SPONSORS:

A Nosotros promete fazer o “match perfeito” entre freelancers de comunicação e empresas em até 24 horas

- 21 de maio de 2019
Após a vivência como contratante e como profissional independente, Rodrigo Allgayer percebeu que ainda tinha muito a ser feito no crescente mercado freelancer.

Uma plataforma que realiza a intermediação na hora das empresas contratarem profissionais freelancers da área criativa, como designers, redatores e publicitários, para projetos de comunicação: essa é a Nosotros, startup paulistana que acaba de superar a casa do 1 milhão de reais pagos aos usuários cadastrados no banco de dados.

Para chegar a esse número, é preciso voltar 20 anos atrás, quando Rodrigo Allgayer, 40, fundador do negócio, começou sua trajetória no mercado de comunicação em Porto Alegre. Publicitário de formação, se mudou para São Paulo há 11 anos, após atuar como diretor de arte em algumas agências do país.

Até que teve a oportunidade de experimentar uma forma mais independente de trabalhar, vivenciando a rotina como consultor freelancer e como contratante de outros freelancers para grandes projetos. A partir daí, a “chave virou”.

Sem pensar em empreender antes, Rodrigo notou como o mercado tinha muitos profissionais de qualidade. Ele conta como mudou sua percepção nesse sentido:

“Tinha um pé atrás com essa coisa de não ter um emprego fixo, mas fui quebrando os preconceitos quando encontrei muita gente boa levando a vida profissional por conta própria. Daí, começou a surgir o insight para o que é a Nosotros”

A ideia, que surgiu em meados de 2013, foi concretizada somente em 2017, depois de uma imersão no universo das startups, eventos de negócios e mentorias.

O desenvolvimento inicial da plataforma foi bancado com 50 mil das reservas pessoais dos fundadores (na época, Rodrigo tinha uma sócia, que não está mais no negócio) e teve seu MVP no ar em 90 dias, incluindo progressivamente novas funcionalidades.

A empresa nasceu no home office de Rodrigo e passou por mentoria no Google Campus em São Paulo. Agora, se prepara para receber seu primeiro aporte de um investidor-anjo.

COMO REPENSAR AS RELAÇÕES DE TRABALHO

Com oito meses no ar, a Nosotros chegou a 800 membros que já podiam ser contratados. Hoje, depois de dois anos de operação, são cerca de 2 000 membros ativos na plataforma e 111 clientes, como QuintoAndar, WeWork, VICE, UOL, Greenpeace, Pernod Ricard, S.O.S Aldeias Infantis, Transparência Internacional e algumas das maiores agências de São Paulo.

“Nosso foco são clientes que não querem apenas economizar, mas repensar as relações de trabalho e a valorização do mercado freelancer”

Mockup da plataforma que simula o funcionamento, do cadastro à seleção dos freelancers.

O sistema funciona assim, de acordo com Rodrigo: os clientes publicam a demanda e o briefing do trabalho, a plataforma filtra os perfis cadastrados que têm mais afinidade com o projeto e a Nosotros faz um segundo filtro com um olhar mais humano e menos automático, contando com alguns curadores que são referência em suas áreas.

No final, o cliente decide por um profissional e a ferramenta gera um contrato. A gestão do cumprimento dos prazos e a segurança jurídica no processo também é um atrativo adicional:

“Como profissional independente, eu via uma falta de formalização nos processos e, como contratante, perdia muito tempo para encontrar as pessoas certas. Por isso, temos muito cuidado nesses detalhes”

Rodrigo afirma que a startup tem, em média, oito curadorias por dia e, para cada uma, precisa falar com cerca de 30 pessoas diferentes, além de responder dúvidas diversas e editar os briefings dos clientes para manter o padrão. “A gente promete dar o match entre freelancer e cliente no período de uma a 24 horas.”

Enquanto Rodrigo cuida da operação diária, Nohoa foca no relacionamento com os clientes e na captação de benefícios para os usuários.

