SPONSORS:

A Venuxx conecta passageiras a motoristas mulheres

- 12 de abril de 2019

Nome:
Venuxx.

O que faz:
É uma plataforma de mobilidade urbana para mulheres.

Que problema resolve:
Busca melhorar a segurança durante as locomoções, conectando mulheres motoristas a mulheres passageiras. Além de ser uma alternativa de renda para o público do sexo feminino que dirige.

O que a torna especial:
Segundo os fundadores, a plataforma é a primeira do segmento a oferecer o reconhecimento facial de passageiras e motoristas.

Modelo de negócio:
O app cobra um valor fixo de 1 real das motoristas por corrida realizada.

Fundação:
Abril de 2016.

Sócios:
Diogo Della Gomes — CEO
Gabrielle Jaquier — COO

Perfil dos fundadores:

Diogo Della Gomes — 32 anos, São Paulo (SP) — é formado em Administração, Negócios e Marketing pela ESPM. Trabalhou na Telefónica e no Banco Santander.

Gabrielle Jaquier — 32 anos, São Paulo (SP) — é formada em Marketing pela Anhembi Morumbi e possui e especialização em Branding pela ESPM. Tem passagem por empresas como Santander, UOL, Claro e Votorantim Cimentos.

Como surgiu:
Os sócios contam que, em 2013, começaram a operar um e-commerce exclusivo para o público feminino. Três anos depois, em 2016, por conta do trabalho prévio já realizado neste segmento e, após detectarem a necessidade de oferecer maior segurança para as mulheres, decidiram criar um app de mobilidade urbana para esse nicho,. A plataforma começou a operar, de fato, em 2017.

Estágio atual:
A startup possui um escritório em São Paulo e conta com dez colaboradores. Tem em sua base mais de 6 mil motoristas e 45 mil passageiras em Porto Alegre, Belo Horizonte e São Paulo.

Aceleração:
Foi acelerada pela Bossa Nova Investimentos.

Investimento recebido:
Somando os aportes feitos pelos próprios sócios e pelo fundo de investimento Bossa Nova, a Venuxx recebeu 500 mil reais.

Necessidade de investimento:
Vão abrir uma nova rodada de investimento Pré-Série A no início de 2020.

Mercado e concorrentes:
“Estamos vivendo a era da mudança e do avanço tecnológico. Isso traz um mar de oportunidades para empresas que conseguirem de forma inovadora atender mais de uma necessidade de consumidor final dentro de um único ecossistema. Dentro do mercado target de mulheres, a oportunidade é ainda maior, pois é nesse público que está a maior frequência e quantidade de consumo. Atualmente, estima-se que o mercado de apps gira em torno de 120 bilhões de dólares e que no Brasil está concentrado apenas 5% desse valor. A boa noticia é que isso vem mudando e a cada ano, o país se torna o principal mercado para as grandes startups”, diz Gabrielle. Como principais concorrentes, ela aponta o Uber, 99 Pop, Cabify e Lady Driver.

Maiores desafios:
“Falta de investimentos relevantes em tecnologia e também capital para crescimento operacional de escala. Além disso, também enfrentamos os desafios que são comuns para os empreendedores no Brasil como a alta burocracia, impostos e dificuldade de ter um governo digital e atualizado com esse novo mundo”, afirma a COO.

Faturamento:
Não informado.

Previsão de break-even:
Final de 2019.

Visão de futuro:
“A Venuxx quer ser a melhor plataforma digital e colaborativa do Brasil, futuramente LATAM e global, que conecta exclusivamente mulheres a um ecossistema integrado e único”, conta Gabrielle.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho, mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

1775 Total Views 2 Views Today
Veja também:

“Use a furadeira como uma garota”: a Agiliza Lab ensina mulheres (e homens) a realizar reparos residenciais

- 31 de julho de 2019

Porto Alegre no mapa mundial da inovação: como foi a primeira edição do Tech Art Festival

- 3 de abril de 2019

Como a Unpark transforma espaços ociosos em vagas de estacionamento na capital paulista

- 2 de abril de 2019