SPONSORS:

A Arquilego entrega projetos de arquitetura e decoração totalmente online

- 30 de maio de 2016

Nome:
Arquilego.

O que faz:
A empresa tem uma plataforma para criar e entregar projetos online de arquitetura e decoração.

Que problema resolve:
O cliente pode adquirir remotamente uma solução para o seu espaço, seja comercial ou residencial (casa, apartamento ou até mesmo um só cômodo). A empresa elabora um briefing e a entrega a uma equipe de sete profissionais, que por sua vez prepara uma versão preliminar do projeto. Após a aprovação do cliente, é feita uma outra versão, mais detalhada.

O que a torna especial:
Segundos os fundadores, “o serviço da Arquilego é ainda mais útil em locais do Brasil onde o trabalho profissional de arquitetura e decoração é escasso ou muito caro”. Para o arquiteto e decorador, a maior vantagem é ter a liberdade de trabalhar remotamente.

Modelo de negócio:
A receita vem das vendas dos projetos online. O preço médio dos serviços varia entre 3 mil reais e 850 mil reais.

Fundação:
Janeiro de 2014.

Sócios:
Marcel Druker – CEO
Marcela Torrelio – COO

Perfil dos fundadores:

Marcel Druker – 36 anos, Rio de Janeiro (RJ) – formado em Engenharia Mecânica pela UFRJ, MBA IBMEC-RJ. Foi CFO da Enjoei.com, além de consultor de gestão da CSC e Bearingpoint.

Marcela Torrelio – 30 anos, Rio de Janeiro (RJ) – formada em Arquitetura pela USU, MBA FGV-RJ. É ex-coordenadora de projetos da Queiroz Galvão.

Como surgiu:
Os dois sócios, que tinham a vontade de empreender e a paixão pela arquitetura e decoração em comum, resolveram unir suas experiências para criar um negócio. Marcel entrou com o conhecimento em marketing digital e startup, Marcela com o know-how de arquitetura e decoração.

Estágio atual:
A empresa tem um escritório no Rio de Janeiro. Até agora, foram entregues 150 projetos online em todo o país e alguns no exterior.

Aceleração:
Os sócios estão buscando aceleração, inclusive no exterior, para desenvolver uma nova plataforma mais robusta e automatizada, um completo marketplace inovador de arquitetura e decoração.

Investimento recebido:
A empresa foi fundada com capítal próprio, cerca de 200 dólares.

Necessidade de investimento:
Os sócios dizem que “um investimento anjo é bem-vindo” e que estão à disposição para maiores detalhes.

Mercado e concorrentes:
De acordo com os sócios, a empresa é uma alternativa aos clientes que procuram um preço mais acessível. Os concorrentes, para eles, ainda são profissionais liberais de arquitetura e decoração e escritórios em geral.

Maiores desafios:
No momento, o maior deles é escalar o negócio para outros países.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
A empresa é lucrativa desde o primeiro mês.

Visão de futuro:
“Ser o maior marketplace global para levarmos a arquitetura e decoração a todos os lugares”, segundo Marcel.

Onde encontrar:
Site
Contato

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua  iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

5789 Total Views 2 Views Today
Veja também:

A Pablita cria anéis, brincos e colares com pastilhas de vidro reaproveitadas da construção civil

- 13 de maio de 2019

O trailer virou startup: a Upik continua a democratizar a arquitetura, mas agora com tecnologia

- 2 de maio de 2019

A Borealis Plantas em Casa vende espécies para espaços pequenos e conta também com um café

- 29 de abril de 2019

Pioneira no estilo minimalista chique para cozinha, a Il Casalingo é um case de lifestyle que virou negócio

- 14 de fevereiro de 2019
Larissa e Joanna queriam encontrar no Brasil os itens básicos e simples para a cozinha que viam em suas viagens ao exterior. Fizeram isso, sem deixar de colocar um toque nacional nos produtos. Deu certo.

A InstaCasa oferece projetos de casas pré-prontas para quem acabou de adquirir um terreno

- 8 de janeiro de 2019