SPONSORS:

A My Personal Stylist é uma plataforma de serviços de personal stylist online

- 13 de abril de 2018

Nome:
My Personal Stylist.

O que faz:
É uma plataforma de personal stylist para mulheres.

Que problema resolve:
Para as usuárias é uma forma de receberem dicas de vestuário personalizadas e recomendações de produtos de acordo com seu perfil.

O que a torna especial:
De acordo com os sócios, no Brasil ainda não existe nenhum player que entregue informação personalizada sobre vestuário para as mulheres, apenas sites com informações genéricas sobre moda ou profissionais do ramo que atuam de maneira manual e por isso com um custo elevado e sem poder de escala.

Modelo de negócio:
A startup lucra no modelo B2B com comissões pelas vendas dos produtos indicados na plataforma e no B2C com a assinatura do serviço, ainda em fase de testes no valor de 19,90 mensais, que busca auxiliar as usuárias em suas escolhas individuais de vestuário.

Fundação:
Fevereiro de 2016.

Sócios:
Juliana Brasil — CEO
Bruno Ferrão — CTO

Perfil dos fundadores:

Juliana Brasil — 34 anos, Belo Horizonte (MG) — é formada em Publicidade e Propaganda pela PUC-MG e pós-graduada em Gestão de Negócios pela Fundação Dom Cabral. Trabalhou no BH Shopping, no Diários Associados e como personal stylist autônoma.

Bruno Ferrão — 39 anos, Sete Lagoas (MG) — com 19 anos no mercado de trabalho, tem passagem pela agência BHTEC e, como autônomo, atuou na área de marketing digital e tecnologia para clientes como o Governo do Estado, Fiat e Polícia Civil.

Como surgiu:
Juliana, que já atuava como personal stylist autônoma, conta que percebeu o grande interesse das mulheres pelo serviço e a busca por uma opção mais dinâmica e acessível financeiramente. Validou a ideia com pesquisas e afirma ter descoberto que 77% das mulheres brasileiras possuem dúvidas e inseguranças relacionadas à imagem e vestuário e que 59% delas querem resolver essas questões de forma rápida e prática na internet. Com os resultados, criou a plataforma gratuita e há quatro meses oferece a opção premium, em que as usuárias pagam para terem acesso a um serviço mais personalizado.

Estágio atual:
A My Personal Stylist tem cerca de 14 mil acessos por mês e mais de 13 mil mulheres que já realizaram o teste de estilo gratuito disponível na plataforma, além de compras realizadas a partir das recomendações da startup.

Aceleração:
Foi acelerada pelo Fiemg Lab e pelo SEED.

Investimento recebido:
Entre o aporte dos próprios sócios e o investimento feito pelo SEED, foram mais de 140 mil reais.

Necessidade de investimento:
O negócio busca 400 mil reais para investir em marketing digital, acelerar o crescimento da base de usuárias e expandir a equipe.

Mercado e concorrentes:
“Mulheres e homens buscam cada vez mais aprimorar sua imagem pessoal e profissional. Segundo nossas pesquisas, no Brasil, são 35 milhões de mulheres inseguras ou com dúvidas relacionadas à imagem. Do outro lado desta cadeia, temos lojas online de moda feminina que estão sempre em busca de novas ferramentas de marketing para aumentar suas vendas”, diz Juliana. Ela aponta como concorrentes sites que produzem conteúdo sobre moda, porém sem personalização, e personal stylist independentes.

Maiores desafios:
“Nosso grande desafio é automatizar nossos serviços sem perder a personalização necessária durante o processo, além de conseguir crescer de forma relevante a nossa base de usuárias”, afirma a CEO.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Primeiro semestre de 2019.

Visão de futuro:
“Queremos democratizar os serviços de personal stylist no Brasil, tornado possível que mulheres e homens tenham acesso rápido e fácil a um serviço personalizado que os auxilie em suas escolhas diárias de vestuário, possibilitando uma compra mais consciente e que traga mais comodidade e autoestima para todos”, fala Juliana.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Veja também:

O Ateliê Catarina transforma livros em bolsas enquanto traz um novo propósito à vida de sua fundadora

- 13 de junho de 2018

A Meia Jaca saiu do break-even para o lucro com uma coleção de meias em protesto a Michel Temer

- 17 de abril de 2018
6662 2 0
Marcelo Ribeiro e Lucas Hamu: das meias estampadas à coleção Fora Temer, que alavancou a Meia Jaca (Foto: Luís Tajes).

A partir de tecidos que seriam descartados, a Agama faz bolsas e mostra que a moda pode ser mais inclusiva

- 28 de fevereiro de 2018
Adriana Costa começou o negócio há quatro anos e cresceu na base da colaboração, da troca e do faça-você-mesmo.

Em Curitiba, a Moko é uma marca de camisetas que “vende” causas sociais. A roupa é só um veículo

- 20 de fevereiro de 2018
Cada coleção da Moko é uma surpresa absoluta, já que as estampas são criadas com base em desenhos infantis