SPONSORS:

A VideoFront é uma plataforma de gestão, streaming e customização de vídeos focada no mercado EAD

- 28 de setembro de 2018

Nome:
VideoFront.

O que faz:
É uma plataforma de gestão, streaming e customização e segurança de vídeos focado no mercado de educação à distância (EAD).

Que problema resolve:
Com suas soluções tecnológicas, o negócio busca combater a pirataria nos casos de venda e compartilhamento ilegal de conteúdo.

O que a torna especial:
Segundo os fundadores, a startup conta com um sistema de criptografia desenvolvido e homologado pela equipe do Google, de forma que não existe nenhum plugin ou aplicação que seja capaz de realizar o seu download.

Modelo de negócio:
A VideoFront cobra uma mensalidade que varia de acordo com o número de alunos ativos na plataforma. O ticket médio é de 16 reais por estudante.

Fundação:
Fevereiro de 2018.

Sócios:
Renato Saraiva Fundador
Pedro Zanré — Cofundador

Perfil dos fundadores:

Renato Saraiva — 50 anos, Rio de Janeiro (RJ) — é formado em Direito pela Faculdade Cândido Mendes. É fundador do Grupo CERS e do escritório Micheline Saraiva & Renato Saraiva Sociedade de Advogados.

Pedro Zanré — 30 anos, Recife (PE) — é formado em Produção Audiovisual, com especialização em Segurança da Informação, pela UniNassau. É gerente de produção audiovisual no Grupo CERS.

Como surgiu:
Renato conta que, embora sua fundação seja recente, a tecnologia nasceu bem antes, tendo sido testada primeiramente nos materiais de cursos EAD do CERS (rede de cursos preparatórios para carreiras jurídicas, OAB e concursos públicos). O empreendedor diz que enfrentou dificuldades em relação aos perfis virtuais que se apropriavam e vendiam seus conteúdos de forma irregular e que, por isso, decidiu investir em ações de combate à pirataria, fundando a VideoFront.

Estágio atual:
O negócio tem sede em São Paulo e conta com seis clientes.

Aceleração:
Está em busca de aceleração.

Investimento recebido:
Os sócios investiram 30 mil reais de recursos próprios na criação da plataforma.

Necessidade de investimento:
Os empreendedores querem captar uma rodada de investimento, mas ainda estudam o valor.

Mercado e concorrentes:
“Nossa plataforma é fullstack para vídeo, o que permite que possamos atuar em todo mercado de educação, mas também com conteudistas interessados em monetizar com seu material”, afirma Renato. Ele aponta como concorrentes a EADBOX e a SambaTech.

Maiores desafios:
“Nosso principal desafio é crescer de forma ordenada”, diz o fundador,

Faturamento:
500 mil reais (previsão para este ano).

Previsão de break-even:
Primeiro semestre de 2019.

Visão de futuro:
“Nosso interesse é ganhar, a médio prazo, o mercado brasileiro e, a longo prazo, a América Latina, com entrada também no mercado norte-americano e europeu. Hoje entendemos que tecnologia é global, logo, nossa solução também”, fala Renato.

Onde encontrar:
Site
Contato

 

Você tem uma startup que já é mais do que um sonho mas ainda não é uma empresa totalmente estabelecida? Escreva para a gente. Queremos conhecê-lo. E, quem sabe, publicar um perfil da sua iniciativa aqui na seção Acelerados. Esse espaço é feito para que empreendedores como você encontrem investidores. E para que gente disposta a investir em novos negócios encontrem grandes projetos como o seu.

Veja também:

Verbete Draft: o que é OTT

- 12 de julho de 2017
8130 6 0
Assistir filmes e séries por streaming já não é novidade. Entenda como isso afeta o mercado (imagem: reprodução Yourstory).

Na Stayfilm, a saída de um sócio, a expansão internacional e a paternidade mudaram tudo

- 27 de outubro de 2016
3016 1 0
Douglas e Daniel, fundadores da Stayfilm, em Londres. A startup opera lá graças a um incentivo do governo local.

Draft ano 2 – A ClapMe perdeu o investidor, a sede e precisou reinventar seu negócio para não falir…

- 20 de setembro de 2016
Filipe, CEO da ClapMe, dez quilos mais magro depois de reorganizar a vida pessoal e salvar sua startup da falência.

Saiba como a Netshow.me mudou seu modelo de negócio para achar o caminho do crescimento

- 14 de abril de 2016
6700 5 0
Equipe da Netshow, que começou fazendo livestreaming para bandas e hoje transmite também eventos de empresas.

Inovadora e premiada, a Samba Tech está expandindo e vai atuar nos Estados Unidos

- 1 de fevereiro de 2016
Gustavo Caetano, da Samba Tech, gosta de "arriscar e ver no que dá". Ele conseguiu o primeiro investimento ao pedir ajuda para o pai: "Me apresenta um cara rico?".