SPONSORS:

A POPSPACES conecta marcas a espaços criativos para locações de curta temporada

- 16 de novembro de 2018

Nome:
POPSPACES.

O que faz:
Anuncia espaços comerciais ociosos, disponíveis para locação de curto prazo, e intermedia o contato entre os gestores dos imóveis com pessoas interessadas em fazer eventos corporativos, de moda, artes, gastronomia, lançamentos de produtos ou serviços, teste de e-commerce no mercado offline ou montagem de lojas popup (temporárias).

Que problema resolve:
Ao prover a conexão para locações não-convencionais, a startup permite que marcas, independente do tamanho e nicho de mercado, tirem suas ideias do papel com mais facilidade, enquanto os responsáveis pelos imóveis ampliam suas formas de rentabilização ao torná-los vitrines para marcas. “Ao fomentar a economia compartilhada, trazemos mais dinamismo para as cidades e movimentamos a economia local”, diz o fundador Yuri Saiovici

O que a torna especial:
O responsável pelo imóvel anuncia, sem custos, seu espaço na plataforma e conta com uma consultoria gratuita para saber a melhor forma de utiliza-lo. Os clientes-locadores (sejam marcas ou empreendedores) recebem apoio do concierge para encontrar o espaço mais adequado, realizar o projeto e recebem indicação de fornecedores especializados (cenografia, locação de mobiliário, equipamentos de áudio e vídeo).

Modelo de negócio:
Além de cross selling (técnica de marketing que oferta um produto complementar ao que o cliente decidiu comprar) de fornecedores e projetos especiais, a startup recebe comissões que variam de 5% a 15% pelas transações realizadas, tanto do locador quanto do locatário.

Fundação:
Janeiro de 2018, mas a operação teve início em julho.

Sócios:
Yuri Saiovici — Fundador e CEO
NETZA — investidor-anjo

Perfil do fundador:

Yuri Saiovici — 30 anos, São Paulo (SP) —  é formado em Publicidade pela ESPM e mestre em Comunicação e Inovação pela Universitat Pompeu Fabra (Espanha). Trabalhou em empresas como 3 Corações, Festival de Publicidade de Cannes e eCooltra, em Barcelona.

Como surgiu:
Durante o período em que Yuri morou na Espanha, ele diz que participou de projetos relacionados a Smart Cities. Isso permitiu que conhecesse negócios da área e se apaixonasse pelo modelo de economia compartilhada. Ao enxergar a oportunidade e demanda por locações temporárias no Brasil, voltou ao país para criar a startup. “Durante minha tentativa em trazer um dos benchmarkings internacionais para cá, conversei com os sócios da Netza — agência de Live Marketing — para a validação do conceito. Houve interesse por parte deles em investir e desenvolver a plataforma. Assim, nos tornamos sócios”, conta o CEO.

Estágio atual:
A POPSPACES está presente na cidade de São Paulo e pretende expandir a área de atuação nos próximos meses para Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Porto Alegre. A plataforma conta, hoje, com 300 usuários cadastrados, 70 imóveis listados, somente na cidade de São Paulo, totalizando 45 000 m² disponíveis. Entre as marcas que já trabalharam com a startup estão: Porsche, Onlypay, Do Campo à Cozinha e Oakberry.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
Entre investimento externo e recursos próprios, foram aportados na startup 300 mil reais.

Necessidade de investimento:
A empresa tem interesse em captação estratégica, mas ainda estuda o valor.

Mercado e concorrentes:
Segundo o CEO, o mercado imobiliário, um dos mais tradicionais e conservadores do mundo, não acompanhou a velocidade do varejo e “nos encontramos em um momento de altas taxas de vacância no país, o que favorece o modelo da empresa”. São considerados concorrentes da startups: corretores e imobiliárias tradicionais, freelancers de locação e consultorias de expansão de negócios.

Maiores desafios:
“Nosso maior desafio, no momento, é o clássico: ‘o ovo ou a galinha?’. Temos que nos apresentar para as marcas como uma solução viável e rentável, que proporciona novas experiências de varejo, sem compromissos de longo prazo. Na outra ponta, pelos proprietários, queremos ser vistos como uma nova maneira de rentabilizar o ativo, antes parado, em um marketplace online”, fala Yuri.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Final de 2019.

Visão de futuro:
“Ao incentivar a criatividade, a liberdade e o compartilhamento de espaços, queremos trazer benefícios para as cidades e mais vida aos bairros, tornando estes locais mais dinâmicos e movimentados”, diz o CEO.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho, mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Veja também: