plataforma da startup conecta pessoas que não estão dispostas a comprar algo para um uso esporádico e aquela que tem algo parado.

Que problema resolve:
A ideia dos fundadores é oferecer uma nova forma de monetização para quem disponibiliza produtos para locação, sem deixar o objeto ocioso.

O que a torna especial:
Segundo os sócios, a empresa trabalha dentro da lógica da economia compartilhada, na qual o consumo consciente é um dos pilares. A empresa também divulga os produtos disponibilizados em redes sociais.

Modelo de negócio:
A empresa cobra um percentual sobre as transações financeiras realizadas.

Fundação:
Setembro de 2014.

Sócios:
Cassio Constantino – Sócio-fundador
Pedro H. A. Machado – Sócio-fundador
Tatiane Braz – Sócia-fundadora

Perfil dos fundadores:

Cassio Constantino – 25 anos, Dois Vizinhos (PR) – formad0 em Sistemas de Informação. Trabalha há mais de 5 anos como analista de negócios do ramo supermercadista e materiais de construção.

Pedro H. A. Machado – 28 anos, Dois Vizinhos (PR) – Mestrando em Engenharia de Produção e tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. É especialista em desenvolvimento web com foco em aplicativos móveis, trabalha há oito anos como desenvolvedor.

Tatiane Braz – 23 anos, Dois Vizinhos (PR) – tecnóloga em Sistemas para Internet e especialista em Engenharia de Software. Trabalha há seis anos como desenvolvedora web e analista de negócio.

Como surgiu:
Os sócios dizem que se juntaram por dois desejos em comum: desenvolver um negócio próprio e usar essa plataforma para promover o consumo consciente.

Estágio Atual:
A empresa está em estágio de validação do modelo de negócio. Além disso, os sócios estão buscando investimento para melhorar a ferramenta mais completa e possibilitar a realização de todo o processo de aluguel pelo próprio site.

Aceleração:
Não tiveram.

Investimento recebido:
Os sócios investiram cerca de 18 mil reais para começar os trabalhos.

Necessidade de investimento:
O valor não foi aberto pelos sócios.

Mercado e concorrentes:
A plataforma concorre indiretamente com o Tem Açúcar?, site de empréstimo de itens sem cobrança. Já a Rent For All e a Alooga também possibilitam ao usuário cobrar pelo objetos, de acordo com o tempo em que ele foi usado.

Maiores desafios:
“Ainda encontramos certa resistência por parte dos usuários que disponibilizam bens para locação, porque no Brasil a cultura de compartilhamento sustentável ainda não é muito difundida”, diz Cassio.

Faturamento:
Ainda não faturam.

Previsão de break-even:
Não informada.

Visão de futuro:
“Nosso objetivo é criar uma nova forma para as pessoas empreenderem, usando seus objetos ociosos e otimizando os espaços nas casas das pessoas”, diz Pedro.

Onde encontrar:  
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua  iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

6121 Total Views 3 Views Today
Veja também:

Polly Ramos trocou a fisioterapia pela moda e criou a Mi, marca de roupas que “crescem” com o corpo da menina

- 12 de junho de 2019

De blogueira a empreendedora: com o Moda pé no chão, ela busca desenvolver o autoconhecimento feminino

- 26 de dezembro de 2018