SPONSORS:

A Olho no Carro realiza consultas do histórico de veículos seminovos e usados

- 5 de setembro de 2018

Nome:
Olho no Carro.

O que faz:
É uma plataforma de pesquisa do histórico de veículos seminovos e usados pela placa (como leilão, quilometragem, Renavam, sinistro, chassi remarcado etc).

Que problema resolve:
Busca oferecer mais segurança no processo de compra, evitando prejuízos financeiros decorrentes de restrições que desvalorizam o preço de mercado do veículo e oferecendo a possibilidade de validação das informações fornecidas pelo vendedor.

O que a torna especial:
Segundo os sócios, o usuário pode acessar o serviço via aplicativo e consultar offline o histórico de pesquisas, além de poder contratar a startup em dois tipos de modelo, um pré e outro pós-pago.

Modelo de negócio:
No plano pré-pago, o cliente escolhe uma consulta que vai de 6,90 a 37,90 reais, dependendo do que é pesquisado. No pós-pago, é feita uma assinatura mensal que vai de 50 a mil reais, dependendo do número de pesquisas.

Fundação:
Fevereiro de 2017.

Sócios:
Barbara Siqueira — Fundadora
Yago Almeida — Direto Comercial
Diego Moura — Diretor de Tecnologia

Perfil da fundadora:

Barbara Siqueira — 28 anos, Brasília (DF) — é formada em Gestão de Moda pela Anhembi Morumbi. Atuou dez anos no mercado de moda. Seu último trabalho no setor foi na expansão da rede de lojas Forever 21 no Brasil. Fez sua transição de carreira ao fundar a Olho no Carro.

Como surgiu:
Barbara conta que trabalhava no mercado de moda, porém sua família atua no mercado de venda de informações há 20 anos e ela enxergou ali uma oportunidade de oferecer o serviço de consultas veiculares de forma diferente do que era feito até então.

Estágio atual:
A startup tem sede em São Paulo, conta com seis colaboradores e já atendeu mais de 5 mil clientes.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
Os sócios investiram 150 mil reais de recursos próprios no negócio.

Necessidade de investimento:
Não busca aporte no momento.

Mercado e concorrentes:
“Além das dificuldades de acesso à informação que tornam o serviço necessário, o mercado de veículos usados e seminovos está em ascensão”, afirma Barbara. Ela aponta como concorrentes a Checkauto e a Carcheck.

Maiores desafios:
“Criar o hábito no consumidor da realização da consultas antes de comprar um veículo, pois o valor da pesquisa é infinitamente menor do que o prejuízo que ele pode ter ao não fazer isso”, diz a fundadora.

Faturamento:
480 mil reais (em 2017).

Previsão de break-even:
Já foi atingido em maio deste ano.

Visão de futuro:
“Queremos nos transformar em uma empresa que oferece diversas soluções para os problemas do mercado veicular”, conta Barbara.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.