SPONSORS:

A Meu Imóvel quer ser uma consultora digital de imóveis

- 23 de outubro de 2015

Nome da empresa:
Meu Imóvel.

O que faz:
É um portal e um aplicativo de lançamentos imobiliários com foco na interface direta entre incorporador e cliente. Eles sugerem imóveis baseados no perfil do comprador, atuando como uma consultoria imobiliária pessoal.

Que problema resolve:
Um dos objetivos do Meu Imóvel é dar opções menos rígidas ao usuário. No entender dos sócios, os filtros usados em sites convencionais de busca podem deixar boas opções de imóveis de fora. Do lado do incorporador, busca resolver o problema do volume de leads (contatos de clientes interessados) pouco aderentes às características do imóvel.

O que o torna especial:
O foco na sugestão personalizada de opções de mercado projetadas para o perfil do comprador, na localização e faixa de preços desejados. O portal e o app também buscam alternativas de imóveis no entorno de endereços importantes para o cliente, como trabalho, escola dos filhos etc.

Modelo de negócio:
O modelo de negócios é o pagamento por lead (CPL), já utilizado no mercado imobiliário.

Fundação:
Maio de 2014.

Sócios:
Rafael Pizzotti Machado — CEO
José Eduardo Pizzotti Machado — CFO

Perfil dos fundadores: 

Rafael Pizzotti Machado — 24 anos, São Paulo (SP) — formado em Engenharia de Produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. É sócio-fundador do Publicker, uma startup com objetivo de facilitar o acesso à informação por assuntos.

José Eduardo Pizzotti Machado — 26 anos, São Paulo (SP) — formado em Administração de Empresas pelo Insper. Construiu sua carreira no mercado financeiro e atualmente é analista de ações e crédito em uma gestora de fundos de investimento. Ele é o responsável pelas finanças do Publicker.

Como surgiu:
Os sócios são irmãos e o pai deles, que trabalha há mais de 30 anos no mercado imobiliário, em incorporadoras e imobiliárias, sempre comentou sobre as dificuldades no marketing para lançamentos. “Juntamos o conhecimento dele às nossas habilidades técnicas e nasceu o app, e posteriormente o site”, diz Rafael.

Estágio atual:
Atualmente, os sócios dividem o escritório com outra empresa. O site recebe certa de 1 500 usuários por dia e o aplicativo tem mais de 8 mil downloads.

Aceleração:
Não tiveram. Hoje, toda a alavancagem do negócio é feita com o próprio caixa da empresa.

Investimento recebido:
Utilizam o capital próprio dos sócios para fazer o marketing do produto. Buscam os primeiros contratos com as incorporadoras.

Necessidade de investimento:
Há planos para expansão do Meu Imóvel para fora de São Paulo, e para isso é necessário ter mais estrutura. Os sócios estimam a necessidade de cerca de 1 milhão de reais em investimentos nos próximos 12 meses.

Mercado e concorrentes:
Os sócios apostam na expansão do mercado imobiliário no meio digital. Seus principais concorrentes são ZAP Imóveis, Imovelweb, Vivareal, Trovit, Moving, Properati e 123i.

Maiores desafios:
“Queremos ser uma opção importante na busca por imóveis, por fornecermos uma visão diferenciada dos filtros tradicionais, e queremos ganhar a confiança do comprador em nossa capacidade de analisar o mercado e fornecer sugestões muito boas”, diz Rafael.

Faturamento:
Fatura 150 mil por mês.

Previsão de break-even: 
Já ocorreu.

Visão de futuro:
Para se consolidar, a empresa quer ser referência na busca por imóveis novos e auxiliar aqueles que querem um imóvel novo a encontrar as melhores oportunidades.

Onde encontrar:
Site

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Veja também:

Contratação de startups, joint venture, codesenvolvimento de tecnologia: assim, a Cyrela inova

- 30 de agosto de 2018
6581 9 0