SPONSORS:

A Nossos Doutores busca ser uma alternativa aos planos de saúde

- 5 de outubro de 2018

Nome:
Nossos Doutores.

O que faz:
É uma plataforma de agendamento de consultas particulares a preços mais acessíveis.

Que problema resolve:
Para os pacientes, é uma alternativa de acesso à saúde particular com custo menor e a possibilidade de usar a internet para localizar o profissional mais adequado, de acordo com a localização, perfil, conteúdos, agenda, preço das consultas etc. Para os médicos cadastrados, oferece mais visibilidade e ajuda na captação de pacientes particulares, com honorários melhores por consulta em comparação aos atendimentos feitos através de planos de saúde.

O que a torna especial:
Segundo os fundadores, pela plataforma os pacientes podem conhecer o perfil de cada profissional, seu consultório, sua agenda, preço de consulta, suas abordagens terapêuticas, ver vídeos e ler reportagens das quais o médico tenha participado. Ainda de acordo com eles, cada profissional elabora seu perfil e tem seu cadastro verificado junto ao seu respectivo conselho profissional.

Modelo de negócio:
O serviço de agendamento de consultas por meio da Nossos Doutores é gratuito para o paciente, que paga apenas o valor das consultas diretamente ao profissional que o atendeu. Para os médicos, o custo é de 55 reais mensais.

Fundação:
Julho de 2017.

Sócios:
Helder Conde — Diretor de Operações
Solange Maia — Diretora de Marketing, Vendas e Conteúdo

Perfil dos fundadores:

Helder Conde — 41 anos, Fortaleza (CE) — é formado em Comunicação Social pela ESPM. Foi sócio e diretor técnico da Atitude Mídia Digital.

Solange Maia — 51 anos, São Paulo (SP) — é formada em é Design pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo. Foi fundadora da Cia dos Negócios.

Como surgiu:
Os sócios contam que tiveram a ideia da plataforma  ao repararem em estatísticas oficiais que mostravam que, com a queda nos níveis de emprego, houve também redução no número de pacientes associados aos planos de saúde. “Somos hoje mais de 70% dos brasileiros sem convênio”, diz Solange. Os sócios resolveram investigar mais a fundo o tema, descobrindo que, mesmo sem convênio, a maioria dos pacientes esforçava-se para garantir um atendimento particular, desde que o custos sejam compatíveis com suas possibilidades.

Estágio atual:
A Nossos Doutores começou a operar em dezembro passado e conta com mais de 500 profissionais cadastrados em quase 50 cidades de dez estados brasileiros.

Aceleração:
A empresa está em busca de aceleração.

Investimento recebido:
Os sócios investiram recursos próprios para abrir a empresa.

Necessidade de investimento:
Os empreendedores buscam captar um aporte com investidores e aceleradoras para ajudar na divulgação da plataforma, na captação de pacientes e profissionais e na produção de conteúdos. Os valores, de acordo com eles, serão definidos caso a caso.

Mercado e concorrentes:
“O mercado da saúde, neste momento, é altamente receptivo a modelos de negócio como o do Nossos Doutores, que acolhe a necessidade de uma grande parcela da população que não tem mais acesso a planos e que é avessa ao uso da saúde pública, que tanto deixa a desejar”, afirma Helder. Existem plataformas com serviços semelhantes como a Boa Consulta, Doctoralia e Doutor Já.

Maiores desafios:
“Tornar a empresa cada vez mais conhecida pelo grande público”, diz Solange.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Final de 2019.

Visão de futuro:
“Nosso objetivo é ter, nos próximos três anos, entre cinco a dez mil profissionais da saúde em todo o país cadastrados na plataforma, atendendo pacientes nas 200 cidades mais populosas. Além disso, queremos ser reconhecidos como o portal mais completo e inteligente para o agendamento de consultas particulares do Brasil”, contam os fundadores.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Veja também:

Mesmo com os desafios do setor de saúde, as healthtechs começam a ganhar espaço no mercado

- 9 de agosto de 2018

Aos 24, ele criou o ePHealth, um app que simplifica o trabalho dos agentes de saúde. É bom e dá lucro

- 28 de maio de 2018
Pedro não era do setor de saúde nem de tecnologia, mas viu na junção das duas áreas uma oportunidade de empreender.