SPONSORS:

A Code Money oferece soluções de pagamento por smartphones

- 3 de janeiro de 2018
logo_codemoney

Nome:
Code Money.

O que faz:
Oferece soluções de pagamento e recebimento mobile, transformando smartphones em carteiras digitais e maquininhas de cartão.

Que problema resolve:
Para as empresas contratantes, resolve a complexidade operacional de aceitar pagamentos via cartão, além de reduzir os custos e burocracias desse processo.

O que a torna especial:
Segundo os sócios, a solução da startup é 12 vezes mais rápida do que as transações realizadas de forma tradicional.

Modelo de negócio:
A Code Money cobra uma taxa de 3,51% por transação realizada.

Fundação:
Setembro de 2015.

Sócios:
Júnior Beltrão — CEO
Maikew Medeiro — COO
Thuran Crespi — CTO

Perfil dos fundadores:

Júnior Beltrão — 30 anos, Guarapuava (PR) — é formado em Marketing pela Fundação Assis Gurgacz, com especialização em Finanças por Stanford e pós-graduação em Marketing Digital pela ESPM. Trabalhou na Raffcom e Bey Digital.

Maikew Medeiro — 25 anos, Foz do Iguaçu (PR) — é formado em Sistemas de Informação pela Uni Assevim. Trabalhou na WebTouch e Evosix.

Thuran Crespi — 22 anos, Brusque (SC) — é formado em Ciência da Computação pela Universidade do Vale do Itajaí. Trabalhou na WebTouch e Itasoft.

Como surgiu:
A ideia surgiu da frustração de Júnior ao ter ficado muito tempo em uma fila na hora de realizar um pagamento devido a falhas na maquininha de cartões.

Estágio atual:
A startup começou a operar em outubro de 2017 em Santa Catarina e conta com 129 clientes ativos.

Aceleração:
A Code Money é acelerada pela ACE.

Investimento recebido:
Os empreendedores investiram 320 mil reais do próprio bolso no negócio.

Necessidade de investimento:
Os sócios pretendem captar um investimento seed de 1 milhão de reais no começo deste ano para melhorar produtos, investir em marketing e na equipe.

Mercado e concorrentes:
“No Brasil, os pagamentos mobile são bem incipientes por questões culturais e comportamentais. Se analisarmos países como China, Suíça e Inglaterra, notamos que essa prática faz parte da rotina diária dos habitantes”, diz Júnior. Ele cita como concorrentes a Pic Pay e a Paggi.

Maiores desafios
“Nosso maior desafio é conseguir penetração em outras regiões do país”, conta o CEO.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
2º semestre de 2019.

Visão de futuro:
“Ser a principal empresa de pagamentos mobile do Brasil”, afirma Júnior.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Mas, se você tem uma ideia e ainda não sabe como estruturá-la em uma estratégia de negócios, escreva para mentoria@projetodraft.com e conheça nosso novo serviço de Mentoria.