SPONSORS:

A EmCasa oferece um tour virtual para quem quer comprar um imóvel no RJ

- 9 de maio de 2018

Nome:
EmCasa.

O que faz:
É uma imobiliária que oferece um tour virtual em 3D e em Realidade Virtual do imóvel à venda.

Que problema resolve:
Torna a experiência de comprar ou vender um apartamento mais cômoda.

O que a torna especial:
Segundo os sócios, a tecnologia oferecida agiliza todo o processo pois, os compradores visitam, de fato, apenas os imóveis que aprovaram no tour virtual e os vendedores evitam visitas desnecessárias em suas casas.

Modelo de negócio:
A EmCasa cobra dos clientes uma comissão de 3% por intermediação de imóveis.

Fundação:
Novembro de 2017.

Sócios:
Gustavo Vaz — CEO
Lucas Cardozo — COO
Gustavo Saiani — CTO
Camila Vilalnueva — Head de Vendas

Perfil dos fundadores:

Gustavo Vaz — 29 anos, Rio de Janeiro (RJ) — é formado em Engenharia pela UFRJ, com MBA pela Harvard Business School. Foi COO Global da Easy Taxi e CSO da alemã Frontier Car Group.

Lucas Cardozo — 35 anos, Rio de Janeiro (RJ) — é formado em Matemática e Engenharia pelaUFRJ. Trabalhou como consultor na Bain, foi diretor de estratégia na Julio Bogoricin, diretor da Brasil Brokers e CIO da Chefsclub.

Gustavo Saiani — 40 anos, Rio de Janeiro (RJ) — é formado em Design pela PUC-Rio e em Jazz e Música Contemporânea pela NSU NY. Trabalhou na Niramekko e Toptal.

Camila Vilalnueva — 34 anos, Rio de Janeiro (RJ) — é formada em Economia pela UERJ e em Direito pela UFF. Trabalhou na Brasil Brokers e na Petrobras.

Como surgiu:
Em maio do ano passado, Gustavo Vaz e Lucas, que são amigos de faculdade, contam que discutiam sobre possíveis formas de transformar a “péssima experiência” de comprar e vender imóveis no Brasil. Eles afirmam que ambos tinham aptidão para a área, já que Gustavo conhecia o mercado imobiliário por tabela (sua mãe foi corretora de imóveis por mais de 14 anos) e Lucas foi do time de liderança de duas das maiores imobiliárias do país. Depois de decidirem criar uma empresa de tecnologia com foco nesse setor e de conhecerem o sócio Gustavo Saiani, ela afirmam que fundar a EmCasa foi um caminho “quase natural”. Em junho, os três começaram a validar suas hipóteses, construir o produto, entrevistar clientes e levantar capital. Até que em novembro, lançaram oficialmente a empresa.

Estágio atual:
A startup conta com dez colaboradores, está em operação na zona sul do Rio de Janeiro, com mais de 200 imóveis disponíveis para venda nessa região.

Aceleração:
Passou pelo programa de aceleração da Harvard Business School.

Investimento recebido:
Os sócios levantaram 2 milhões de reais com investidores-anjos.

Necessidade de investimento:
Por enquanto, não buscam investimento.

Mercado e concorrentes:
“Somente em comissões imobiliárias, foram pagos mais de 30 bilhões de reais no Brasil ano passado. Por outro lado, não há absolutamente ninguém no Brasil resolvendo este problema da péssima experiência na intermediação de imóveis”, diz Gustavo Vaz. Ele aponta como concorrentes diretos grandes e pequenas imobiliárias como Lopes, Brasil Brokers e Julio Bogoricin. E como indiretos, websites de classificados como Zap, Viva Real e Imovelweb.

Maiores desafios:
“Crescer as operações sem reduzir o nível de serviço atual e mudar o comportamento do consumidor, acostumados a processos ineficientes”, afirma o CEO.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Dezembro de 2019.

Visão de futuro:
“Queremos ser a maior imobiliária do Brasil e transformar, de forma definitiva, a maneira de comprar e vender imóveis no país”, fala Gustavo.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Veja também:

Chico Saboya e o Porto Digital, no Recife: tudo que você precisa saber sobre o polo tecnológico

- 14 de julho de 2016
Chico Saboya, presidente do Porto Digital, faz um balanços dos 15 anos de existência do polo tecnológico e projeta os próximos 15.

Já ouviu falar de design aberto? Studio dLux: da garagem de casa para o mundo

- 28 de setembro de 2015
Denis Fuzzi, sócio-fundador do Studio dLux.