SPONSORS:

A Nuvem Lifestyle é sobre refazer a vida — e empreender criativamente — em Portugal

- 23 de maio de 2018
O casal Bruno e Rachel combinaram conhecimentos de fotografia, jornalismo e comunicação para criar a Nuvem, uma agência especializada nas melhores coisas da vida.

Que atire a primeira pedra quem nunca desejou transformar as “melhores coisas da vida” (leia-se experiências culturais, viagens e celebrações) em um negócio. Rachel Verano, 42, se especializou justamente nisso. Em Lisboa, a jornalista e o marido, o fotógrafo português Bruno Barata, 42, criaram a Nuvem Lifestyle, que se propõe a ser mais que agência de conteúdo sobre o país, pois  oferece algo a mais: também produz experiências de viagem personalizadas e organiza eventos (casamentos, por exemplo). Tudo na mesma nuvem.

Como é normal na vida de que muda de carreira e passa a empreender, a história do negócio se mistura com as experiências profissionais e pessoais de Rachel. Bem antes de se mudar para Portugal, ela já trilhava uma carreira direcionada para a área de lifestyle. E foi isso, somado à vontade de criar algo condizente com seus valores — e um empurrãozinho do romance com Bruno—, que a preparou para lançar oficialmente a agência, em março deste ano. Para chegar a este ponto, porém, ela precisou de mais de um ano para se recuperar da “ressaca” deixada pelo excesso de trabalho e a demissão inesperada de um cargo de gerência de uma das maiores agências de conteúdo customizado do Brasil.

Formada em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-MG), Rachel se mudou para São Paulo para trabalhar na Editora Abril. Trabalhou quatro anos na revista Veja, incluindo ano coordenando a sucursal em Curitiba. Depois disso, voltou à capital paulista para editar a revista Viagem e Turismo. “O primeiro divisor de águas na minha vida e carreira foi passar a trabalhar com jornalismo de lifestyle e viagem”, conta. Após quatro anos, lá em 2005, decidiu se mudar para Portugal pela primeira vez. “Sempre tive rodinha no pé e queria ter uma experiência fora.”

Com essas rodinhas, passou sete anos entre Portugal, Espanha, Sul da França e um ano dando uma volta ao mundo. Tudo isso como nômade digital, ou seja, trabalhando como freelancer para publicações brasileiras. “Às vezes, respondia e-mails no meio da madrugada por causa do fuso horário outras vezes editava guias de 400 páginas enquanto escrevia outras reportagens”, diz. “De repente, percebi que a falta de rotina virou minha rotina.”

Em 2013, ao receber um convite para voltar a trabalhar em uma agência que produzia uma revista de viagens, aceitou retornar ao Brasil. E emendou um trabalho no outro, assumindo cargos cada vez melhores e dando saltos importantes na carreira. “O mercado jornalístico parecia começar a dar voltas, com títulos novos surgindo e o país estava em alta. Eu pensava: a hora do Brasil é agora”, conta.

Mas, prossegue ela, o período vivido fora já tinha mudado para sempre sua visão de mundo e também seu senso de propósito de vida. “A realidade não condizia com meus valores, via as pessoas mais próximas acumulando coisas, o que começou a me causar angústia e desespero.” Na agência, Rachel trabalhava 15 horas por dia e passava meses sem ter um fim de semana livre, mas diz que a comparação com os outros à sua volta fazia com que acreditasse que não poderia querer vida melhor que aquela.

QUANDO A DEMISSÃO É O CAMINHO PARA UMA VIDA NOVA

Até que, em 2016, meses após se divorciar, voltou a Portugal para visitar amigos — e se apaixonou por Bruno. Assim que chegou de volta da viagem, comprou uma passagem para visitar Bruno 15 dias depois. E aí, o inesperado ocorreu: ela foi demitida. Inesperado, pois embora a situação não estivesse das melhores, com diversos cortes dentro da empresa, ela havia sido promovida apenas um mês antes e mantinha uma boa relação no trabalho. Ela fala:

“O que seria uma viagem de 15 dias virou minha viagem da vida”

Rachel diz que “super acredita em destino” e que a demissão talvez tenha sido o empurrão necessário para buscar algo que a satisfizesse pessoalmente e profissionalmente. Durante um ano, porém, ela se permitiu curtir um sabático. “Foi difícil absorver tudo, preparar uma mudança e estar pronta para romper com alguns modelos”, diz.

O período sem trabalho acionou um “clique” nela e no marido (sim, a paixão fluiu e eles se casaram). Eles resolveram unir as habilidades para atender a uma demanda de conteúdo sobre Portugal. “Foi tudo feito no nosso ritmo, o próprio nome veio depois de muito brainstorming sem achar nada que nos agradasse.” E prossegue: “Estávamos na praia e a ideia do nome Nuvem veio naquele contexto, resumindo bem nosso propósito de ser uma agência de ideias aberta a novas ideias”.

