SPONSORS:

A Fofuuu é uma plataforma gamificada de tratamento fonoaudiológico para crianças

- 18 de abril de 2018

Nome:
Fofuuu.

O que faz:
É uma plataforma web e app gamificada para tratamento fonoaudiológico infantil.

Que problema resolve:
De acordo com os fundadores, a startup ajuda a solucionar questões relacionadas a distúrbios de comunicação, que hoje afetam 220 milhões crianças no mundo.

O que a torna especial:
Ainda segundo os sócios, a plataforma utiliza reconhecimento de som para mover os personagens durante os jogos e, com a gamificação, mantém os pacientes engajados no tratamento. Além disso, afirmam que o negócio causa impacto positivo ao permitir que pais e fonos sejam mais atuantes e participem de todo o ciclo do tratamento.

Modelo de negócio:
A startup cobra uma assinatura mensal de 40 reais mensais pelo uso de seu sistema.

Fundação:
Dezembro de 2016.

Sócios:
Ligia CardosoCEO
Bruno Tachinardi — Diretor de Tecnologia e Desenvolvimento de Produto
Tricia Araujo — Diretora de Arte

Perfil dos fundadores:

Ligia Cardoso — 36 anos, São Paulo (SP) — é formada em Business Studies pela Universidade de Glamorgan (Reino Unido). Trabalhou na Imprimatur Capital, no grupo de investimentos Stratus e no banco de investimentos americano Lincoln International. É sócio-fundadora da BRIAN Start-up Studio.

Bruno Tachinardi — 28 anos, São Paulo (SP) — é formado em Design de Games pela Universidade Anhembi Morumbi. Trabalhou nas empresas E-guru e é cofundador do Betri Studio.

Tricia Araujo — 28 anos, Três Pontas (MG) — é formada em Design de Moda pela Universidade Anhembi Morumbi. É cofundadora do Betri Studio.

Como surgiu:
A Fofuuu surgiu a partir da experiência de uma de suas sócias, Tricia Araujo, que nasceu com lábio leporino. Ela conta que durante a infância passou por 14 cirurgias e fez sete anos de terapia fonoaudiológica para que sua fala fosse compreendida por todos. Tricia afirma que essa experiência a incentivou, junto com os sócios, a criar um negócio que ajudasse crianças a enfrentarem os desafios do tratamento de forma mais lúdica e divertida.

Estágio atual:
A startup tem sede em São Paulo e está no mês de lançamento oficial de sua plataforma, que, até então, operava em versão beta, e de seus dois apps, o Fofuuu Pro (para uso por fonoaudiólogos na clínica) e o Fofuuu Kids (para as crianças treinarem em casa). Conta com mais de mil usuários ativos, com acesso gratuito ao sistema e 200 assinaturas anuais pagas até o momento. Além disso, realiza uma parceria com a Prefeitura de São Bernardo do Campo, na qual trata mais de 200 crianças de baixa renda com dificuldades de fala.

Aceleração:
Foi pré-acelerada pelo BioStartup Lab, programa da Biominas e Sebrae.

Investimento recebido:
Os sócios receberam 500 mil reais de aporte de investidores-anjo, em abril do ano passado, e ,paralelamente, tocam uma campanha no Catarse para a venda de assinaturas com desconto.

Necessidade de investimento:
A startup está em busca de um novo aporte de 1,5 milhão de reais para marketing e vendas e desenvolvimento da tecnologia.

Mercado e concorrentes:
“Pesquisas indicam que uma em cada quatro crianças precisa de ajuda profissional quando se trata de desenvolvimento da fala. Esse número está crescendo em uma taxa de 10% ao ano”, diz Ligia. Ela aponta como concorrente indiretos o Bungalow e o Video Voice, que não oferecem produtos em português e vendem “soluções para serem usadas em casa ou em clínicas, sem integrar a experiência completa”.

Maiores desafios:
A CEO aponta como desafios desenvolver tecnologias jogos para novas áreas e, principalmente, marketing e vendas.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Segundo semestre de 2019.

Visão de futuro:
“Planejamos tornar a Fofuuu a empresa referência em desenvolvimento da fala e linguagem infantil, buscando sempre inovar com novos jogos e funcionalidades. Há a possibilidade de expandir para o tratamento e reabilitação de outros transtornos, como autismo, síndrome de down, parkinson, câncer de laringe, asma, entre outros”, afirma Ligia.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Veja também:

A MindMiners põe, literalmente, na palma da mão um serviço historicamente custoso: pesquisas de opinião

- 14 de junho de 2018
7139 3 0
Sem experiência na área de pesquisa de opinião, Renato Chu e os sócios conseguiram tornar mais ágil e barata a a coleta e análise de informações sobre consumidores.