SPONSORS:

A Puppyfi ajuda a localizar animais perdidos e a encaminhar os abandonados para adoção

- 6 de abril de 2018

Nome:
Puppyfi.

O que faz:
É uma plataforma de ajuda para pets.

Que problema resolve:
Busca auxiliar tutores que perderam seus animais de estimação e encaminhar os abandonados para adoção.

O que a torna especial:
Segundo o fundador, a plataforma conecta pessoas que tratam e cuidam dos pets deixados nas ruas e precisam de ração, medicação, dinheiro etc e possibilita também que ONGs de proteção animal peçam apoio financeiro.

Modelo de negócio:
O negócio vende espaço de anúncio em sua página para pessoas que perderam seus animais e para marcas publicitárias ligadas a esse mercado.

Fundação:
Fevereiro de 2018.

Sócio:
Alexandre Pimentel Roa — CEO

Perfil dos fundador:

Alexandre Pimentel Roa — 34 anos, Curitiba (PR) — é formado em Medicina Veterinária pela Universidade Tuiuti do Paraná. É sócio do Roa Canan – Pet Hotel Curitiba e fundador da startup Host4Pet.

Como surgiu:
Alexandre conta que, em 2013, um de seus clientes perdeu seu cachorro e pediu para que ele ajudasse a divulgar fotos para facilitar as buscas. Como não quis misturar a página de seu estabelecimento com essa questão, resolveu criar a página Cães Achados & Perdidos, na qual começou a divulgar fotos de pets que se encontravam na mesma situação, em Curitiba. Em pouco tempo, o projeto viralizou e se transformou em outras 40 páginas e 35 grupos na internet com divulgação de animais perdidos e resgatados de todo o Brasil e de Portugal. Em 2018, com o intuito de transformar a ideia em negócio, Alexandre decidiu criar a Puppyfi .

Estágio atual:
O negócio conta com mais de 3 mil usuários cadastrados e 2 mil posts publicados.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
O fundador investiu cerca de 70 mil reais de recursos próprios no negócio.

Necessidade de investimento:
O empreendedor ainda avalia a repercussão inicial da plataforma para buscar investimento.

Mercado e concorrentes:
“O mercado é muito grande e composto de milhares de comunidades que tratam do assunto, por isso  faz todo sentido preparar uma ferramenta exclusiva para essas pessoas. Em relação a crowdfunding não existe nada focado na área pet e nós queremos ser uma vitrine e um suporte para quem está atuando nessa causa”, diz Alexandre. Ele afirma que, no momento, não existe nenhum concorrente direto, apenas comunidades na internet que atuam de forma colaborativa.

Maiores desafios:
“O maior desafio é a questão técnica que envolve o aprimoramento constante da ferramenta para oferecer aos usuários uma melhor experiência. Temos, ainda, os tradicionais desafios do empreendedor brasileiro como, por exemplo, burocracia e outros aspectos legais do negócio”, fala o CEO.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
2º semestre de 2018.

Visão de futuro:
“Nosso propósito transformador massivo é ajudar pets ao redor do mundo. Para tanto, trabalhamos para que a Puppyfi se torne referência mundial quando se pensa em pedir ou oferecer ajuda para pets”, conta Alexandre.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.