A ideia inicial era ser uma agência de conteúdo (esse mercado customizado ainda é pouco explorado em Portugal, diz Rachel) sem burocracia, estimulando a troca e a co-criação. Mas aí veio outro estalo. Por ser jornalista especializada em viagem, Rachel conta que acabou virando a “guia oficial” de todos os amigos e conhecidos que visitavam o país.

Entre os serviços oferecidos pela Nuvem Lifestyle estão guias de viagem personalizados.

E, por algum motivo que nem ela sabe explicar, Portugal se tornou um destino muito procurado para celebrações: desde noivos que querem casar no país a quem deseja organizar uma festa de aniversário por lá. Adivinha quem era requisitada para ajudar a organizar tanto o evento quanto a programação turística dos convidados durante a estadia?

Com isso, veio a cereja do bolo (e o diferencial criativo do negócio): a Nuvem seria uma agência especializada nas melhores coisas da vida em Portugal. Para isso, o casal oferece o pacote completo a gosto do freguês. Tem uma empresa de viagens e deseja conteúdo customizado sobre Portugal? Rachel e Bruno produzem de texto a vídeos e fotos. Quer um casamento ou uma festa em Lisboa?

O casal tem uma rede de fornecedores e os contatos para ajudar a organizar tudo. Deseja montar um guia personalizado para os convidados da festança durante a estadia? Os conhecimentos jornalísticos dela com os de fotografia dele dão conta da parada. E que tal ter uma revista com a cobertura completa do que rolou nesses dias para guardar como recordação? Deixa com eles.

UM TANTINHO DE SORTE — E MUITO SUOR

O fato de dialogarem com ambos os mercados também ajuda — Bruno, por se português, tem mais facilidade para resolver possíveis burocracias no país relacionadas à empresa, e Rachel, brasileira, conversa bem com o público-alvo (embora a Nuvem também atenda outros clientes, os brasileiros são o principal foco). Os preços, como todo o resto na Nuvem, são “conversáveis e ajustáveis” de acordo com o cliente. Em média, a organização de um evento sai por 2.500 euros e uma cobertura de evento com duração de três dias (em formato de vídeo ou revista), cerca de 4 mil euros. Para projetos de conteúdo customizado, os valores são mais variáveis.

Casamento organizado pela Nuvem Lifestyle há menos de um mês no Algarve.

“Passamos a sair só da criação para colocar a mão na massa também, mas tudo do nosso jeito, contando com a colaboração de diversos agentes”, afirma a jornalista. Talvez ainda seja cedo para falar e a Nuvem esteja recém surfando em uma onda positiva de turismo em Portugal (dados do Instituto Nacional de Estatísticas português mostram que o número de turistas aumentou 12% em 2017), fato é que em poucos meses o negócio tem se mostrado promissor.

Até agora, a dupla organizou dois eventos, produziu três guias de viagem e revistas de cobertura customizados, nove coberturas em vídeo e tem dois projetos de marketing de conteúdo. O grau de satisfação de Rachel com o trabalho? “Sempre adorei contar histórias e, agora, além disso posso também construir essas histórias”, diz. Quando essas histórias, além de tudo, envolvem finais felizes ou “as melhores coisas da vida”, não é exagero dizer que a jornalista encontrou sua terrinha.

DRAFT CARD

Draft Card Logo
  • Projeto: Nuvem
  • O que faz: Agência de conteúdo e produção de eventos personalizados
  • Sócio(s): Rachel Verano e Bruno Barata
  • Funcionários: 2 (os sócios)
  • Sede: Lisboa
  • Início das atividades: Março 2018
  • Investimento inicial: Cerca de € 3.500
  • Faturamento: 16 projetos desenvolvidos até o momento
  • Contato: info@nuvemlifestyle.com
Veja também:

“Sempre trabalhei em áreas dominadas por homens, mas nunca deixei que isso me intimidasse”

- 14 de dezembro de 2018
1468 4 0

Conheça a Escola Brasileira de Ecogastronomia: uma aula sobre comer (e cozinhar) com mais consciência

- 3 de dezembro de 2018
2801 6 0

“Praticar o desapego foi doloroso, mas aprendemos que o ser em abundância é mais importante do que o ter”

- 30 de novembro de 2018
Aline e Paulo largaram São Paulo para empreender uma pousada de praia na Bahia.

“Quando decidi empreender, eu só sabia o que não queria mais. Hoje sei que essa já é uma grande decisão”

- 23 de novembro de 2018
5621 1 0