SPONSORS:

A Muziks cria aplicativos para o público escolher as músicas em bares

- 22 de fevereiro de 2017

Nome:
Muziks.

O que faz:
A startup cria aplicativos personalizados e players interativos de música para estabelecimentos como bares e restaurantes.

Que problema resolve:
Pelos aplicativos da Muziks, o público de um bar não fica sujeito à playlist escolhida pelo dono da casa ou funcionários.

O que a torna especial:
O bar interage com seus clientes pelo aplicativo e tem a oportunidade de extrair e mapear informações em tempo real sobre preferências musicais. Além disso, o app mostra as fotos de quem escolheu as músicas, tem uma lista das mais pedidas e também exibe o cardápio mobile do estabelecimento.

Modelo de negócio:
Os donos de bares pagam uma mensalidade de 89,90 reais para ter o próprio aplicativo. A lista de músicas é resultado de uma parceria com o Deezer.

Fundação:
Fevereiro de 2016.

Sócios:
Lucas Servidoni – Operações
Lucas Argate – Desenvolvimento e parcerias
Alcides Silva – Marketing
Matheus Borba – Desenvolvimento e infraestrutura
Nestor Girardi – Comercial

Perfil dos fundadores:

Lucas Servidoni – 25 anos, Campinas (SP) – formado em Sistemas de Informação pela PUC-Campinas. Tem experiências na área de qualidade de software e é analista de produto e comercial e trabalhou na Action Dev, Movie Mouth, Mobirama e Griaule Biometrics.

Lucas Argate – 26 anos, Campinas (SP) – formado em Sistema de informação pela PUC-Campinas. Tem experiência na área de desenvolvimento de software e trabalhou na ActionDev, Balão da Informática, E-Value e Lógica Digital.

Alcides Silva – 24 anos, Campinas (SP) – formado em Publicidade e Propaganda pela PUC-Campinas. É analista de Marketing e UX Designer e trabalhou na Action Dev e Royal Palm Hotels & Resorts.

Matheus Borba – 23 anos, Campinas (SP) – formado em Desenvolvimento de Soft Faculdade Adventista de Hortolândia. Trabalhou com desenvolvimento de software e arquitetura de software na Action Dev, StartCorp e Balão da Informatica.

Nestor Girardi – 23 anos, Campinas (SP) – formado em Engenharia Civil pela PUC-Campinas. Trabalhou com vendas e planejamento comercial na Action Dev e Nextel.

Como surgiu:
Lucas Argate foi atrás de amigos pra contar sua ideia que acabava de surgir. Servidoni, Alcides, Nestor e Borba apostaram na ideia e encararam a ralação de criar uma nova empresa!

Estágio atual:
A empresa está incubada dentro da ActionDev (outra empresa de Lucas Argate) e conta com cinco clientes rodando a versão beta dos seus respectivos aplicativos.

Aceleração:
Está em busca.

Investimento recebido:
A primeira rodada está em negociação, segundo os sócios.

Necessidade de investimento:
Em negociação.

Mercado e concorrentes:
“Nos surpreendemos com a aceitação dos bares e dos usuários, e também identificamos que artistas e produtores que perceberam a oportunidade para divulgação de novos trabalhos”, diz Lucas. O concorrente direto da plataforma é o Mokation, que usa como biblioteca de música em arquivos MP3.

Maiores desafios:
“Disseminar a cultura de que o cliente pode escolher a música em qualquer lugar”, diz Lucas Servidoni.

Faturamento:
Ainda não fatura.

Previsão de break-even:
Ainda não há.

Visão de futuro:
“Queremos que a Muziks seja uma rádio interativa geolocalizada reconhecida pelos clientes, estabelecimentos e por toda a indústria fonográfica”, segundo Lucas Servidoni.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Mas, se você tem uma ideia e ainda não sabe como estruturá-la em uma estratégia de negócios, escreva para mentoria@projetodraft.com e conheça nosso novo serviço de Mentoria.

Veja também:

“Sem eu perceber, a vida me ensinou que não era indo atrás de dinheiro que eu o encontraria”

- 16 de fevereiro de 2018
Tato Levicz, criador do Super Pads, conta como superou a trinca "emprego público + burnout + falta de propósito" antes de conseguir juntar sua habilidade a algo que fizesse sentido, e desse grana.

Rubens Amatto, da Casa de Francisca, conta como é ter um negócio que virou um sucesso antes de ser um sucesso

- 21 de novembro de 2017
5811 4 0
Rubens Amatto conta como a Casa de Francisca nasceu sem planejamento, cresceu pela força de sua proposta e agora vive uma nova fase.

Patricia Palumbo conta como é empreender na Rádio Vozes, que saiu do dial para ser 100% digital

- 29 de agosto de 2017
4724 7 0
Ela fala da escolha de investir no sonho — uma rádio sem jabá e sem comercial —, de como tem sido administrar um sucesso que ainda não se reverte em grana e de como se manter em pé. No ar.

Como é fazer a Wake: uma festa de manhã, sem álcool, beneficente e que quer “acordar” quem participa

- 19 de junho de 2017
Lourenço Bustani, criador da consultoria Mandalah e da festa Wake, conta que ambas têm o propósito de "ampliar a consciência", mas com ferramentas diferentes.