SPONSORS:

A OrienteMe é uma plataforma de psicoterapia online sem agendamento de horário

- 11 de junho de 2019

Nome:
OrienteMe.

O que faz:
É uma plataforma de psicoterapia online em que os usuários podem falar com psicólogos escolhidos com base no seu perfil sem agendar horários por meio do aplicativo ou site.

Que problema resolve:
Busca tornar mais acessível o tratamento psicológico em termos de acesso, preço, compatibilidade de horários e até anonimidade do paciente.

O que a torna especial:
Segundo os fundadores, a OrienteMe é a única plataforma online de psicoterapia assíncrona (sem precisar marcar horário) e síncrona (horário marcado) no Brasil que oferece atendimento ilimitado a um psicólogo através do app e do site.

Modelo de negócio:
Em B2C existem quatro principais planos: mensagens semanal (70 reais); mensagens semanal mais uma video-chamada (110 reais); mensagens mensal (199 reais); mensagens mensal mais quatro video-chamadas (359 reais) e planos corporativos elaborados em conjunto com as empresas de forma customizada. A startup fica com uma porcentagem de cada atendimento.

Fundação:
Setembro de 2017.

Sócios:
Bruno S. Haidar — Cofundador e CEO
Daniela S. H. Chohfi — Cofundadora e CMO

Fundadores:

Bruno Haidar — 30 anos, São Paulo (SP) — é formado em Direito pela FGV, com MBA em Finanças Corporativas pela FGV e mestrado em Políticas Públicas e Desenvolvimento Humano pela Universidade da ONU. Trabalhou no Demarest Advogados e é cofundador do Instituto de Relações Governamentais do Brasil (IRelgov).

Daniela S. H. Chohfi — 28 anos, São Paulo (SP) é formada em Administração de Empresas pela FAAP. Trabalhou na área de marketing da Unilever.

Como surgiu:
Os sócios contam que o Brasil tem 23 milhões de pessoas que sofrem de transtornos mentais, lidera o ranking de países com mais ansiosos no mundo e se classifica em segundo lugar dentre os países com mais deprimidos das Américas. Dentro dessa realidade, a dupla percebeu que a terapia deveria ser menos complicada, mais acessível financeiramente e livre de estigma. “A saúde mental é tão importante quanto a saúde física; mas nem todo mundo percebe isso por ser mais difícil de se mensurar. Por isso, criamos uma plataforma que facilita e estreita o gap que existe entre os profissionais licenciados e as pessoas em busca de terapia.”

Estágio atual:
A startup está incubada na eretz.bio do Hospital Albert Einstein, já atendeu 37 mil pessoas pela plataforma e conta com mais de mil psicólogos na lista de espera.

Aceleração:
A OrienteMe está sendo acelerada pela TroposLab e Instituto SAB.

Investimento recebido:
Os sócios investiram capital próprio e receberam 72 mil dólares do Prêmio Creator Awards do WeWork em 2018.

Necessidade de investimento:
Não busca novo aporte no momento.

Mercado e concorrentes:
“Acreditamos que o mercado de psicoterapia no Brasil ainda tem muito espaço para ser desenvolvido e aproveitado. Com relação à terapia online, estamos só no começo de uma grande jornada de grandes oportunidades. Muitas empresas nos procuram para oferecer atendimento a seus colaboradores com o objetivo de reduzir custos relacionados ao absenteísmo, turnover e sinistralidade, que já estão dentre os maiores gastos da folha de pagamento”, afirma Bruno. Existem plataformas com serviços semelhantes como a TelaVita e Vitude.

Maiores desafios:
“Ainda existem barreiras relacionadas ao estigma e à resistência ao tratamento online. Além disso, somos os pioneiros no atendimento online de forma assíncrona, portanto precisamos derrubar diversas barreiras para mostrar um mundo novo de possibilidades e com resultados mensuráveis”, conta Daniela.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Foi atingido no início de 2019.

Visão de futuro:
“O objetivo da OrienteMe é possibilitar o acesso de milhões de brasileiras e brasileiros a terapeutas qualificados para lidarem com questões psicológicas e ampliarem seu autoconhecimento. Queremos atender milhares de pacientes corporativos, que estão dentre os mais interessados em melhorar o bem-estar de seus colaboradores e reduzir custos relacionados à sinistralidade, turnover e absenteísmo”, dizem os sócios.

Onde encontrar:
Site
Contato

1177 Total Views 4 Views Today
Veja também:

A Hisnëk vendia snacks por assinatura. Agora, é uma healthtech que promove a saúde mental no escritório

- 8 de outubro de 2019

“Há uma oportunidade para as empresas farmacêuticas se posicionarem no mercado de healthtechs”

- 16 de maio de 2019