SPONSORS:

A Tuuris conecta viajantes a agências de viagens

- 2 de julho de 2018

Nome:
Tuuris.

O que faz:
É uma plataforma que conecta viajantes a agências de viagens.

Que problema resolve:
Para os viajantes, evita problemas ao planejarem viagens por conta própria e possibilita a personalização dos pacotes. Para as agências, permite analisarem quais viagens estão mais alinhadas às suas especificidades e é uma forma de investimento em marketing.

O que a torna especial:
Segundo os fundadores, a plataforma oferece aos viajantes a chance de realizar, gratuitamente, de três a cinco cotações com agências diferentes e planejar a viagem de forma mais segura.

Modelo de negócio:
A Tuuris lucra a partir de um sistema de créditos cobrados das agências para cadastrarem suas opções de viagens e terem acesso aos dados do usuário. O plano básicos custa a partir de 149,90 reais mensais.

Fundação:
Maio de 2017.

Sócios:
Fellipe Soares — Comunicação e Marketing
Fernando Bunker — Negócios
Eduardo Tamaki — Tecnologia e Operações
Douglas Teruya — Administrativo e Financeiro

Perfil dos fundadores:

Fellipe Soares — 27 anos, São Paulo (SP) — é formado em Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo. Trabalhou com marketing digital em projetos independentes, atendendo clientes omo GE Money, Banco BMG, MSC Cruzeiros, ClickOn, Cardif e British Telecom Brasil. 

Fernando Bunker — 34 anos, Santos (SP) — é formado em Publicidade e Propaganda pela Anhembi Morumbi. Trabalhou para a Editora Abril e para a Media Factory.

Eduardo Tamaki — 30 anos, Itajubá (MG) — é formado em Ciência da Computação e pós-graduado em Engenharia Web pela Universidade Federal de Itajubá. Trabalhou na AdClick e na LeadMedia.

Douglas Teruya — 30 anos, São Paulo (SP) — é formado em Design Digital pelo Instituto Europeo di Design. Trabalhou na Saint Goban Sekurit.

Como surgiu:
Os sócios contam que tiveram a ideia da Tuuris a partir da experiência do grupo, em 2015, para planejar uma viagem. Eles dizem que precisaram ir a um evento em Nova York e quando estavam se organizando para comprar as passagens e hospedagem, passaram em uma agência de viagens tradicional (física) e se surpreenderam com o preço oferecido, segundo eles, mais barato do que o das agências virtuais. Na ocasião, eles perceberam que as agências não tinham presença online e pensaram em uma maneira de trazê-las para este meio.

Estágio atual:
A startup começou a cobrar pelo serviço este ano. O negócio conta com cerca de 500 agências cadastradas na plataforma e dez funcionários.

Aceleração:
Busca aceleração.

Investimento recebido:
Os sócios investiram 400 mil reais de recursos próprios na empresa.

Necessidade de investimento:
Querem captar 1 milhão de reais para aumentar a equipe comercial e investir em marketing.

Mercado e concorrentes:
“O setor de turismo tende a crescer cada vez mais e vem se tornando uma necessidade na vida dos brasileiros, mais do que apenas uma atividade de lazer”, diz Fernando. Ele aponta como concorrentes Decolar.com, Viajanet, Kayak e Booking.com.

Maiores desafios:
“O usuário tem pressa em ver o preço da sua viagem, então, estamos trabalhando para que as propostas sejam enviadas em até uma hora depois do orçamento. O portal pretende chegar a duas mil agências cadastradas este ano”, afirma o sócio.

Faturamento:
600 mil reais (previsão para este ano).

Previsão de break-even:
Maio de 2019.

Visão de futuro:
“Pretendemos, futuramente, realizar parceria com operadoras e empresas ligadas ao setor de turismo, assim como oferecer produtos exclusivos aos usuários”, fala o sócio responsável pela área de negócios.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Veja também:

Depois do sonho realizado, o Kitanda Brasil deixou Minas Gerais para servir comida caseira em São Paulo

- 25 de julho de 2018
5707 2 0
Tanea Romão viveu o desejo de ter um restaurante nas montanhas... Aí, passou. Agora, ela conta como decidiu voltar à capital paulista e, em novo cenário, reconstruir seu propósito de vida.

A Nuvem Lifestyle é sobre refazer a vida — e empreender criativamente — em Portugal

- 23 de maio de 2018

Diáspora Black e a luta para prosperar da única startup de afroempreendedorismo acelerada na Estação Hack

- 12 de fevereiro de 2018
Carlos Humberto, Antonio Luz e André Ribeiros, da Diáspora Black, na Estação Hack, em São Paulo.

A reinvenção pessoal de Ricardo Freire e a nova forma de produzir conteúdo de turismo na web

- 10 de janeiro de 2018
Ricardo Freire em Tiradentes (MG), em uma das raras fotos de si mesmo: "Vou entrar pro Guinness como o único blogueiro do mundo que não tira selfie".

O sonho dele não era ter uma pousada. Mas, às vezes, a vida propõe a mudança: a questão é encarar ou não

- 27 de dezembro de 2017
Henrique Möller com a esposa, Desirée, e as pequenas Ana e Lia.