SPONSORS:

A Vhita vende alimentos funcionais, vitaminas e suplementos

- 1 de março de 2019

Nome:
Vhita.

O que faz:
Vende suplementos, vitaminas, alimentos funcionais e produtos e serviços digitais relacionados à saúde (e-books, calculadoras que ajudam a identificar a necessidade de suplementação e assistente individual para as pessoas ajustarem suas bases de macronutrientes).

Que problema resolve:
Segundo os fundadores, a startup resolve a não-transparência e a não-personalização do mercado de saúde, suplementos e alimentos funcionais. “Atualmente, poucas marcas buscam educar o consumidor e mostrar por motivos claros porque determinado suplemento é o mais indicado para o seu caso”, falam.

O que a torna especial:
Ainda de acordo com os fundadores, o diferencial é o investimento na educação do consumidor por meio de um blog, um canal de contato com nutricionistas e atendimento via chat e telefone. “Antes de vender o nosso produto, queremos ensinar o consumidor a escolher. Outro ponto é que, em breve, vamos lançar um modelo que indica qual a quantidade do produto mais adequado ao perfil do cliente, personalizando o consumo às necessidades individuais.”

Modelo de negócio:
Venda direta ao consumidor final pela internet ou televendas dos 11 produtos do portfólio, entre chás funcionais, proteína e peptídeos bioativos, proteína vegana, whey protein, colágeno e ômega 3.

Fundação:
Janeiro de 2015.

Sócios:
Luis Guilherme CEO
Thiago Fafo Pires CMO

Perfil dos fundadores:

Luis Guilherme — 30 anos, São Paulo (SP) — é pós-graduado em Digital Business pela FIAP. Trabalhou na Unilever e na Pirelli. Cofundou a Altera Mídia e o AssinePet.com.

Thiago Fafo Pires 30 anos, São Paulo (SP) — é formado em Administração pela ESPM, com pós-graduação em HealthTech pela FIAP e mestrando em Gestão de Saúde pela FGV. Trabalhou na BASF e no SMG Marketing Group. Cofundou a Altera Mídia e o AssinePet.com.

Como surgiu:
Luis e Thiago contam que já eram sócios no AssinePet, startup de assinatura de produtos pet criada, validada e vendida entre 2013 a 2014. Segundo eles, um dos investidores convidou a dupla para criar uma startup de suplementos e alimentos funcionais em 2015. Após três anos, em 2018, o modelo se validou com marketing e comercial 100% digital e com investimento em conteúdo centrado no consumidor, como falam.

Estágio atual:
A empresa tem escritório e estoque em Santo André (SP), mas busca um espaço maior. Conta com 12 funcionários, mais de 15 mil cadastros e 10 mil clientes atendidos.

Aceleração:
Não teve.

Investimento recebido:
Os sócios receberam 450 mil reais de um investidor-anjo.

Necessidade de investimento:
Não buscam no momento.

Mercado e concorrentes:
“Por um lado, o mercado é difícil por ser ‘poluído’ com muitos produtos de baixa qualidade, informação enganosa e briga por preço. No entanto, isso gera um grande oceano azul para o nosso business”, afirma Luis. Como principal concorrente ele aponta a Essential e, no  modelo de negócio, a GS Suplementos e a NewNutrition.

Maiores desafios:
“Nosso maior desafio para 2019 é o crescimento e reconhecimento da marca Vhita e a construção de produtos digitais”, conta Thiago.

Faturamento:
1,8 milhão (em 2018).

Previsão de break-even:
2021.

Visão de futuro:
“Queremos, em breve, nos tornar referência em qualidade com o melhor uso de tecnologia para entregar produtos físicos e digitais, e conteúdo personalizado, além de entregar uma solução completa e abrangente para a pessoa atingir a longevidade”, falam os cofundadores.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho, mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

2167 Total Views 4 Views Today
Veja também:

“Há uma oportunidade para as empresas farmacêuticas se posicionarem no mercado de healthtechs”

- 16 de maio de 2019