Hoje, a empresa conta com uma funcionária na operação, a recruiter Ju Ricci, fundadora do projeto Indique Uma Mina. Além de trabalhar na filtragem de perfis da plataforma, ela tem a missão de trazer mais diversidade para o mercado freelancer.

Rodrigo também tem uma sócia desde janeiro deste ano: sua esposa Nohoa Arcanjo, 33. Ela, que já atuou na área de marketing de empresas nacionais e multinacionais, acredita que difundir uma nova forma de trabalhar é algo visionário.

“Um futuro com menos intervenções nos processos de contratação é inevitável. As empresas estão diminuindo seus quadros de funcionários e esse mercado ganha cada vez mais espaço. Aprendemos muito ao longo desses anos e agora vamos receber o investimento para estruturar o negócio como gostaríamos desde o início”, diz Nohoa.

UMA COMUNIDADE  QUE CRESCEU E FATUROU MAIS DE 1 MILHÃO DE REAIS

Nesses dois anos de funcionamento, a Nosotros já pagou 1,2 milhão de reais aos profissionais cadastrados, cobrando uma parcela de 18% pela curadoria. Dentro da lógica de ganhos de escala que rege o planejamento de uma startup, a empresa projeta fechar o ano com 2 milhões de reais em projetos entregues e chegar a 10 milhões de reais até 2022. Já em faturamento, desde o início da operação, foram 1,4 milhão de reais e, em 2018, cerca de 700 mil reais.

Alguns usuários da Nosotros trabalham juntos em coworkings de São Paulo.

“A curadoria e a plataforma me colocaram sempre em projetos relevantes, tanto para mim, como profissional quanto para os contratantes”, afirma o designer de produtos Rafael Onorato, que é membro da Nosotros desde sua inauguração.

De maneira complementar, a empresa deve lançar, em breve, uma versão em inglês, visando o mercado norte-americano, além de agregar serviços por meio de parceiras como seguros, um gateway de pagamentos e um sistema de fidelidade que converta pontos por serviços entregues em milhas, créditos para aplicativos ou exames médicos, por exemplo.

Para Rodrigo, o principal objetivo é ajudar a consolidar o trabalho independente no Brasil, construindo um espírito de comunidade e colaborando com ferramentas que possam facilitar esse processo:

“Fui em várias palestras que falavam sobre propósito, mas não comprava muito esse discurso. No começo, vi uma oportunidade e estava montando um business. Depois de receber tantos feedbacks por estar impulsionando carreiras, esse propósito acabou surgindo e é muito gratificante”

Segundo a Freelancers Union, até 2020, mais de 40% dos profissionais atuarão “por conta” e não estarão vinculados a uma única empresa nos Estados Unidos.

Enquanto isso no Brasil, apesar do mapeamento ser menor e ainda difícil de mensurar, alguns estudos, como o da Rock Content, indicam que cerca de 37% da mão de obra ativa de trabalho pretende ingressar nesse nicho nos próximos 12 meses.

Para Rodrigo e Nohoa, mais do que ser palco de profissionais criativos e independentes, o que a Nosostros quer é viabilizar esse estilo de vida flexível que só tende a crescer no Brasil e no mundo.

DRAFT CARD

Draft Card Logo
  • Projeto: Nosotros Community
  • O que faz: Plataforma que conecta profissionais de comunicação a empresas que buscam esse serviço
  • Sócio(s): Rodrigo Allgayer e Nohoa Arcanjo
  • Funcionários: 1 recrutadora (e freelancers sob demanda)
  • Sede: São Paulo
  • Início das atividades: Janeiro de 2017
  • Investimento inicial: R$ 50.000
  • Faturamento: R$ 719.000 (em 2018)
  • Contato: [email protected]
Veja também:

Como as HR Techs estão aproveitando um setor carente em inovação e tecnologia para se desenvolver

- 28 de março de 2019

Verbete Draft: o que é Internet Interplanetária

- 14 de novembro de 2018

“O que queremos é sair do discurso sobre diversidade e, efetivamente, praticá-la”

- 4 de julho de 2018