SPONSORS:

A Bom Cupom vende anúncios no verso de notas fiscais

- 8 de outubro de 2019

Nome:
Bom Cupom.

O que faz:
Vende anúncios com cupom de desconto em notas fiscais de mercados, padarias e farmácias (veiculadores).

Que problema resolve:
As notas fiscais, que sempre foram descartáveis para os consumidores, passam a ter um valor agregado de exposição para as marcas.

O que a torna especial:
Segundo os fundadores, os cupons são guardados na urna Bom Cupom possibilitando a mensuração do resultado ao final do serviço. Além disso, os sócios afirmam que o negócio estimula a economia local.

Modelo de negócio:
A Bom Cupom é uma franqueadora, ou seja, possui como fontes de receita as taxas de franquias e os royalties (a partir de R$ 15 mil). Os franqueados obtêm suas receitas através da venda de espaços publicitários para os anunciantes que irão oferecer as promoções.

Fundação:
Setembro de 2018.

Sócios:

Matheus Nager — CEO e Diretor Financeiro
Rodrigo Belém – Diretor de Marketing
Lucas Lessa – Diretor Comercia
Diego Amorim – Diretor de Franquias

8. Perfil dos fundadores:

Matheus Nager: 23 anos, empreendedor. Rodrigo Belém: 25 anos, empreendedor. Lucas Lessa: 25 anos, administrador (UFF), empreendedor. Diego Amorim: 22 anos, empreendedor.

Fundadoras:

Matheus Nager — 23 anos, Boston (EUA) — cursa Engenharia de Produção na Universidade Federal Fluminense.

Rodrigo Belém — 25 anos, Niterói (RJ) — é formado em Administração pela Ibmec. Estagiou na Fundação Ezute.

Lucas Lessa — 25 anos, Niterói (RJ) — é formado em Administração na Universidade Federal Fluminense. Trabalhou no Itaú Unibanco.

Diego Amorim — 22 anos, Niterói (RJ) — é formado em Administração na Universidade Federal Fluminense. Trabalhou no Itaú. Trabalhou no Ministério Público do Rio de Janeiro e na Reserva.

Como surgiu:
Um dos sócios, o Matheus, é americano, nascido em Boston. Lá ele teve contato com uma sociedade que valoriza muito cupons de descontos e que cultiva hábitos de consumo focados em economizar. Conheceu, no Brasil, o Rodrigo e o Lucas, que já haviam iniciado um empreendimento com um modelo de negócios similar: publicidade em saco de pão. A dupla já tinha o contato com o mercado de microfranquias, então os três se juntaram para explorar o modelo de negócios. O Diego entrou para a sociedade em seguida, auxiliando no operacional do MVP.

Estágio atual:
A startup está prestes a lançar um app, conta com 111 franqueados em 22 estados.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
Os sócios investiram R$ 20 mil de recursos próprios no negócio.

Necessidade de investimento:
Os sócios estão se preparando para uma primeira captação, na qual buscam de R$3 a R$5 milhões.

Mercado e concorrentes:
“O mercado é enorme. Acreditamos que cabem mil franquias da Bom Cupom em todo o país, com uma força de vendas composta por empreendedores. Com esse potencial de alcance, nossas perspectivas são altas. O intuito é ter relacionamento com uma vasta rede de estabelecimentos anunciantes e agregar cada vez mais funcionalidades em nossa plataforma digital para garantir uma geração de valor crescente e um crescimento baseado em demanda”, afirma Matheus. Ele cita como concorrentes o Peixe urbano, Cuponeria, Méliuz e Beblue.

Maiores desafios:
“O maior desafio é conseguir com que um percentual maior de franqueados iniciem suas operações. Estamos apostando muito que o lançamento oficial do nosso aplicativo irá auxiliar aqueles que estão com dificuldades para iniciarem suas operações.”

Faturamento:
R$ 1,4 milhão (2018).

Previsão de break-even:
Início de 2020.

Visão de futuro:
“O mercado de cupom de desconto tem muito a crescer no Brasil. Nosso objetivo é ser, em três anos, referência de empresa no país quando o assunto for descontos para o consumidor”, diz o CEO.

Onde encontrar:
Site
Contato

1067 Total Views 6 Views Today
Veja também: